Alimentação de cachorro: 4 dicas para fazer a troca sem surpresas

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 4, 2020

Alimentação
Alimentação de cachorro: 4 dicas para fazer a troca sem surpresas
Tempo de leitura: 3 minutos

Quando falamos em ração, principalmente seca, muita gente pensa que é possível oferecer a mesma alimentação de cachorro durante toda a vida do pet. Mas, não é bem assim, conforme explica o Dr. Igor Hulewicz Nemtzoff, médico-veterinário da Petz.

“Ao longo dos anos, o tutor pode manter a qualidade ou a marca da ração, mas deve levar em consideração fatores como idade e condições de saúde e doença do animal”, diz o Dr. Igor.

Antes de fazer a transição da alimentação de um cachorro, no entanto, saiba que se trata de um processo relativamente delicado: uma troca feita de forma repentina pode acarretar problemas gastrintestinais, levando a dores de barriga, vômitos e diarreia.

Tentando evitar que isso aconteça, aqui vão algumas dicas para que você faça essa adaptação da forma mais segura e tranquila possível.

1. Conheça os principais motivos para a troca de alimento

Se o pet está acostumado com um tipo de alimentação e ela atende a todas as necessidades dele, não há razão para mudança. Há, no entanto, alguns fatores que podem fazer com que a troca de ração de cachorro seja necessária ou recomendada. São eles:

  • Qualidade da ração: sempre que possível, o tutor deve fazer a mudança de uma ração de menor qualidade para uma do tipo super premium, de preferência específica para a raça do animal;
  • Idade: filhotes (até 1 ano), adultos (de 1 a 7 anos) e idosos (acima de 7 anos) têm necessidades diferentes e, por isso, é importante adequar a alimentação à faixa etária do cão;
  • Doenças: problemas no coração, nos rins, no fígado e no estômago, entre outras afecções, requerem uma nutrição específica, sendo recomendada a troca da ração,
  • Adaptação: a alimentação deve ser alterada se o pet apresentar reação a algum componente usado no produto.

O Dr. Igor também chama a atenção para a possibilidade de o pet ter apetite seletivo, enjoando da ração com mais facilidade. Situações como essa não são tão raras entre cães da raça maltês, por exemplo.

Nesses casos, é comum que o cachorro vá diminuindo a quantidade ingerida, e, se isso acontecer, também vale considerar a troca da ração, depois, claro, de ter sido investigado se ele não está comendo menos como resultado de alguma doença.

2. Converse com um veterinário

Com exceção das rações medicamentosas e da alimentação natural, que só devem ser administradas com recomendação veterinária, a maior parte das rações de alimentação de cachorro recomendadas para cada espécie não oferece grandes riscos para os pets.

Mesmo assim, antes de realizar uma troca de ração, o ideal é levar o cão para uma consulta, a fim de verificar o estado de saúde e as necessidades nutricionais dele.

3. Vá aos poucos

Não deixe para adquirir o novo alimento somente quando o anterior estiver no fim. Isso porque, para evitar reações indesejadas, a troca deve ser feita de maneira gradual, o que envolve a mistura dos dois tipos de ração. O Dr. Igor recomenda o seguinte esquema de transição:

  • Primeiro e segundo dias: 75% da ração antiga e 25% da nova ração em cada refeição;
  • Terceiro e quarto dias: 50% de cada ração;
  • Quinto e sexto dias: 25% da ração antiga e 75% da ração nova,
  • Sétimo dia: 100% da ração nova.

O esquema proposto vale também para a troca de ração seca para úmida ou de ração para alimentos naturais e vice-versa. Além das proporções citadas, é importante respeitar também a frequência e os horários das refeições.

4. Fique atento às raças de pequeno porte

Ainda que as proporções citadas acima sirvam para todos os cachorros, tutores de cães de pequeno porte devem ficar ainda mais atentos durante a transição. Isso porque certas raças, como Maltês, Shih-Tzu, Lhasa Apso, Yorkshire e Spitz, costumam ter um sistema gastrintestinal mais sensível do que a média.

Está pensando em trocar a ração do seu amigo? Converse com um veterinário e entre no site da Petz para conferir as opções de alimentação de cachorro para as diferentes faixas etárias, raças e estados de saúde!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *