Fratura canina: como evitar acidentes em cães de pequeno porte

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 15, 2019

Cachorros
Fratura canina: como evitar acidentes em cães de pequeno porte
Tempo de leitura: 4 minutos

Quando o assunto é popularidade, uma coisa é fato: as de pequeno porte estão sempre entre as favoritas. Motivos para isso não faltam. Afinal, além de serem ideais para apartamentos pequenos, elas também possuem um charme para lá de irresistível. Mas é preciso ficar atento! Isso porque esses pets costumam ser mais frágeis que cachorros maiores, ficando mais expostos a problemas como a fratura canina.

Também frequente em crianças, ela pode se tornar uma grande dor de cabeça quando acontece em cachorros. A seguir, conheça as principais causas de fratura canina, quais são algumas das raças mais propensas a ela, e como evitar que esse problema afete seu filho de quatro patas!

Cachorros pequenos: as principais vítimas de fraturas

Com uma estrutura mais frágil que as de cães de médio ou grande porte, os cachorros pequenos estão entre os que mais sofrem com a fratura canina. A razão para isso é fácil de entender: por serem tão pequeninos, a proporção do que acontece com eles também é muito maior.

Por exemplo: se um pet de 25 cm cai de uma mesa de 75 cm, ele está caindo três vezes seu tamanho. Ou seja, é a mesma coisa que uma pessoa de 1,60m cair de quase 5 metros! Bastante coisa, não é mesmo? Por isso, todo cuidado é pouco com raças de pequeno porte, a exemplo de:

  • Maltês;
  • Spitz alemão;
  • Pequinês;
  • Lhasa Apso;
  • Yorkshire;
  • Shih Tzu;
  • Poodle;
  • Chihuahua,
  • Pug.

Vale notar que essas são apenas algumas raças de referência. Se o seu pet pertence a outra raça pequena, ou é um SRD de pequeno porte, a regra é a mesma: redobre a atenção ao realizar atividades rotineiras a fim de evitar dores e problemas de saúde em seu amigo.

Principais causas de fraturas em cães

Ainda mais quando somos crianças, atividades corriqueiras como andar de bicicleta já são capazes de causar fraturas quando algo não sai como esperado. No caso dos cães de pequeno porte, a mesma coisa: qualquer mal jeito ao segurá-los ou ao brincar com eles pode resultar em um acidente com fratura.

Sendo assim, se você tem um pet pequenino, tome cuidado ao realizar atividades como:

  • Abrir portas de maneira abrupta. Seu amigo pode estar atrás e ser atingido por engano;
  • Colocar o pet em lugares altos. Descer de sofás, cadeiras, ou mesmo do colo, pode ser perigoso para pets pequenos;
  • Deixar que crianças segurem o cachorro. O ideal é ensiná-las o jeito certo de segurar. Principalmente para as mais inexperientes, procure orientá-las para que segurem o cachorro somente quando estiverem sentadas,
  • Levantar. Muitos cães têm o hábito de ficar nos nossos pés. Por isso, ao levantar, é importante dar uma olhada a fim de evitar pisões.

Claro que, eventualmente, acidentes acontecem. Mas é importante considerar a maior fragilidade desses pets, e tomar as devidas precauções a fim de evitar que eles ocorram.

Como evitar fraturas

Em geral, cachorros são muito ativos e enérgicos. Por isso, principalmente quando são filhotes, controlá-los pode ser uma tarefa quase impossível.

Mas, para evitar fraturas, podemos tomar algumas atitudes simples, que garantirão uma rotina mais saudável a seu amigo. Confira abaixo algumas delas:

  • Ao subir e descer escadas, leve o cachorro no colo. Por serem pequenos, isso não será nenhum esforço. E é uma chance de passar um momento de carinho com seu filho de quatro patas!
  • Evite que seu pet suba ou desça de sofás ou cadeiras. Atualmente, existem rampas e escadas que ajudam os cachorros a subir e a descer com facilidade e conforto.
  • Crianças podem ser desastradas e não perceber a delicadeza de um cachorro pequeno. Por isso, tente não deixar cachorros muito pequenos ao lado delas sem supervisão, e explique que eles precisam de cuidado.
  • De preferência, evite que seu pet fique solto em locais de muito movimento. Por exemplo: se estiver passeando em um parque movimentado, com muitos ciclistas, procure levá-lo no colo ou na guia. Assim, é mais fácil evitar acidentes.

A importância de exercícios e passeios

Outra dica que especialistas dão para evitar que seu pet sofra com fraturas caninas é proporcionar a ele atividades físicas.

Caso o cachorro tenha uma vida muito sedentária, pode desenvolver obesidade e musculatura frágil, o que é uma receita certa para fraturas. Por isso, leve seu amigo para passear com frequência e estimule brincadeiras saudáveis!

Meu cachorro sofreu uma fratura, o que fazer?

Geralmente, não é difícil identificar que seu cachorro está machucado. Ao perceber que o pet está mancando e com dor em determinado membro, imobilize o cachorro, evite que ele morda o local e corra para um veterinário!

Se bem tratado, o pet irá se recuperar facilmente e logo estará pronto para novas brincadeiras!

Não sabe onde procurar ajuda em casos de emergência? Os centros veterinários Petz contam com profissionais especializados e que poderão ajudar o seu filho de quatro patas com todo o carinho. Verifique as unidades com atendimento 24 horas mais próximas a você!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *