Cachorro que não late existe? Entenda os latidos

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 2, 2021

Cachorros
Cachorro que não late existe? Entenda os latidos
Tempo de leitura: 5 minutos

De uns tempos para cá, os cães passaram a ser vistos mais como membros da família do que como animais de estimação. Com isso, muitas dúvidas sobre os bichinhos começaram a surgir. Será, por exemplo, que cachorro que não late existe?

cachorro-que-não-late

O acolhimento dos cães vem contribuindo cada vez mais para investimentos maiores no mercado pet. Isso inclui avanços na medicina veterinária e até mesmo a realização de pesquisas sobre a espécie. Esse tipo de conhecimento favorece o desenvolvimento de produtos caninos cada vez mais adequados. 

Por outro lado, o processo de humanização trouxe consequências negativas. Isso porque, em decorrência dele, muitas vezes paramos de enxergar o pet como espécie, deixando de entender certos comportamentos naturais, como o latido. Por isso, podemos estranhar quando nos deparamos com cães que não ladram

Neste texto, vamos falar mais sobre esse comportamento e responder se é normal encontrar um cachorro que não late. Por isso, não deixe de ler o artigo até o final para tirar todas as suas dúvidas.

Latidos: uma forma de comunicação natural para os cachorros

Por serem barulhentos, os latidos costumam ser indesejados, capazes de atrapalhar o nosso sossego e até causar problemas com os vizinhos. Entretanto, embora determinados contextos contribuam para intensificar a vocalização, o latido é um comportamento natural dos cachorros. 

Com isso, pode-se afirmar o seguinte: não existe cão que não late. Todos os cães são propensos a latir com intensidade em algum momento da vida. “Os cães se comunicam por meio de latidos, existindo diversos tipos deles”, explica a Dra. Katia de Martino, médica-veterinária especialista em comportamento. 

“Eles latem quando estão com medo, quando querem brincar, quando estão ansiosos, quando estão frustrados, etc”, completa a especialista. Assim, em vez de repreender seu amigo de quatro patas pelos latidos, é fundamental investigar o que ele está tentando comunicar com a vocalização.

É verdade que algumas raças latem mais que outras?

Por mais que não exista cachorro que não late, é fato que algumas raças são mais “falantes” do que outras. Isso ocorre devido à sua origem. Raças mais comunicativas são frutos de cruzamentos seletivos que visavam realçar certas características físicas e comportamentais de acordo com a função que deveriam desempenhar. 

“Cães caçadores têm tendência a latir mais do que cães de busca, por exemplo”, explica a Dra. Martino. Outro exemplo notável é o dos Lhasa Apsos, que apesar da semelhança marcante com os Shih-tzus, tendem a vocalizar bem mais. Isso se deve ao fato de terem sido usados como cães de guarda em templos tibetanos.

De acordo com a veterinária, algumas das raças mais propensas a vocalizar são os Terriers, os Spitz, os Schnauzers e os Pinschers. Já entre os cachorros que não latem muito ela cita: Golden Retriever, Buldogue Francês, Bernaise, Terra Nova, Rhodesian Ridgeback, Galgos e Cavalier King Charles Spaniel. 

A influência do manejo na frequência dos latidos

Apesar das características das raças, não devemos nos esquecer que cães não latem à toa. “Muitos são incentivados a latir ao entenderem que conseguem chamar a atenção dessa forma”, alerta a Dra. Martino. “Assim, eles estabelecem uma comunicação maior com o tutor”, completa a especialista. 

Separar um tempo para passear e interagir com seu amigo todos os dias é essencial para evitar que o cão desenvolva o hábito de latir demais. Também é importante entender que, na percepção do cachorro, uma interação negativa é melhor do que nenhuma interação. Assim, não adianta brigar com o peludo. 

cachorro-que-não-late

Definir horários certos para o pet acordar, dormir, passear e se alimentar também ajuda a evitar que ele comece a latir para pedir as coisas. Além disso, a previsibilidade é boa para o bem-estar emocional do cão. Se você faz isso há algum tempo, perceba que seu cachorro não late mais por qualquer motivo. 

Além disso, você deve garantir que o pet tenha um dia a dia enriquecido, com oportunidades de escolha para exercer seus comportamentos naturais. “Cães que não se exercitam tendem a ficar ansiosos e a latir bastante”, diz a Dra. Martino. Isso também ocorre com animais que passam muito tempo sozinhos. 

Por fim, se seu amigo de quatro patas não foi habituado ao convívio com estranhos, é esperado que ele se torne mais desconfiado. Assim, espere alguns latidos quando receber visitas ou quando submeter o pet a situações desconhecidas. 

O que fazer para diminuir os latidos

O latido é uma ferramenta de comunicação canina. Ou seja, ao latir, o cão está tentando comunicar algo ao tutor, como fome, vontade de brincar, ansiedade ou até mesmo algum tipo de dor. Assim, é comum se perguntar porque cachorro late pro nada.

Se o cachorro começou a latir insistentemente, antes de mais nada, é preciso entender a causa do latido, não punir o pet. Até porque a punição muitas vezes tem efeito contrário ao esperado.

“Quando punimos o latido, podemos reforçar o comportamento ao longo do tempo. Isso porque o cão passa a entender que assim consegue chamar a atenção”, alerta a veterinária. 

Mais do que isso, ao punir o latido em vez de entender o problema, acabamos deixando o pet sem opções para lidar com seu desconforto. Afinal, como visto, não existe cachorro que não late. Ou seja, ele precisa dessa ferramenta. 

“Sendo assim, o animalzinho pode começar a desenvolver outros problemas, como lambedura excessiva nas patas”, destaca a Dra. Martino. Daí a importância de compreender a causa do latido, e não apenas solucionar o problema do barulho. 

“Trata-se de um cão medroso? Desenvolva a confiança dele. É um cão agitado? Proporcione mais atividades. Quando um cão é confiante e calmo, ele é mais equilibrado. Com isso, não precisa estar sempre atento a estímulos que vêm de fora”, completa a veterinária. 

Vale lembrar que, ainda que a maior parte das vocalizações excessivas esteja ligada a questões comportamentais, alguns quadros também podem ter origem fisiológica. Por isso, não deixe de levar seu amigo para check-ups regulares e, na dúvida, procure atendimento de um médico-veterinário com urgência.

cachorro-que-não-late

Agora que você já sabe se existe cachorro que não late, o que acha de conferir outros conteúdos do blog Petz? Temos muitos artigos cheios de dicas e informações importantes sobre seu peludo. Não deixe de dar uma olhadinha! 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *