Saiba como ajudar gato com medo

Postado por PETZ, em Atualizado em Jun 5, 2020

Comportamento
Saiba como ajudar gato com medo
Tempo de leitura: 6 minutos

Ter um gato com medo em casa pode ser um tanto quanto frustrante para o tutor. Afinal, sempre queremos o melhor para nosso filho de quatro patas, e se assustar com facilidade é prejudicial para o comportamento e até mesmo para a saúde do pet. 

gato tampando a cara com as patas

Por sorte, com algum conhecimento, é possível ajudar o bichano a superar seus receios a fim de se tornar um felino saudável e brincalhão! Se você está lidando com um gato com medo, continue lendo. Separamos um guia com tudo sobre o assunto. 

Gatos são assustados? 

Cada pet possui uma personalidade e é difícil atribuir algum traço semelhante a todos. No entanto, um tutor que tem um gatinho com medo pode se perguntar: será que os bichanos são naturalmente assustados? 

O Dr. Ítalo, médico-veterinário da Petz, explica que algumas características dos felinos influenciam seu comportamento. Como os gatos são predadores acostumados com a difícil vida da selva, eles costumam estar sempre “em alerta”. 

Isso não significa que todos os bigodudos são assustados, mas que, na verdade, eles estão preparados para atacar ou se defender sempre que preciso. “Gatos estão sempre em constante vigia, mesmo quando andam tranquilamente até o pote de comida”, afirma o especialista. 

Porém, tal aspecto não deve influenciar a sociabilidade do pet. Se um bichano demonstra insegurança, agressividade ou mesmo some por longos períodos do dia, talvez ele esteja com problemas de comportamento. 

Detectando um gato com medo

Se você está na dúvida se seu bichano está com medo ou apenas é um pouco mais tímido, não se preocupe. Um gato com medo do dono ou de outras pessoas apresenta um comportamento diferente, com algumas atitudes incomuns para os felinos. Fique atento a alguns sinais

Fugas e desaparecimentos 

Os gatos são animais independentes e muitos gostam de carinho apenas em alguns momentos do dia. Entretanto, não é comum que um gato fuja ao ver uma pessoa, especialmente alguém da família. Se o pet corre para evitar qualquer contato humano e passa longos momentos do dia escondido, ele pode estar com medo. 

Agressividade

Os bichanos são pets com muitas características de seus antepassados selvagens. Porém, um pet demonstrar agressividade com sua família ou mesmo com estranhos é um sinal de alerta. 

Já um gato saudável pode até não gostar de visitas, mas prefere se esconder a atacar. Por isso, fique atento se seu amigo partir para a briga com pessoas ou mesmo com outros pets. 

Xixi no lugar errado

Gatos praticamente já nascem sabendo procurar a caixinha de areia. Sendo assim, quando um bichano erra na hora de ir ao banheiro é sinal de que há algo errado. Além de suas necessidades, os felinos também utilizam a urina para marcação de território, algo comum quando se sentem ameaçados. 

Caso esteja encontrando manchas de xixi em paredes, objetos e móveis, você pode ter um gato assustado. Portanto, fique atento aos sinais e cheiros de urina pela casa.

Posição corporal

Os pets possuem algumas formas de se comunicar, como o miado e a posição corporal. Um gato filhote com medo ou até mesmo um adulto pode assumir duas posturas diferentes. 

Quando está com a orelha abaixada, o corpo retraído e próximo ao chão, o bichano está assustado e submisso. Se estiver com o pelo eriçado, patas esticadas e rabo para cima, o bichano está assustado e prestes a atacar. Fique atento a esses sinais. 

Apesar dos indícios acima serem frequentemente encontrados em um gato medroso, lembramos que ninguém compreende melhor seu pet do que o próprio tutor. Conhecendo a personalidade do amigo, é possível dizer quando ele precisa de ajuda. 

gato arisco

O que pode causar medo em gatos

Um gato com medo se assusta até nas situações mais inesperadas. Mas o que será que deixa os peludinhos nessa condição e do que gato tem medo? O Dr. Ítalo comenta que dependendo da história do pet, ele pode ter o comportamento alterado. Por esse motivo, fique atento a alguns fatores. 

Chegada a um novo lar

Os felinos são animais muito cautelosos. Assim, ao chegar em uma nova casa, é natural que o pet demonstre medo nos primeiros dias. “É normal que bichanos adotados recentemente terem medo”, afirma o Dr. Ítalo. O especialista explica ainda que mesmo um pet adulto pode ficar assustado após uma mudança de casa. 

Chegada de um novo pet

Bichanos são territorialistas. Isso significa que eles entendem a chegada de um novo pet como uma ameaça a seu território. Assim, ao adotar um cachorro ou mesmo outro gato, o peludo pode ficar amedrontado nos primeiros dias. 

Estresse ambiental

Como os gatos são tão precavidos, os estímulos externos podem ser sinal de perigo. Assim, um ambiente muito movimentado ou com muito barulho pode deixar o bichano apavorado. 

Traumas do passado

Muitos dos pets adotados passaram por momentos difíceis antes de ganhar um novo lar. Assim, alguns precisam de um tempo para compreender que os humanos e outros pets podem ser amigos e não ameaças. 

Os fatores acima podem deixar um gato assustado. No entanto, mesmo um bichano saudável pode se assustar em algumas situações. O Dr. Ítalo explica que qualquer elemento surpresa, como fogos de artifício, buzinas ou mesmo a queda de um objeto podem ser coisas que gato tem medo

Como ajudar um gato com medo

Caso o bichano se assuste sem motivo e você se pergunte “por que meu gato tem medo de mim?”, não se preocupe. Com os cuidados corretos, é fácil ajudar o pet. Basta seguir algumas orientações e criar um ambiente saudável para seu filho de quatro patas se sentir mais confortável! As principais indicações são:

Permita a ambientalização

Os gatos, por natureza, são receosos. Assim, para que seu amigo se sinta seguro, é necessário que ele explore seu lar. Permita que ele se ambientalize, caminhando livremente pela casa e verificando que não há o que temer. 

Evite estresse

Um dos fatores que causa medo em gatos é o estresse ambiental. Assim, evite que o bichano conviva em um espaço muito movimentado. Sempre que possível, forneça um ambiente calmo e confortável para seu pet. Isso trará muitos benefícios para sua saúde. 

Vá com calma

É necessário tempo para que um bichano se acostume a uma nova situação. Ao forçar um carinho ou um contato indesejado, o pet pode ficar traumatizado e se tornar ainda mais medroso! Faça as aproximações com calma e respeite o tempo do seu amigo. 

Utilize o reforço positivo

O reforço positivo é uma das melhores maneiras de estimular seu filho de quatro patas. Sempre que seu amigo vencer uma situação de medo, recompense-o com um petisco e carinho. Em breve, ele irá perceber que não há o que temer. 

Considere feromônios 

Por fim, os feromônios são recursos que podem auxiliar. Esses produtos, encontrados facilmente em lojas especializadas como a Petz, simulam um odor semelhante àquele que os bichanos deixam ao se esfregarem nos objetos. 

Assim, o pet irá se sentir mais confortável em um ambiente. Com sua marca em todo lugar, o amigo de quatro patas percebe que não há por que ter medo, e circula pela casa com mais confiança.

Além dos cuidados acima, é importante reforçar que pets com problemas de comportamento devem ter auxílio veterinário. O especialista poderá analisar se há algo errado com a saúde do bichano, além de acompanhar sua evolução. 

filhote de gato com medo

Agora que você sabe como ajudar gato com medo, confira o blog da Petz e tenha acesso a outros conteúdos de bem-estar e saúde pet!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *