Gato apegado ao dono: estudo revela que bichanos são tão apegados quanto cachorros

Postado por PETZ, em Atualizado em Jul 28, 2020

Comportamento
Gato apegado ao dono: estudo revela que bichanos são tão apegados quanto cachorros
Tempo de leitura: 2 minutos

“Gatos são distantes e frios”, eles disseram. Quando alguém adota um felino, muitas vezes esse é o comentário que mais se ouve. Mas quem é gateiro sabe que gato apegado ao dono é tão comum quanto cachorro apegado ao tutor, não é verdade? 

gato no colo recebendo carinho

Agora, para desmistificar de vez essa história, a ciência comprova o que os amantes dos felinos já sabem. Pesquisadores da Universidade do Estado do Oregon, nos Estados Unidos, demonstraram que gato, carente ou não, desenvolve, sim, apego emocional muito grande por seu tutor, tão forte quanto o desenvolvido por um cachorro.

Ou seja, as relações sociais e a interação com humanos são muito importantes para a saúde e bem-estar dos felinos, sim! Portanto, continue lendo para saber mais sobre gato apegado ao dono. 

Como foi feita a pesquisa 

Quem tem um gato sabe e confirma esse padrão comportamental independentemente dos bichanos. Mesmo assim, isso não significa que eles sejam frios e distantes, apenas incompreendidos. Além disso, o estudo comprova como não podemos deixar de lado a importância das relações sociais para o bem-estar e saúde dos bichanos.

A pesquisa, publicada no periódico Current Biology, investigou quanto gato apegado ao dono pode se sentir seguro na presença do tutor. Para isso, os bichanos passaram por um experimento geralmente aplicado a bebês e cães. Sendo assim, o teste funcionou em três partes: 

  1. Primeiro, os gatos ficavam em uma sala desconhecida por dois minutos com seus tutores;
  2. Os tutores saíam e eles passavam mais dois minutos sozinhos,
  3. Por último, os tutores voltavam por mais dois minutos.

gato dormindo no colo

Conclusão: o teste comprovou que gatos seguros prestam atenção no seu tutor, “cumprimentam” e continuam explorando o ambiente. Já quando o gato tinha um vínculo inseguro, ele tinha comportamento contrário (o felino evitava o dono e ficava ansioso) assim que o tutor chegava na sala.

No teste em questão, durante as duas primeiras fases, a maioria dos gatos demonstrou reações parecidas: ficaram próximos de seus tutores e, quando eles saíam, demonstravam tristeza, comportamentos estressados, estranheza ou curiosidade sobre o lugar. 

Quando os tutores voltavam, na terceira fase do teste, cerca de 2/3 exibiam claramente um apego seguro a seus tutores, ou seja, o cumprimentavam e voltavam a brincar e explorar o ambiente relaxados. Essa é a mesma proporção encontrada quando o teste é feito com cachorros e bebês. 

Portanto, podemos concluir que, sim, gato muito apegado ao dono é natural. No entanto, eles precisam de convívio social, afeto e contato com os humanos. Caso contrário, podem ficar estressados e tristes.  

Observe seu bichano! 

Observar o pet é fundamental para saber reconhecer os sinais de gato carinhoso. Por exemplo, gatos mais sociais podem demonstrar afeto se esfregando no dono ou sentando em seu colo. Por outro lado, gatos mais independentes podem demonstrar carinho apenas por estarem no mesmo cômodo que seus tutores. 

O fato é que todos os gatos são carinhosos e, cada um a seu modo, amam receber atenção dos tutores, além de serem apegados a eles. Sendo assim, passe mais tempo com seu bichano para construir uma relação segura e de confiança entre vocês. 

gato deitado no colo da dona

Gostou de ler sobre gato apegado ao dono? Comente no blog da Petz o que o seu gato faz para ter sua atenção.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *