Cachorro independente: 4 dicas para uma relação saudável!

Postado por PETZ, em Atualizado em Oct 15, 2021

Cachorros
Cachorro independente: 4 dicas para uma relação saudável!
Tempo de leitura: 4 minutos

Se você tem um cachorro em casa, saiba que é normal querer passar todos os momentos ao lado do seu filho de quatro patas! Porém, com uma rotina atribulada, fica difícil estar com seu amigo todo o dia, não é mesmo? Por isso, é importante criar um cachorro independente.

cachorrro com a língua de fora

Quando os pets conseguem se divertir sozinhos, ficam menos ansiosos e menos propensos a doenças! Quer ensinar mais autonomia para seu cãozinho? Aprenda a tornar o cachorro independente! 

Dependência: os perigos de cuidar demais

Seu filho de quatro patas precisa de cuidados básicos. Alimentação, passeios diários, e, claro, uma boa dose de carinho. No entanto, os cuidados excessivos podem levar o cachorro à dependência. 

Esse tipo de relação é nociva tanto para o pet quanto para o tutor, trazendo problemas de saúde ao animal, como ansiedade, estresse e depressão canina. Por isso, é importante conferir alguns sinais para ver se seu cachorro é dependente: 

  • só se alimenta quando o tutor está por perto;
  • destrói objetos durante a ausência do tutor;
  • chora ou uiva quando fica sozinho;
  • segue o tutor pela casa, inclusive na hora de ir ao banheiro;
  • interrompe o tutor em atividades que não o envolvem, como lavar a louça ou durante o trabalho. 

Vale ressaltar que fatores como abandono e traumas passados contribuem para que o cachorro seja dependente. Pets que foram separados da mãe antes da hora também tendem a ser mais grudentos. 

Por sorte, com algumas dicas básicas, você pode estimular seu cachorro ansioso ou com problemas a gostar de ficar sozinho!

Como tornar um cachorro independente?

Essa não é uma tarefa fácil. Pets e tutores precisam ser fortes para criar um novo tipo de relacionamento. Devemos ressaltar que seu cachorro não ficará bem sozinho de um dia para o outro, mas é reconfortante observar a evolução com o passar dos dias e das semanas.

O primeiro passo é definir qual é o objetivo do treinamento. Isso não só ajudará a criar uma estratégia eficiente para seu amigo, como também poderá servir de termômetro para o processo. Para isso, pense no comportamento do cachorro dependente que você gostaria de mudar. Depois, é hora de partir para a prática. 

cachorro com feição animada

1.  Defina regras

Para saber como criar um cachorro independente, é importante ter regras claras. Saber o que podemos e o que não podemos fazer é essencial para uma vida em sociedade, não é mesmo? Para seu filho de quatro patas também. Por isso, estabeleça horários para a ração, momentos de privacidade e limites na casa. 

Em alguns casos, é saudável para o cão não poder subir no sofá ou entrar em um cômodo, como o quarto. Assim, você cria normas bem estabelecidas e o pet aprende o sentido de autoridade. E lembre-se: nada de abrir exceções. Por mais que ele tenha a carinha mais fofa do mundo, é preciso resistir.

2. Trate o pet com respeito

O cachorro é inteligente e consegue compreender vários de nossos sinais. Melhor dizendo, seu pet consegue perceber quando você está tratando-o como criança! Tudo bem, um pouco de mimo de vez em quando não vai fazer mal nenhum. Mas é importante saber a hora de brincar e a hora de falar sério.

Isso não quer dizer que você deve brigar com seu amigo. Mas quando precisar dar uma bronca, trate-o com respeito, de forma firme e clara. E não se esqueça que palmadas e agressões não educam ninguém e ainda podem causar problemas comportamentais ao animal.

3.  Não estimule o comportamento dependente

Uma das reações mais normais quando temos um pet dependente é tentar compensá-lo, por exemplo, “comprando” o auxílio na ansiedade de separação entre cães e seus tutores. Segundo estudiosos, esse tipo de atitude acaba por prejudicar o pet. Dessa forma, o correto é tratar esse momento com naturalidade.

Assim, quando você for sair para o trabalho ou visitar um amigo, não abrace e beije seu cachorro como se fosse o fim do mundo. Esse tipo de atitude só reforça para o cão que ficar sozinho é ruim. 

Despeça-se de maneira calorosa, porém controlada, ensinando o pet a ficar sozinho e aproveitar esse momento. Assim, o cachorro fica sozinho com mais facilidade.

4. Estimule o pet a fazer amigos!

Quando o cão vive apenas entre humanos, é comum que ele acabe pegando um pouco do nosso jeito. Por isso, para que ele não seja um cachorro solitário, é importante que seu pet tenha outros amigos caninos! 

Eles irão mostrar para o cachorro que ser pet pode ser muito divertido e que nem sempre a presença de humanos é necessária.

Convide um cachorro para visitar sua casa ou faça visita a parques e áreas de convivência. No começo, pode ser que seu filhote não queira sair do seu lado, mas, aos poucos, ele vai acabar se interessando pelos outros animais e aprenderá que ser cachorro é tudo de bom! 

Ser independente faz bem para o seu pet

E aí, não parece muito difícil, não é mesmo? Lembre-se que, ao estimular um comportamento mais autônomo em seu amigo, você estará ajudando-o. Um cachorro independente é um pet mais feliz e realizado! 

cachorro deitado com a boca aberta

Caso perceba que seu amigo precisa de um treinamento mais direcionado, considere procurar um psicólogo canino. Por sorte, você encontra esta e outras especialidades nas clínicas da Petz! Venha nos fazer uma visita!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *