Cuidar de peixes: saiba como tratar seu pet doente

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 16, 2018

Aquário
Cuidar de peixes: saiba como tratar seu pet doente
Tempo de leitura: 4 minutos

Os peixes também podem ficar doentes ao recorrer da vida, mas com os cuidados certos, são capazes de passar por essa fase tranquilamente.

Como qualquer outro pet, os peixinhos podem ter alguns problemas de saúde durante a vida. Nesses casos, é de extrema importância saber os melhores métodos para identificar e cuidar de peixes doentes.

Algumas das causas pelos quais um peixinho pode ficar doente geralmente tem a ver com falta de higienização do aquário ou o modo em que ele se alimenta, ou até a convivência com outros pets em seu lar.

Para evitar que fiquem doentes ou tenham algum tipo de problema relacionados ao aquário, é importante entender como como cuidar de peixes corretamente, bem como saber os meios mais adequados para montar um ambiente saudável.

Como saber se meu peixe está doente?

Identificar um peixe doente pode parecer difícil, principalmente para quem não tem um por perto, porém, quando um tutor ama seu pet e já o conhece há muito tempo, é muito fácil saber quando ele está bem e quando não está.

Quando doentes, os peixinhos nos avisam com pequenos gestos, e até mesmo pela sua aparência. Contudo é comum que alguns tutores não saibam identificar tais sinais, seja porque são novatos no assunto ou por outros motivos. Sendo assim, como saber se um peixe está doente, mesmo não tendo grandes conhecimentos na área?

Quais os sintomas de peixes doentes?

No caso de doenças relacionadas à infecções causadas por bactérias, por exemplo, alguns dos sintomas muito comuns são:

  • Perda de cor;
  • Desgaste das barbatanas;
  • Feridas pelo corpo;
  • Inchaço;
  • Dificuldade para respirar,
  • Pouca disposição.

Já nos casos de doenças causadas pela presença de fungos no organismo – que também causam infecções, assim como as bactérias – algumas das manifestações são:

  • Comportamento diferente;
  • Redor dos olhos ou boca com cor esbranquiçada,
  • Tendência a nadar de um lado para o outro no aquário com velocidade acelerada.

Por fim, outra doença que pode ser muito comum nos peixes é a infecção causada por parasitas, que são diferentes das bactérias e fungos. Alguns dos sintomas de peixes doentes apresentados:

  • Perda de vontade de nadar;
  • Presença de substâncias mucosas sobre o corpo;
  • Respiração acelerada;
  • Aparecimento de vermes no corpo,
  • Perda do apetite.

Como escolher os peixes para colocar no aquário                            

Antes de qualquer coisa, é importante definir bem as espécies que irão conviver no mesmo aquário, isso porque há tipos de peixes que não são compatíveis uns com os outros e por isso não podem morar no mesmo ambiente.

O mais adequado é sempre deixar um peixe junto com outro, para que possam interagir entre si, quando compatíveis. Porém, vale lembrar que pets diferentes possuem necessidades, algumas vezes, diferentes. Por isso, é necessário entender a alimentação, estilo de vida e outros pontos importantes do peixe para que ele possa ser saudável.

Outro ponto importante para se levar em consideração é o tipo de água em que os peixes precisam viver. Ter um peixe de água doce e um de água salgada exige que o tutor tenha dois tipos de aquários diferentes, por exemplo.

Já peixes que podem viver apenas e um tipo de água e que sejam compatíveis, podem ser colocados em apenas um determinado aquário.

Cuidados com o aquário para deixar os peixes saudáveis

Após decidir o peixinho, é importante iniciar os cuidados com o aquário. Um dos primeiros é com relação à higienização da água, para que ela possa ser habitada por seres vivos sem causar danos. Sendo assim, o uso de acessórios como filtros, testes de água (para pH, amônia, nitrato, nitrito etc.) e outros completamente necessário.

Além desses, é essencial colocar no recipiente outros itens para que o pet possa viver confortável, seguro, feliz e muito mais saudável dentro de seu novo lar. Contudo, muitos desses cuidados acabam não fazendo efeito se o aquário estiver com quantidades exageradas de peixinhos.

Com a superlotação dos aquários, o oxigênio presente na água diminui, aumentando a dificuldade dos pequenos em respirar e, consequentemente, trazendo riscos à saúde.   

Um aquário com habitantes demais – conhecido como superlotação – também pode ser uma fonte de problemas respiratórios para os peixes, já que irão competir por oxigênio e compartilhar impurezas.

A importância dos tratamentos para peixes

Caso o peixinho apresente os sintomas citados anteriormente ou até mesmo comportamentos diferentes, que podem indicar a presença de problemas de saúde, é necessário procurar um veterinário para certificar que o pequeno está doente, saber as possíveis causas da doença e conhecer os tratamentos para peixes mais adequados no momento.

Assim será possível ganhar muito mais experiência para cuidar desses pets e ainda deixá-los muito mais felizes e saudáveis.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentários

Irineu Alves - 30/06/2018

Muito bom obrigado pela dicas