Passagem aérea para cachorro: como funciona na prática?

Postado por PETZ, em Atualizado em Jan 31, 2020

Bem-Estar
Passagem aérea para cachorro: como funciona na prática?
Tempo de leitura: 4 minutos

Aproveitando o recesso de fim de ano e as férias escolares das crianças, muitas famílias decidem viajar. Para quem não pensa em ir muito longe e se separar do pet, é importante encontrar um hotel pet-friendly.

Já para quem optou por um destino mais distante e fará o trajeto de avião, fica a dúvida: como funciona a passagem aérea para cachorro? Será que vale mesmo a pena levar o pet na viagem? Descubra!

Afinal, cachorros precisam de passagem aérea para viajar?

Não se trata bem de uma passagem, contudo os pets precisam, sim, de uma reserva e de autorização especial para viajarem.

Na hora de escolher seu voo, certifique-se de que a companhia aceita fazer o transporte de animais, com passagens aéreas para cachorro. Nesse sentido, fique atento às regras e condições de cada empresa.

Algumas permitem que o cão vá na cabine com você. Já outras só permitem o transporte no compartimento de carga, independentemente do porte do cachorro.

Escolheu o voo? Ótimo!

Uma vez compradas as passagens de sua família, entre em contato com a companhia aérea para comunicar e reservar a passagem aérea de cachorro.

Em geral, as empresas cobram uma tarifa pelo transporte e só são permitidos até três passagens aereas com animais por voo. Sendo assim, o melhor é reservar o lugar do seu amigo de quatro patas o quanto antes.

Quais são as regras da passagem aérea para cachorro?

Como dito acima, as regras variam de acordo com a companhia aérea. Daí a importância de se informar sobre cada uma delas antes de comprar passagem aérea para cachorro

No entanto, listamos abaixo algumas das regras mais comuns para o transporte aéreo de cães:

  • É obrigatório o transporte do pet em caixa de transporte firme, limpa, de tamanho adequado e em boas condições;
  • O limite de peso para que o pet seja transportado na cabine varia de 5kg a 10kg, dependendo a companhia. Nesse valor já deve estar incluso o peso da caixa;
  • Caso ultrapasse o peso permitido na cabine, o pet deverá viajar no compartimento de carga. Nesse caso, o peso limite varia de 30kg a 45kg;
  • A passagem aérea para cachorro não é permitida nos voos com conexão em que há troca de companhia. Fique atento a isso na hora da escolha da passagem;
  • O lugar do pet no voo deve ser reservado e pago com antecedência. Lembrando que há um limite de pets por voo (geralmente 3, no máximo).

00

Documentos necessários para viajar com o seu pet

Não é preciso passaporte ou visto especial para fazer a viagem aérea com cachorro. Contudo, tanto aqui quanto no exterior, é essencial que o tutor apresente alguns documentos.

Eles servem para informar a companhia de que o pet está em boas condições de saúde para viajar. Além disso, comprovam que o peludo não oferece risco de levar doenças para outros passageiros e destinos. 

A seguir, confira quais são os documentos que você deverá apresentar para viajar com seu amigo em voos domésticos e internacionais:

Para voos domésticos

  • Carteira de vacinação com comprovante de vacina antirrábica aplicada há mais de 30 dias e há menos de um ano;
  • Atestado de saúde emitido por médico-veterinário há, no máximo, 10 dias antes da viagem. Serve para informar que o pet está saudável e em boas condições para viajar.

Para voos internacionais

  • Carteira de vacinação com comprovante de vacina antirrábica aplicada há mais de 30 dias e há menos de um ano;
  • Atestado de saúde emitido por médico-veterinário há, no máximo, 10 dias antes da viagem, informando que o pet está saudável e em boas condições para viajar;
  • Certificado Veterinário Internacional (CVI) válido por 60 dias corridos após a emissão (para viagens na América do Sul);
  • Certificado Zoosanitário Internacional (CZI) válido por 60 dias corridos após a emissão;
  • Atestado sanitário emitido por médico-veterinário até 10 dias antes da emissão do CVI, garantindo que o pet está saudável.

É importante destacar que essas são apenas as exigências feitas pelas companhias aéreas para embarque do pet nos voos. 

No caso de viagens internacionais, é preciso ficar atento também às exigências feitas por cada país para a entrada do cachorro. Essa informação pode ser verificada no site do Ministério da Agricultura, onde você também encontra como solicitar o CVI.

Quer viajar com o seu filho de quatro patas, mas ainda não tem uma caixa de transporte apropriada para ele? Confira as opções na loja on-line da Petz

Na hora de escolher, lembre-se de que a caixa deve ser grande o suficiente para que o pet possa ficar de pé (apoiado sobre as quatro patas) e dar uma volta de 360° em si mesmo. Além disso, as companhias aéreas não permitem o transporte em caixas com rodinhas ou quebradas.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *