Descubra a origem do gato doméstico

Postado por PETZ, em Atualizado em Jun 5, 2020

Curiosidades
Descubra a origem do gato doméstico
Tempo de leitura: 4 minutos

Ninguém duvida que os bichanos são verdadeiros reis. Basta uma pequena olhada nas redes sociais para se certificar: os felinos dominaram o mundo. Mas como será que o gato doméstico se tornou tão popular? Onde começa a história da amizade entre felinos e humanos? 

gato siamês deitado

Se você é um gateiro de plantão ou gosta de curiosidades do mundo pet, continue lendo. Descubra aqui tudo sobre gatos domésticos e como os bigodudos conquistaram nossos lares e corações.

Quando surgiu o primeiro gato doméstico? 

Quem tem um bichano em casa sabe como a vida muda completamente com a presença do peludo! Mas quando será que os felinos começaram a conviver com os humanos? 

O nascimento do gato doméstico é uma pergunta que ainda intriga cientistas. Mas, para chegarmos a essa resposta, precisamos entender primeiramente o processo de sedentarização da humanidade. E isso não tem nada a ver com exercícios ou ir à academia.

Para os historiadores, a sedentarização é o momento em que os humanos deixam de ser nômades, caçando e colhendo seu alimento na natureza, e passam a viver em um só espaço, plantando e cuidando de seu alimento. 

De acordo com pesquisas, isso ocorreu há cerca de 10 mil anos, em uma região conhecida como Crescente Fértil, abarcando algumas áreas dos atuais Egito, Palestina, Síria e Iraque. 

E como os bichanos entram na história? 

Como os humanos passaram a plantar seu alimento, controlando suas colheitas, logo o alimento começou a se acumular. E aqueles grãos guardados após uma boa safra logo atraíram a atenção de outro mamífero: os ratos. 

Não demorou muito para as sociedades perceberem que os roedores podem ser visitantes desagradáveis, pois, além de comer os grãos, ainda transmitiam doenças. Porém, um pequeno grande herói apareceu para cuidar dessa praga: o gato! 

Nesta época, os bichanos eram bem diferentes e não eram considerados da mesma espécie que nosso querido gato doméstico. Os humanos perceberam que os pequenos felinos afastavam os ratos, eram fofos, limpinhos e uma excelente companhia. Assim, começaram a agradar a seus novos amigos, oferecendo-lhes comida e carinho. 

gato deitado

E o gato moderno? 

Agora vem uma parte da história em que precisaremos lembrar das aulas de biologia. A teoria da evolução explica que alguns indivíduos de uma espécie se tornam mais aptos que outros graças às suas características. E, como eles possuem certas vantagens, vivem mais e deixam mais descendentes e, assim, nasce uma nova espécie.

Algo similar aconteceu com os bichanos, mas, neste caso, ocorreu o que chamamos de seleção artificial. De acordo com estudos, todos os gatos do mundo descendem de uma espécie: o Felis silvestris lybica, ou gato-da-líbia. Esta é uma espécie selvagem, que habita justamente o Crescente Fértil. Entretanto, esse pet é maior e mais agressivo que nossos bichinhos de casa. 

Cientistas acreditam que as pessoas perceberam que alguns felinos eram mais agradáveis que outros. Provavelmente, eram gatinhos menores, mais dóceis, melhores gatos domésticos e ótimas companhias. 

Assim, os humanos preferiam os bichanos com tais características, e acabaram cruzando pets mais calmos. Com isso, deram origem ao Felis silvestris catus, conhecido pelo comportamento dos gatos domésticos que temos atualmente.

Conquistando o mundo

Com seu jeito fofo, muita personalidade e uma habilidade única para caçar ratos, o gato doméstico dominou todo o Crescente Fértil. A popularidade dos felinos era tão grande que, no Egito, havia uma deusa em sua homenagem. 

Os bichanos eram considerados sagrados devido à sua graça e à sua importância para a sociedade. Logo, a fama cruzou os mares e conquistou outras regiões. Os gregos, que frequentemente trocavam produtos com os egípcios, foram os primeiros a se entregar à febre felina. 

Com o alastramento do Império Romano, os gatos se espalharam por toda a Europa. E, depois, estavam em navios atravessando os oceanos e chegando a diferentes países, inclusive ao Brasil. Hoje, o mundo todo pode ter o prazer de ter um gatinho em casa.

Gato: doméstico, mas nem tanto

Os gatos podem ter dominado lares no mundo todo, mas eles ainda mantêm a personalidade forte. Visto que algumas características dos gatos domésticos são difíceis de se modificar. 

Pois, apesar de sabermos que a convivência entre gatos e humanos acontece há mais de 4 mil anos, uma das curiosidades sobre os gatos domésticos é que estudos mostram que os peludos não foram completamente domesticados. 

Isso significa que os gatos são bem mais parecidos com seus antepassados selvagens do que se imagina. Um estudo desenvolvido pela Universidade de Washington demonstrou que os bichanos possuem apenas 13 genes ligados à domesticação — contra 41 dos cachorros. 

Assim, o gato doméstico ainda guarda parte do seu comportamento selvagem. Os ataques e as brincadeiras dos bichanos são parte dessa característica. Para eles, o mundo é uma selva e o felino um predador em busca de alimento. Por mais que o pet passe o dia inteiro dormindo e só saia para buscar ração, por dentro, ele ainda é uma fera! 

E você sabia que estimular o lado selvagem do seu bichano é uma ótima forma de deixá-lo mais calmo e contente? Estudos demonstram que as brincadeiras que trazem ao pet sensações próximas à da vida selvagem são excelentes para seu bem-estar e saúde. 

gato preto olhando para cima

Agora que você sabe a história do gato doméstico, confira o blog da Petz e fique por dentro de curiosidades e saúde animal!

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *