Parvovirose: o que é e como proteger seu amigo

Postado por PETZ, em Atualizado em Oct 26, 2020

Cachorros
Parvovirose: o que é e como proteger seu amigo
Tempo de leitura: 4 minutos

Se você tem um peludo em casa, provavelmente já ouviu falar da temida parvovirose. Considerada uma doença perigosa, a parvovirose afeta especialmente filhotes e costuma amedrontar não só os tutores de pets bebês!

cachorro cheirando filhote

Apesar de ser facilmente prevenida, ainda é um problema comum, sendo necessário conhecer bem a doença para proteger o pet. Assim, se você possui um cachorro, continue lendo. Consultamos uma médica-veterinária que explicou o que é a parvovirose, seus sintomas, tratamento e, principalmente, como evitá-la.

Parvovirose: o que é?

Você sabe o que é parvovirose? Esse nome é dado à doença causada pelo parvovírus canino. A Dra. Heloísa Souza, médica-veterinária da Petz, explica que o vírus ataca especialmente as células intestinais.

“Ali, causam inflamação no intestino, também chamada de enterite. Além disso, destroem parte das células atacadas, o que impede a absorção dos nutrientes. Como consequência, o pet tem diarreia, perda de líquidos, nutrientes e até mesmo de sangue”, relata a especialista.

Por ser extremamente agressiva, a parvovirose canina é considerada uma doença perigosa! Em alguns casos, ela pode causar também problemas cardíacos, mas esse é um quadro raro.

Como ocorre a contaminação

A Dra. Heloísa explica que um dos fatores que tornam a parvovirose tão perigosa é seu alto poder de contágio. “A transmissão acontece de cão para cão, por meio do contato direto com secreções, vômito ou diarreia”. Em espaços como canis e abrigos, a circulação de animais é alta, aumentando a chance de contaminação.

Porém, a veterinária reforça que  o verdadeiro perigo está no poder que o vírus tem de sobreviver no ambiente. “O parvovírus canino é um microrganismo muito resistente. Ele pode permanecer meses ou até mesmo anos no ambiente, inclusive em comedouros, caminhas, cobertas e roupinhas”, comenta.

Por isso, quando um pet é contaminado com a parvovirose em cachorro, é importante higienizar bem o ambiente, utilizando desinfetantes poderosos e, de preferência, produtos específicos para pets. Essa é a única forma segura de se livrar de vez do vírus.

Sintomas da parvovirose

Para proteger seu filho de quatro patas contra essa doença, é importante conhecer os principais sinais que o pet apresenta ao ser infectado. De acordo com a Dra.Heloísa, alguns dos sintomas de parvovirose são:

  • Vômito;
  • Diarreia líquida;
  • Fezes com sangue;
  • Apatia;
  • Falta de apetite;
  • Febre,
  • Emagrecimento repentino.

Em alguns casos, quando o vírus ataca o coração, pode ocorrer morte súbita por parvovirose. Nessas situações, o veterinário pode diagnosticar a doença e determinar a causa da morte por meio de exames específicos.

cão doente

Diagnóstico e tratamento

Primeiramente, o veterinário irá analisar os sinais clínicos, observando pontos como idade e perfil do pet, seu histórico de vacinação e quais os sintomas apresentados. Para um diagnóstico preciso, é necessário realizar exames de sangue e de fezes, nos quais é possível detectar a presença do vírus.

Caso o cachorro seja diagnosticado com parvovirose, é iniciado um tratamento de suporte. “Infelizmente não há nenhum remédio para parvovirose que possa atacar o vírus especificamente”, explica a Dra. Heloísa.

Assim, o veterinário irá passar medidas para fortalecer o peludo, dando a ele condições para seu organismo combater a doença. Nesse processo, o especialista pode receitar alguns procedimentos, como:

  • Soro;
  • Vitaminas;
  • Dieta especial,
  • Medicações para prevenir vômitos.

Além disso, o tutor pode fornecer todo o conforto para seu cãozinho, com uma cama quentinha, carinho e companhia.

Prevenção

A boa notícia é que a parvovirose é facilmente prevenida. A vacinação contra a doença é fácil, acessível e muito eficaz. Faz parte do calendário regular dos cães em três doses, que são aplicadas, geralmente, a partir da sexta semana de vida.

É importante destacar que é de extrema importância que todo cãozinho passe pelo protocolo de imunização! Essa é a única forma de deixar seu amigo protegido da parvovirose e outras doenças.

Além disso, lembre-se de oferecer uma rotina saudável para seu amigo, com uma ração de qualidade, exercícios diários, visitas regulares ao veterinário e, claro, muito carinho!

Protegendo os filhotes

Como a vacinação acontece apenas após a sexta semana, a Dra. Heloísa reforça os procedimentos para proteger os pequeninos. “Os filhotes recebem imunidade passiva da mãe. Através do leite materno, há a passagem de anticorpos para o bebê”, explica.

Também é importante que o tutor fique atento a seus hábitos. “Enquanto houver filhotes em casa, a recomendação é manter o ambiente limpo, inclusive retirando os sapatos usados na rua, pois podemos carregar o vírus para dentro do ambiente”, comenta a veterinária.

Por fim, devemos lembrar que o protocolo vacinal demora cerca de 16 semanas e, durante esse tempo, o peludo ainda está suscetível a doenças. “Nesse período, é recomendado que o filhote não tenha contato com outros pets, não faça passeios e não visite outras casas”, explica a Dra. Heloísa.

cachorro triste e doente

Lembre-se que a parvovirose é uma doença séria e a proteção deve vir sempre em primeiro lugar. Caso note os sintomas da doença em seu pet, leve-o imediatamente ao médico-veterinário de confiança. E para saber mais sobre cuidados e doenças que podem atingir seu peludinho, confira mais conteúdos aqui no blog da Petz!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *