Saiba o que fazer para ajudar gato com prisão de ventre

Postado por PETZ, em Atualizado em Jul 6, 2020

Dicas
Saiba o que fazer para ajudar gato com prisão de ventre
Tempo de leitura: 4 minutos

De acordo com especialistas, um gato com prisão de ventre não é algo tão raro. Principalmente devido a alguns comportamentos dos bichanos, que podem levá-los a problemas intestinais. Entretanto, isso pode ser uma complicação preocupante. 

gato sério com olhar triste

Ao perceber a prisão de ventre em gatos, deve-se tomar alguns cuidados para ajudar o peludo. Se você está preocupado com o filho de quatro patas, continue lendo. Convidamos um especialista que tirou todas as dúvidas sobre o assunto.

Como perceber o problema

Entre as tarefas de um tutor de bichano está a de cuidar da caixa de areia — o banheiro dos felinos. E, de acordo com o Dr. Ítalo Oliveira, médico-veterinário da Petz, este é um ótimo momento para monitorar a saúde intestinal do pet. 

O especialista explica que todo bichano deve ir ao banheiro, pelo menos, uma vez ao dia. “Diariamente, o tutor deve encontrar fezes na caixinha de areia”, comenta. Porém, de acordo com o veterinário, mesmo pets saudáveis podem passar um ou até dois dias sem fazer suas necessidades, dependendo da dieta e dos hábitos. 

Alguns sinais de alerta podem indicar gato com prisão de ventre ou outro problema de saúde ainda mais sério. Então, fique atento aos seguintes sintomas a fim de garantir a saúde do amigo peludo:

  • Apatia;
  • Falta de higiene;
  • Comportamento arredio;
  • Falta de fezes na caixinha por dois dias seguidos,
  • Gato que se esforça, mas não consegue evacuar.

Gato com prisão de ventre: o que pode ser?

Apesar de os bichanos serem muito organizados com suas idas ao banheiro, o Dr. Ítalo explica que um gato filhote com prisão de ventre ou até mesmo um adulto não é algo tão incomum. Isso porque algumas práticas dos peludos podem dificultar o processo digestivo. 

Entretanto, caso se pergunte “por que meu gato tem prisão de ventre?”, saiba que é necessário tomar certas atitudes para a saúde do peludo não ser prejudicada. Pois, de acordo com o especialista, os motivos mais comuns para problemas intestinais em felinos são:

Falta de hidratação

Os gatos não são muito chegados em beber água. Por esse motivo, os tutores devem ficar de olho quando o assunto é hidratação. Além disso, muitos bichanos preferem água fresca e corrente. Assim, os bebedouros automáticos são uma boa opção.

Bola de pelos

Os bichanos cuidam também da própria higiene, em suas demoradas linguadas. Porém, caso o pet esteja com queda de pelo, ele pode desenvolver problemas estomacais. Uma ração saudável e a prática de escovar a pelagem regularmente são importantes para uma boa saúde.

Dieta pobre em fibras

Especialistas de todo o mundo concordam que a melhor dieta para pets é uma ração de qualidade. Alimentos premium e super premium são elaborados com ingredientes nobres e oferecem tudo o que o bichano precisa. Rações de qualidade baixa ou alimentos não desenvolvidos para gatos podem causar prisão de ventre e outros problemas.

Diabetes

A diabetes é um problema que também afeta pets. Nesse caso, apesar de o bichano beber muita água, ele não a retém em seu organismo. Desse modo, entre outros problemas, o gato pode desenvolver prisão de ventre.

Hipotireoidismo

Nesse caso, um problema hormonal faz o intestino do pet trabalhar mais lentamente. Como resultado, o gato tem prisão de ventre.

As causas acima são as mais comuns em um gato com prisão de ventre. Entretanto, somente o veterinário poderá realizar o diagnóstico e prescrever o tratamento correto. Por isso, sempre busque auxílio profissional.

Diagnóstico e tratamento

Quando o veterinário recebe um gato com prisão de ventre em seu consultório, ele vai analisar a causa do problema. Para isso, alguns exames podem ser necessários, como radiografia e ultrassonografia. 

gato olhando para câmera sorrindo

Após determinar a origem do incômodo, o especialista vai passar um tratamento completo, atuando de forma personalizada no caso de cada pet. “O médico vai passar medicamentos específicos de acordo com o diagnóstico”, comenta o Dr. Ítalo. 

Em casos mais leves, a hidratação e a lubrificação do organismo são o suficiente para o bichano ir ao banheiro sem problemas. Entretanto, em casos mais graves, pode ser necessária a intervenção cirúrgica para remover uma bola de pelos, por exemplo. Verifique com o especialista qual a melhor medida para seu amigo.

O perigo dos remédios caseiros

Apesar de ser comum encontrar receitas de remédio para prisão de ventre em gatos a fim de fazer o pet defecar, o Dr. Ítalo lembra de que nunca devemos administrar nenhuma medicação sem orientação médica. 

“Usar azeite, por exemplo, pode prejudicar caso haja alguma doença de base, principalmente as de cunho endocrinológico ou de metabolização de gorduras”, comenta. 

Além disso, o especialista alerta para outro risco. De acordo com pesquisas, é habitual encontrarmos pets intoxicados por ingestão de “fórmulas milagrosas”. “Remédios caseiros, muitas vezes, poderão piorar o quadro”, reforça. Assim, para oferecer o melhor para seu amigo, busque sempre ajuda profissional. 

Mantenha a boa saúde do pet

Alguns cuidados são essenciais a fim de oferecer uma boa qualidade de vida ao pet. Para evitar um gato com prisão de ventre, algumas práticas simples podem auxiliar. São elas:

  • Oferecer uma ração de qualidade;
  • Fornecer água fresca e limpa;
  • Escovar a pelagem com frequência;
  • Estimular a prática de exercícios e atividades,
  • Levar ao veterinário regularmente. 

gato deitado embaixo dos lençóis

Agora que você sabe os sintomas e como ajudar gato com prisão de ventre, confira o blog da Petz para outros conteúdos de bem-estar e saúde animal!

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *