Cachorro pode comer osso? Saiba tudo sobre o assunto

Postado por PETZ, em Atualizado em Apr 5, 2019

Cachorros
Cachorro pode comer osso? Saiba tudo sobre o assunto
Tempo de leitura: 4 minutos

Oferecer ossinhos para os cachorro é uma prática adotada desde o começo da domesticação desses animais e sempre contribuiu muito para a criação de vínculos entre os bichos e seus tutores. Mas afinal, todo cachorro pode comer osso? Essa dúvida é muito comum e já rendeu muitas discussões. Saiba tudo sobre o assunto!

Sabemos que nossos companheiros de quatro patas adoram esses petiscos e eles são encontrados em diferentes tipos, com sabores e formatos personalizados para cada cada pet. Mas o que muitos ainda não descobriram é que além de gostosos, os ossos podem fazer muito bem para a saúde canina.

O benefício dos ossos para a saúde dos cães

Além de servirem como forma de entretenimento e recompensa para o cão, os ossos oferecem muitos outros benefícios à saúde, como higienização dos dentes, apoio ao sistema digestivo, diminuição do estresse e, até mesmo, aporte de cálcio, fósforo e outros minerais importantes para o bem-estar do pet.

Mas atenção, o ossinho a ser oferecido precisa ser muito bem selecionado. Muitos tutores acreditam que o cachorro pode comer osso de frango, por exemplo, mas na verdade essa prática é muito perigosa. Nunca dê esses restos de comida para seu amigo. Por serem cozidos ou assados, eles têm sua estrutura comprometida e podem causar acidentes.

Por outro lado, esses componentes são perigosos antes mesmo do aquecimento. Os ossos e carnes crus podem ser fonte de contaminação para os pets e podem prejudicar a saúde oral, inclusive, com quebras de dentes. Por isso, é fundamental levar em consideração os riscos e seguir orientações do médico-veterinário sobre os petiscos ideais.

Nas últimas décadas, o processo de fabricação dos ossinhos evoluiu e facilitou a sua conservação, possibilitando uma ampla variedade que agrada a cães de todas as idades e portes. Os ossos disponíveis atualmente possuem poucas calorias e não prejudicam o equilíbrio nutricional quando oferecidos em quantidade moderada.

Ossos naturais ou sintéticos: quais os melhores?

Os ossos naturais são divididos em dois tipos: processados e não-processados. Os não-processados não passam por qualquer tipo de tratamento, enquanto os processados são feitos, geralmente, com ossos de origem bovina submetidos a processos de higienização e conservação. Já os ossos sintéticos são compostos, em sua maioria, por couro bovino tratado, processado e modelado.

As opções de ossos naturais processados são consideradas bastante práticas para os tutores, por serem feitas com ossos adequados, possuírem boa durabilidade e fácil conservação, exemplo do osso defumado para cachorro. Ao contrário de ossos não-processados, estes não necessitam refrigeração nem cozimento, sendo comercializados prontos para consumo.

O mesmo ocorre com os ossos sintéticos, disponíveis em diversos tamanhos e formatos, sendo o osso nó para cachorro um dos mais conhecidos. Por não possuírem resquícios de carne ou cartilagem em sua composição, ossos sintéticos não apresentam o odor forte característico dos ossos naturais, além de terem durabilidade ainda maior.

Ossinhos de marcas confiáveis e recomendadas por especialistas, sejam naturais ou sintéticos, tendem a somente beneficiar o pet, portanto, é interessante que seu cachorro experimente várias opções e mostre a sua preferência.

A partir de qual idade posso oferecer os ossos?

É ideal que se espere até que o filhote tenha a sua dentição completa, o que ocorre por volta dos quatro meses de idade. Neste caso, tenha atenção em adquirir ossos específicos para filhotes, que são mais macios e não prejudicam os dentes de leite.

Para cachorros idosos, que possuem dentição enfraquecida e musculatura fadigada, recomenda-se ossos sintéticos em formato de palitos macios ou outros tipos de petiscos especiais para esta fase.

Procure também sempre conciliar o uso dos ossinhos e outros petiscos de forma saudável, sem muitos exageros, para que não comprometa os hábitos alimentares do seu amiguinho. Consulte o veterinário sobre a possibilidade de uma dieta natural de acordo com cada faixa etária do bichinho.

Precauções de uso dos ossos para cachorro

Sempre que for oferecer um ossinho para seu companheiro peludo, lembre-se de supervisioná-lo durante o uso. Independentemente do tamanho do petisco, ele pode ingerir pedaços soltos enquanto estiver roendo.

Caso perceba que o material está soltando lascas, interrompa a utilização e retire pedacinhos da boca do animal. Em situações sérias, como em casos que o cachorro engoliu o osso inteiro, leve o animal para o veterinário imediatamente.

Mas, com todas essas dicas e novos conhecimentos sobre os ossinho, com certeza o seu cachorro está bem protegido! Aqui na Petz você encontra informações que fazem toda a diferença na rotina do seu amigo e ainda garante os melhores ossos a preços imperdíveis!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *