Especialistas dão dicas de segurança durante de banho e tosa na PSA 2015

Postado por PETZ, em Atualizado em Jan 6, 2021

Bem-Estar
Especialistas dão dicas de segurança durante de banho e tosa na PSA 2015
Tempo de leitura: 5 minutos

PalestraMaria

O Congresso Brasileiro de Estética Animal foi um dos grandes destaques da 14ª edição da Pet South America, reunindo especialistas da área para compartilhar conhecimento com aspirantes e profissionais que buscam se aperfeiçoar em diferentes aspectos relacionados aos serviços estéticos para bichos de estimação.

Nomes conhecidos e internacionalmente premiados fizeram parte do time de experts que ministrou palestras durante o congresso, e os renomados Maria Napoleão e Luiz Renato foram os responsáveis pela palestra que abordou as precauções mais importantes dentro de um pet shop para evitar acidentes nos serviços de banho e tosa.

“Instrução e estudo são as grandes chaves para o sucesso. É preciso estar sempre buscando informações e novidades do setor, pois ter conhecimento sobre o que o mercado de hoje oferece aos profissionais da área pode otimizar bastante o tempo dos serviços, além de evitar muitos acidentes e problemas na hora de executar os trabalhos”, comentou Maria Napoleão, ressaltando que as precauções apresentadas na apresentação são úteis tanto para proteger os pets que chegam em busca de serviço quanto os profissionais que o oferecem.

Confira, a seguir, alguns dos principais tópicos abordados durante a palestra dos experts, e entenda o tipo de cuidado que qualquer pet shop do mercado deve ter para executar serviços seguros e de qualidade.

PalestraMaria01

Para aprimorar o conhecimento profissional

  • Escolas de banho e tosa
  • Cursos técnicos de auxiliar veterinário
  • Leitura das novidades do ramo
  • Cursos de comportamento animal
  • Estudo de diferentes raças
  • Pesquisas na internet

Instalações do pet shop

É preciso ter um ambiente adequado para a realização dos serviços. Não é necessário luxo, mas é fundamental que o espaço esteja de acordo com os seguintes aspectos:

  • Portas de segurança
    É importante impedir que o pet fuja do local em função da falta de segurança. Geralmente, esse tipo de problema acontece quando o bichinho está sendo deixado no estabelecimento, e as portas de segurança podem evitar isso. Nos casos em que o profissional busca o pet em casa para o serviço, é importante ter uma guia própria e resistente para garantir a segurança do pet e que ele não fuja.
  • Ambiente climatizado
    Fundamental para o bem-estar do pet e do profissional durante o processo todo.
  • Piso antiderrapante
    O piso da área onde é feito o serviço não deve facilitar escorregões (tanto do pet como do profissional). Já existem pisos específicos para áreas molhadas e são os mais indicados para o ambiente. Os pisos ásperos e porosos devem ser evitados, pois dificultam a limpeza do local.
  • Ventilação
    É preciso que o ambiente tenha janelas e ventilação apropriada. Ambientes totalmente fechados facilitam a proliferação de fungos.
  • Iluminação
    O profissional deve conseguir enxergar bem tudo o que faz, e tomar cuidado com iluminações fortes demais que possam prejudicar a sua pele pela exposição prolongada.
  • Higiene
    É fundamental para o bem-estar do pet e do profissional, e deve ser realizada com frequência.

“Há uma série de casos ortopédicos que podem começar dentro de um pet shop, em função de escorregões, quedas ou pela falta de experiência do profissional no manejo dos pets. Com essas precauções os riscos de acidente diminuem bastante, e se precaver é essencial!”, explica Luiz Renato.

Acessórios profissionais

Alguns itens já são exigidos para o trabalho nos pet shops para garantir a segurança e o conforto de profissionais e pets, e os groomers devem estar sempre usando:

  • Máscara
  • Luvas
  • Protetor auricular
  • Calça
  • Camiseta
  • Sapato fechado
  • Óculos protetor

PalestraMaria02

Profilaxia

Cuidados também devem ser tomados com o ambiente e os prestadores do serviço para evitar a contaminação de pets e o desenvolvimento de doenças nos profissionais.

  • Vacinas em dia (dos pets atendidos e dos profissionais, sendo que essa proteção deve ser sempre renovada)
  • Controle de pulgas e carrapatos
  • Vermífugos
  • Hidratante para as mãos dos profissionais
  • Higiene em dia

Grupos especiais

Manter os pets divididos em grupos específicos é mais uma forma de evitar acidentes nos pet shops. Os principais grupos são os seguintes:

  • Idosos
  • Filhotes
  • Raças específicas
  • Pets doentes ou com algum tipo de deficiência
  • Exóticos
  • Gatos
  • Pets bravos ou violentos
  • Braquicefálicos

Vale lembrar que os bichos de estimação violentos devem ser encaminhados para programas de adestramento ou comportamento animal, já que podem causar muitos danos aos profissionais até que sejam controlados. No caso dos gatos também é importante ter experiência para realizar os serviços, já que o comportamento deles é diferente dos cães e profissionais sem experiência podem sofrer com ataques em alguns casos.

Acidentes mais comuns nos pet shops

  • Estrangulamento por guias ou elásticos
  • Quedas (fraturas e traumatismos)
  • Compressão excessiva do tórax ao manejar o pet
  • Choque térmico
  • Problemas ao lidar com as regiões dos olhos, ouvido e unhas
  • Queimaduras causadas pelo uso muito próximo ou muito quente do secador
  • Maus tratos
  • Fugas
  • Mordidas
  • Óbito

Dicas gerais

Além de prestar atenção nos itens já expostos, ainda há outros fatores que podem causar problemas dentro dos pet shops e podem ser evitados, conforme descrito abaixo:

  • Os pet shops que fazem o transporte de pets devem usar caixas de transporte ou desenvolver um automóvel específico para isso. Improvisos não dão certo e podem machucar os pets!
  • Os automóveis que transportam pets devem ser climatizados. A temperatura dentro de um automóvel pode aumentar muito e com rapidez, e isso pode gerar grandes problemas.
  • É preciso ter cuidado com o uso do celular dentro do ambiente de banho e tosa. A falta de atenção do profissional é um convite aos problemas!
  • Cuidado com o uso de focinheiras. Escolher o tipo errado ou apertar demais o acessório no pet são atitudes que podem machuca-lo. Os acessórios feitos de nylon são mais maleáveis e seguros nesse sentido.
  • É importante ter um check list para definir os procedimentos que serão realizados. Isso garante a satisfação do cliente e ainda evita discussões em função de desacordos nos pedidos de serviço.
  • O algodão hidrófobo (que é marrom e expele líquidos) é o mais adequado para evitar a entrada de água dos ouvidos dos pets. Os hidrófilos (mais comuns) não devem ser usados com esse propósito, já que absorvem os líquidos.
  • Cães e gatos nunca devem ficar juntos em secadores ou gaiolas do pet shop. O mesmo vale para cães que não se conhecem, sendo que a único cenário em que isso é permitido é nas ocasiões em que os pets são todos da mesma família.
  • Enfeites com elásticos devem ser presos de maneira “folgada” e retirados do pet em poucos dias. Esse tipo de material, quando muito justo no pet, pode provocar necroses e mais uma série de complicações graves.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *