Cachorro na praia: 7 dicas para ter um passeio sem dor de cabeça

Postado por PETZ, em Atualizado em Apr 12, 2021

Bem-Estar
Cachorro na praia: 7 dicas para ter um passeio sem dor de cabeça
Tempo de leitura: 5 minutos

Quando planejamos um dia na praia, queremos incluir a família toda na diversão. Por isso, separamos sete dicas para que você consiga brincar com seu cachorro na praia sem problemas!

cachorro na areia sentado

Felizmente, de uns tempos para cá, cada vez mais localidades vêm mudando sua legislação, autorizando a permanência dos cães em seu balneário. A seguir, confira algumas dicas da Dra. Louise Veiga da Silva Siqueira, médica-veterinária da clínica Petz Bonocô, em Salvador.

1. Confira e siga as regras determinadas pelo município

Além de definir se é permitido ou se é proibido cachorro na praia, cada município determina as condições para a permanência dele no local. 

Como exemplo, algumas praias que aceitam cachorros podem exigir a apresentação da carteirinha de vacinação quando solicitada por alguma autoridade responsável; outras, como a cidade portuária de Santos, no estado de São Paulo, também exigem que o pet permaneça no colo do tutor o tempo todo. 

Conhecer e respeitar as regras de cada município antes de levar o cachorro à praia é fundamental para evitar transtornos. Nesse sentido, tenha em mente que a multa por cães em praias proibidas pode chegar na casa dos milhares de reais. A violação das regras também pode gerar problemas com outros banhistas.

2. Socialize e sociabilize o pet com antecedência

De acordo com a Dra. Louise, da Petz, passeios com cachorro na praia podem ser muito divertidos e benéficos para os peludos. Mas, para isso, é importante que seu amigo esteja acostumado a conviver com outras pessoas e situações. 

Cachorros muito reativos, isto é, com tendência a estranhar e a latir para estranhos, crianças, bicicletas, pessoas com acessórios diferentes, etc., podem acabar incomodando outros frequentadores da praia. Isso sem contar o risco de que eles acabem machucando alguém. 

Além disso, o passeio na praia pode desencadear muito estresse e ansiedade em cães que não estão habituados àquele contexto. Então, pode levar cachorro na praia, contanto que os devidos cuidados sejam tomados para o bem-estar de todos.

3. Avalie os riscos e, de preferência, mantenha o cachorro na guia

Desde que esteja dentro das regras de cada município, a Dra. Louise diz que é possível deixar o pet sem guia, livre para correr e extravasar. Isso, claro, desde que você também tenha algum controle sobre ele, como a certeza de que ele obedecerá aos seus comandos.

Antes de soltar o seu amigo, porém, a veterinária recomenda avaliar os seguintes riscos:

  • Existem animais agressivos no local?
  • Parece haver alguém incomodado com a presença do cachorro?
  • Há vias de trânsito e circulação de veículos nas proximidades?
  • Como está o mar no que diz respeito à qualidade da água e à correnteza?
  • A praia está muito movimentada, com risco de você perder seu companheiro de vista?

Em caso de resposta afirmativa para uma ou mais das perguntas acima, é melhor manter o seu amigo na guia durante todo o tempo de permanência na praia. Cuidados com o cachorro na praia nunca são demais.

Vale destacar que, por mais que seu amigo seja adestrado e que o ambiente pareça seguro, é sempre mais arriscado mantê-lo sem a guia, uma vez que é impossível ter um controle total do ambiente. 

cachorro brincando no mar

Para dar mais liberdade a seu amigo, levando em conta a segurança dele, uma dica é apostar em guias retráteis. Seja como for, mantenha sempre contato visual com o pet.

4. Prefira os horários de sol menos intenso

Dermatologistas e oncologistas não cansam de recomendar ir à praia antes das 10h e depois das 16h. Isso vale também para os cachorros, não apenas pelo risco de câncer de pele, mas também pelas chances aumentadas de ele sofrer com insolação e queimaduras nos coxins, dada à temperatura elevada da areia. 

Caso planeje passar o dia todo com o cachorro na praia, ofereça bastante água e procure mantê-lo embaixo do guarda-sol no período entre 10h e 16h. Sapatos próprios para cachorro também podem ser úteis para evitar queimaduras nas patas. No entanto, evite o uso prolongado do acessório, visto que ele contribui para aumentar a sensação de calor. 

Ainda no que diz respeito ao calor, cães braquicefálicos (com focinho achatado) requerem atenção redobrada, “pois podem sofrer insolação com mais facilidade”, alerta a Dra. Louise. “Mas o cuidado é válido para todas as raças”, completa. 

5. Aplique e reaplique protetor solar para cães

Agora que você já sabe definir quando e onde o cachorro pode ir na praia, é importante estar atento a alguns hábitos para mantê-lo saudável e confortável. Especialmente nos horários de sol intenso, utilize um protetor solar próprio para cães a fim de protegê-lo contra queimaduras solares. 

O produto deve ser aplicado nas áreas menos cobertas pela pelagem, como ao redor dos olhos, no focinho e no abdômen. Para garantir a proteção, reaplique após um mergulho ou a cada duas horas. 

6. Esteja com a carteirinha de vacinação e com o controle de ectoparasitas em dia

Ainda que o município não exija a apresentação da carteirinha de vacinação nas praias para levar cães, é importante que ela esteja atualizada, com todas as doses de acordo com o cronograma estabelecido pelo veterinário. Isso é importante para a segurança do seu amigo e da comunidade.

Proteger seu amigo contra ectoparasitas, fazendo o uso regular de antipulgas e carrapatos, também é fundamental. Lembrando que, na praia, repelentes antimosquito próprios para cães diminuem o risco de o pet ser picado por insetos transmissores de doenças graves, como a dirofilariose (também conhecida como doença do coração).

7. Tenha água, comida e cata-cacas para mais comodidade

Durante a alta temporada, é possível adquirir uma série de produtos na praia, como cangas, chapéus, comidinhas de quiosque e muito mais. Porém, é quase impossível encontrar um comércio voltado para os cães. 

Por isso mesmo, antes de sair de casa, prepare uma mala com tudo que o pet precisa para passar o dia, como água fresca e ração. Assim, o passeio será cheio de diversão!

Levar saquinhos para recolher as fezes do seu amigo também é muito importante para evitar problemas com os outros banhistas. Afinal, ninguém merece ficar numa praia suja!

cachorro brincando com bola na areia

Por fim, lembre-se de que, após um dia na praia, é imprescindível dar banho no cachorro com água doce e shampoo específico para cães, removendo o sal e a areia, que podem provocar irritações e outros problemas de saúde. 

Agora que você já sabe como curtir um dia com seu cachorro na praia, não deixe de conferir nossos outros conteúdos! No blog da Petz, estamos sempre contribuindo para que o seu bem-estar e de seus peludos estejam lá no alto!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *