Cachorro com coceira e feridas: o que fazer para ajudar?

Postado por PETZ, em Atualizado em Nov 13, 2020

Cães
Cachorro com coceira e feridas: o que fazer para ajudar?
Tempo de leitura: 4 minutos

Não é preciso se desesperar ao ver um cachorro com coceira e feridas. Ao contrário do que muitos pensam, o “coça-coça” nem sempre é sinal de infestação por pulgas ou outros problemas. 

cachorro branco sentado

Na verdade, assim como a gente, os cães também podem se coçar por motivos como ansiedade ou mesmo para comunicar que estão incomodados com alguma situação. 

Por outro lado, se você está diante de um cachorro com coceira e feridas, é bom ficar esperto. Além de identificar as causas, é preciso cuidar para que as feridas não infeccionem, piorando o quadro.

O que pode ser quando o cachorro está com coceira e feridas?

Uma coceirinha aqui, outra ali não é motivo de preocupação. Afinal, o coçar é um hábito comum entre os cães e nem sempre está ligado a problemas de saúde. Mesmo assim, vale observar com que frequência o cachorro tem se coçado e com qual intensidade.

Outro sinal de alerta importante é a presença de outros sintomas. Nesse sentido, observe se, além da coceira, o pet apresenta também alguns destes sinais:

  • Lesões na pele (com ou sem pus);
  • Perda local de pelos;
  • Falha generalizada na pelagem;
  • Vermelhidão na pele,
  • Pele oleosa ou muito seca.

Em caso de qualquer um desses sintomas, o médico-veterinário deverá ser consultado a fim de identificar a causa do problema. “Existem várias patologias que podem afetar o seu amigo, causando coceiras e feridas, e o melhor profissional para identificá-las é o veterinário”, alerta a Dra. Juliana Sanz, médica-veterinária da Petz. 

“Alguns exemplos são: alergias diversas, presença de ectoparasitas, alergias alimentares, entre outras”, completa. Abaixo, listamos quatro causas comuns de cachorro com coceira e feridas em cachorro.

1. Pulgas e carrapatos

Uma das causas mais lembradas quando se fala em coceira em cachorro, a infestação de ectoparasitas de fato provoca um intenso “coça-coça”. Isso ocorre pois, ao picar um indivíduo, o parasita acaba liberando substâncias na corrente sanguínea do cachorro. 

Estas são reconhecidas pelo organismo como agentes invasores, gerando uma reação de defesa que envolve a liberação de histamina por algumas células locais. O grande problema é que, ao mesmo tempo que combate a substância invasora, a histamina também provoca coceira.

A situação é ainda mais complicada em pets que possuem uma maior sensibilidade à substância presente na saliva da pulga. Nesses casos, a hipersensibilidade pode levar a uma reação exacerbada do organismo, como na chamada Dermatite Alérgica por Picada de Pulga (DAPP).  Devido à intensidade da reação, a coceira pode levar o pet a se ferir. 

2. Sarna sarcóptica, otodécica ou demodécica

Também muito conhecidas, as sarnas em cachorro são outra causa frequente para o cachorro com feridas. Causadas por diferentes tipos de ácaro que se proliferam na pele do cachorro. 

As sarnas podem levar à perda de pelo, erupções cutâneas, formação de crostas, descamação, entre outros sintomas que variam dependendo do tipo de sarna em questão. Em caso de suspeita, procure um veterinário. Após uma avaliação, ele poderá identificar a causa e dar início ao tratamento.

3. Alergia alimentar

Mesmo seguindo uma alimentação regrada, com ração de qualidade, alguns cães podem ter sensibilidade a um dos ingredientes do alimento, com destaque para proteínas muito comuns nas formulações comerciais, como as de frango.

Se esse for o caso do seu amigo de quatro patas, a ração acaba provocando muita coceira, resultado da reação alérgica. Com o tempo, o ato de se coçar pode levar à formação de feridas na pele do cachorro com pus que podem infeccionar.

4. Atopia canina (ou dermatite atópica)

Problema de saúde de fundo genético, a atopia é uma das causas mais misteriosas da coceira intensa. Isso porque é muito difícil identificar qual é o alérgeno que provoca a reação do organismo: pode ser desde pólen até a poeira presente no ambiente.

Não é à toa que, em geral, o diagnóstico da atopia é feito por eliminação, isto é, somente depois de outras possibilidades terem sido descartadas pelo veterinário após alguns exames. Seja como for, essa é uma causa importante da coceira com feridas e que deve ser investigada.

Além dessas que foram citadas, diversas outras causas podem provocar quadros de cachorro caindo pelo e com feridas, como problemas hormonais, contato com substâncias urticantes e micoses.

cachorro preto

O que é bom para o cachorro com coceira e feridas?

Não existe fórmula mágica para acabar com a coceira do cachorro. Proporcionar alívio para seu amigo vai depender do tratamento adequado, de acordo com a causa do problema, o que só pode ser determinado por um médico-veterinário.

“Em geral, o tratamento de coceiras e feridas é baseado na causa base. Por exemplo: uma bactéria como causa exige um antibiótico, um fungo, um antifúngico etc. Também podemos associar remédio para coceira no cachorro de via oral com outros de uso tópico, sempre de acordo com a necessidade em cada caso”, explica a Dra. Juliana. 

Para chegar num diagnóstico, a veterinária diz que o aspecto e a localização de feridas ajudam o profissional a chegar numa suspeita. Porém, somente alguns exames dermatológicos, como raspado de pele, exame direto e cultura de fungos, poderão determinar a causa com certeza.

cachorro marrom

E para manter a higiene do seu melhor amigo em dia conte com a Petz, em nosso Pet Shop virtual você encontra diversos produtos para tornar a hora do banho mais tranquila e manter seu bichinho sempre limpinho!

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *