Animais na praia: por que eles não podem curtir o verão conosco?

Postado por PETZ, em Atualizado em Jun 5, 2020

Cães
Animais na praia: por que eles não podem curtir o verão conosco?
Tempo de leitura: 4 minutos

Quando chegam as férias de verão, muitas famílias vão para o litoral passar a temporada. Por não ter com quem deixar o pet ou para desfrutar a companhia dele, muitas famílias levam seus filhos de quatro patas. Mas tem um problema: alguns municípios não permitem a entrada de animais na praia. Descubra o porquê disso!

cachorro caminhando pela praia

Por que não é permitida a entrada de animais na praia?

Nem todos os municípios proíbem os animais na praia. De uns tempos para cá, diversas cidades turísticas, como Rio de Janeiro e Natal, liberaram a presença de cachorro na praia. No entanto, por força de lei ou regulamento interno, muitas praias ainda mantêm a placa com a mensagem: “Proibida a entrada de animais”.

Os motivos para a proibição de levar cachorro na praia vão desde questões ambientais até o conforto dos demais banhistas. Em ambos os sentidos, a principal preocupação é com as fezes do pet. Elas podem conter larvas de Migrans cutânea, popularmente conhecida como bicho-geográfico. 

Uma vez em contato com a pele humana, ela causa dermatite pruriginosa. Além disso, a decomposição de fezes não recolhidas também pode atrair insetos, como as moscas, e degradar o ambiente.

O que dizem os defensores da liberação de animais na praia

Considerando a preocupação com o bicho-geográfico, defensores das praias permitidas para cães alegam que a transmissão da doença ocorre somente nas fases larvais do parasita. Essa fase, por sua vez, não corresponde ao momento logo após a defecação. 

Desde que o tutor recolha imediatamente as fezes do pet, nenhum risco é apresentado para o ambiente e para outros banhistas. Outro motivo por que muitos acreditam não haver problemas em desfrutar da companhia do pet na praia é que ao contrário do que acontecia no passado, hoje em dia os cachorros são praticamente membros da família. 

Como tal, os bichinhos recebem cuidados de saúde constantes, como vacinação, proteção contra ectoparasitas e vermifugação regulares. Ou seja, é improvável que venham a transmitir doenças. Nesse sentido, muitos municípios onde pode levar cachorro na praia às vezes solicitam documentos que comprovem esses cuidados.

cachorro tomando banho no mar

Bom senso é importante e todo mundo gosta!

Antes de entrar com seu cãozinho ou até gato na praia, certifique-se de que a presença dele é realmente permitida. A entrada irregular de animais na praia pode render multas ao responsável pelo pet.

Lembrando que assim como a legislação referente ao tema, o valor da penalidade varia de um município para outro. É bom se informar para não ser pego de surpresa! A maior parte das praias do litoral paulista, por exemplo, não permite animais.

A praia que você frequenta permite a entrada de cachorros e gatos? Maravilha! Nesse caso, aqui vão algumas regrinhas para não criar problemas ao meio-ambiente e com outros banhistas:

  • Mantenha o pet na coleira! Dessa maneira, é menor o risco de ele perturbar outros banhistas e de se perder;
  • Tenha o cata-cacas sempre em mãos e recolha as fezes do pet imediatamente após a defecação. De acordo com especialistas, a urina não apresenta bactérias nocivas. Logo, não é preciso se preocupar com ela;
  • Certifique-se de que a vacinação e vermifugação estejam em dia e leve os comprovantes para a praia com você. Eles podem ser solicitados por alguma autoridade local,
  • O uso de coleira e de focinheira é obrigatório para algumas raças, como Pitbull, Rottweiler, Mastim napolitano, American Terrier e raças derivadas.

Confira alguns cuidados necessários com o pet na praia

Além da preocupação com os outros banhistas, é preciso levar em conta também o bem-estar do seu amigo peludo na praia. Para isso, separamos algumas dicas:

  • Leve um bebedouro e tenha sempre água fresca para oferecer ao seu amigo;
  • Evite os horários de maior radiação solar (entre 10h e 16h);
  • Cães também podem sofrer com câncer de pele! Um filtro solar próprio para cães deve ser usado nas regiões de menor densidade capilar, como olhos, barriga e risca da coluna;
  • Para garantir sua eficácia, o produto deve ser reaplicado a cada 2 ou 3 horas;
  • A areia muito quente pode provocar queimaduras nos coxins (almofadinhas das patas). Caso ela esteja muito quente, procure andar com o pet apenas na areia úmida;
  • Em hipótese alguma deixe seu amigo entrar no mar! É grande o risco de afogamento,
  • Mantenha o pet na coleira! Você não vai querer perdê-lo, não é mesmo?

cachorro deitado na areia da praia

E você, gosta de estar com seu amigo na praia? Conte para nós nos comentários! E caso queira saber mais sobre cuidados e curiosidades sobre cães, gatos e diversas outras espécies, veja mais conteúdos no blog da Petz.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *