Papilomatose em cães: saiba mais sobre as verrugas em cachorros

Postado por PETZ, em Atualizado em Oct 25, 2021

Cachorros
Papilomatose em cães: saiba mais sobre as verrugas em cachorros
Tempo de leitura: 4 minutos

A papilomatose é um problema muito comum e que pode passar despercebido por alguns tutores. Muito contagiosa, a doença causa pequenas verrugas na região da boca e do focinho e pode acometer cachorros de todas as idades. 

Embora não se trate de um problema grave, é necessário atenção para garantir o bem-estar do pet. Fique de olho! A seguir, conheça as causas, principais sintomas e o tratamento para papilomatose canina. Saiba o que fazer quando suspeitar que o seu peludo está sofrendo com a doença.

O que é a papilomatose canina? 

O nome papilomatose pode soar um tanto estranho, mas, na realidade, é uma doença bem conhecida. “É uma enfermidade infectocontagiosa causada pelos vírus do gênero Papilomavírus”, explica a médica-veterinária da Petz, Dra. Thaís Batista. 

Mas não confunda: o vírus que ataca os cachorros é diferente do papilomavírus humano, o famoso HPV. Assim, a papilomatose canina não é transmitida para humanos. Além disso, outros motivos podem ser a causa da verruga em cachorro

Causas da doença

Muito contagiosa, a doença é transmitida a partir do contato do cão sadio com o cão infectado. Por isso, quem tem mais de um pet em casa deve ter cuidado para a doença não se espalhar para os outros cães. As principais formas de contágio são:

  • lambidas;
  • brincadeiras;
  • mordidas,
  • compartilhamento de comedouros e bebedouros.

Apesar de a transmissão da papilomatose canina ser muito fácil, nem todos os cachorros vão desenvolver verrugas. “O aparecimento de sintomas está ligado à imunidade do pet”, explica a Dra. Thaís. “Alimentação, vacinação e estado geral de saúde vão influenciar no surgimento das verrugas”, completa. 

Sinais da doença

Perceber a doença é bem fácil. O principal sintoma são as verrugas pelo corpo do cachorro. Elas podem ser escuras, acinzentadas ou esbranquiçadas. Apesar de terem uma aparência feia, não costumam ser dolorosas, mas podem incomodar o pet, dependendo do local em que aparecem. 

As regiões em que elas mais frequentemente surgem são:

  • boca;
  • focinho;
  • cavidade ocular;
  • genitais;
  • pele da barriga.

Ao notar uma verruga na boca do cachorro ou em qualquer outro lugar, procure um veterinário. Ele poderá identificar a papilomatose canina e receitar o tratamento mais indicado.  

Tratamento e diagnóstico

Apesar de não apresentar grandes riscos para o pet, a doença merece atenção. Se o cachorro tiver uma boa alimentação, uma rotina saudável e estiver com a vacinação e a vermifugação em dia, provavelmente a doença vai regredir e sumir em poucas semanas. 

Esse é um dos motivos que tornam o acompanhamento constante do cachorro com um médico-veterinário tão importante. Por isso, nunca deixe de levar o seu melhor amigo de quatro patas às visitas constantes com o profissional.

No entanto, em outras situações, ela pode progredir e gerar complicações para o pet. Quando estão na região da boca, muitas vezes, o cão morde as verrugas, gerando feridas e infecções. 

Em alguns casos, quando o sistema imunológico do pet não está funcionando bem, as verrugas se multiplicam, dificultando a alimentação ou mesmo afetando a locomoção.

Por isso, ao notar uma verruga persistente ou se perceber que elas estão surgindo com muita frequência, procure um veterinário. O especialista saberá identificar qual a melhor opção para seu amigo. O tratamento pode incluir remédio para verruga de cachorro, como antivirais e vacinas.

Remoção de verrugas

Caso necessário, é possível realizar a remoção das verrugas. O veterinário pode tanto realizar uma excisão, retirando cirurgicamente a verruga, como aplicar a criocirurgia, uma técnica que utiliza gases em temperaturas muito baixas para a remoção. A prática, no entanto, só pode ser recomendada por um especialista e em situações específicas.

“A remoção nunca deve ser praticada por estética, somente por bem-estar”, explica a Dra. Thaís. “Se sangrar com facilidade, atrapalhar a alimentação, gerar muita coceira ou dificultar certos movimentos, a verruga deve ser extraída”, completa. 

Vale ressaltar que a medicação sem orientação de um veterinário pode trazer problemas para a saúde do pet e até esconder quadros graves, como tumores. Por isso, não ofereça nem mesmo remédios caseiros sem a orientação de um especialista! 

A Petz conta com uma equipe de veterinários que saberá cuidar do seu filho de quatro patas com toda a atenção que ele merece. Procure a unidade mais próxima e venha nos fazer uma visita!

Se você quiser saber mais informações sobre saúde e bem-estar dos peludos, aproveite a visita e explore os outros conteúdos que disponibilizamos aqui, no blog da Petz! São diversas dicas para ajudar você a ter os melhores cuidados com os bichinhos!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *