Doenças de hamster: causas e o que fazer para evitá-las

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 3, 2018

Roedores
Doenças de hamster: causas e o que fazer para evitá-las
Tempo de leitura: 3 minutos

Em primeiro lugar, se você tem um hamster em casa e nunca o viu ficar doente, saiba que você não está sozinho. De acordo com a Dra. Mariana Pestelli, médica-veterinária da Petz, doenças de hamster raramente os acometem.

Dito isso, nós não podemos deixar de te dar os parabéns! Isso porque, segundo a especialista, os principais motivos que levam esses roedores a adoecer são os erros no manejo por parte do tutor. A seguir, descubra quais são eles e o que fazer para evitar as doenças de hamster.

 

O que leva o hamster a ficar doente

O fato de eles serem muito resistentes não significa que os hamsters não precisem de atenção. Ao contrário! Como dito anteriormente, são justamente os cuidados diários inadequados os responsáveis pela maior parte das doenças nos peludos. Confira abaixo as principais doenças hamster e os erros mais comuns cometidos pelos tutores.

 

Alimentação inadequada

Sabe como ao pensarmos em hamsters logo vem a imagem de um roedor gordinho? Não é por acaso. Isso porque uma das doenças mais comuns entre eles é, de fato, a obesidade.

Segundo a Dra. Mariana, isso ocorre principalmente devido ao uso do mix de sementes como base da alimentação do pet, que, além de gorduroso, ainda é pobre nutrientes.

Nesse sentido, a veterinária esclarece que a opção mais saudável e equilibrada são os alimentos extrusados, isto é, rações prontas desenvolvidas especialmente para as necessidades desses roedores.

Além disso, uma alimentação adequada, recomendada por um veterinário, também ajuda a manter o trânsito intestinal do pet saudável, evitando problemas como diarreias e prisões de ventre. Caso ocorram mesmo assim, procure um veterinário para saber quais medicamentos para hamster devem ser oferecidos e a forma de tratamento ideal.

 

Gaiola muito pequena

Principalmente com o objetivo de economizar, muitos tutores acabam optando por gaiolas pequenas para o pet. Mas a verdade é que, apesar do tamanho do hamster, quanto maior for sua gaiola, melhor será para a sua saúde. Afinal, é lá que ele passará a maior parte do tempo.

 

Sendo assim, a falta de espaço na gaiola é responsável por gerar estresse nos hamsters, o que, por sua vez, reduz a imunidade deles, deixando-os mais suscetíveis a doenças. Além disso, sem ter muito espaço para se movimentarem, os roedores também acabam se tornando mais sedentários, contribuindo para o surgimento de outras doenças, como a obesidade.

 

Não respeitar o fotoperíodo do pet

Ao adquirir um hamster, é importante ter em mente que se trata de um pet com hábitos noturnos. Isso significa que ele passa a maior parte do dia dormindo, tornando-se mais ativo durante a noite.

Por conta da vontade de interagir com o peludo, alguns tutores acabam não respeitando esse hábito. O resultado é que o hamster fica estressado e, portanto, mais suscetível a doenças.

 

Não promover o enriquecimento ambiental

De nada adianta ter uma gaiola espaçosa se não houver nada para fazer dentro dela. Lembre-se que hamsters são territorialistas e têm hábitos solitários. Por isso, garantir brinquedos de tamanho adequado, como rodas, escadinhas, tocas e túneis, é fundamental não só para mantê-los mentalmente saudáveis, mas também para assegurar a dose diária de exercícios, evitando a obesidade e as doenças decorrentes dela.

Em tempo, também é muito importante assegurar que o hamster tenha sempre o que roer para promover o desgaste dos dentes. Do contrário, eles poderão crescer demais, causando feridas na boca e na mandíbula.

 

Falta de higiene

Assim como os gatos, os hamsters também se encarregam da própria limpeza ao lamber-se. Já a limpeza da gaiola fica a cargo do tutor, devendo ser feita com regularidade. Nesse sentido, um dos fatores mais importantes é o uso de um bom substrato, como os granulados higiênicos próprios para hamsters. Isso porque, ao

absorver melhor a urina, eles evitam a proliferação de fungos, bactérias e outros parasitas que possam afetar o pet e causar até mesmo abscesso em hamster.

Além de tomar esses cuidados, não esqueça também de levar o seu amigo a um veterinário especialista em roedores ao menos uma vez por ano. Agende já uma consulta na clínica Petz mais próxima a você!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *