Alimentação de gatos: como lidar com casos de intolerância

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 12, 2019

Gatos
Alimentação de gatos: como lidar com casos de intolerância
Tempo de leitura: 3 minutos

Temperamentais e cheios de personalidade, gatos têm fama de serem muito exigentes. De fato, quem tem um bichano em casa sabe que esses pets gostam mesmo das coisas do seu jeito. E não é diferente quando o assunto é a alimentação de gatos.

Além de serem bem criteriosos na hora de aprovar ou não uma ração, os gatos ainda podem ter outras peculiaridades, como apresentar reações após o consumo de determinados alimentos. Mas afinal, como saber se o pet tem intolerância alimentar e como garantir uma dieta balanceada em casos assim? Descubra!

Paladar exigente ou sinal de intolerância?

Gatos são pets muito expressivos. Se o bichano não gostar da comida oferecida, vai deixar uma mensagem bem clara. É comum ouvirmos relatos sobre gatos que ignoram o alimento que está no comedouro e seguem o tutor para demonstrar sua insatisfação. Antes de recriminar o peludo (o que, aliás, nunca é recomendado), vale procurar saber se o descaso com o alimento é somente por uma questão de gosto.

Em alguns casos, o gato pode estar recusando a comida oferecida por já ter sofrido com as consequências de intolerância ou de alergia a algum dos alimentos. Como veremos a seguir, são reações muito desagradáveis e que prejudicam a saúde do pet.

Portanto, é importante aprender a identificar os sinais de intolerância e de alergia a fim de buscar alternativa saudável de dieta de gato, que garanta o bem-estar do seu filho de quatro patas.

Qual a diferença entre intolerância e alergia?

Quando falamos de problemas com a alimentação de gatos filhotes e adultos, dois deles se destacam: a intolerância alimentar e a alergia. Mas você sabe qual a diferença entre as duas?

A intolerância é quando o pet não consegue digerir e processar um alimento por algum motivo, como a falta de certas enzimas, por exemplo. Os principais sintomas são:

  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Fraqueza,
  • Cansaço.

O animal pode ter intolerância a diferentes alimentos, sendo o leite uma das mais comuns. Sabe aquela cena clássica de um gato tomando leite de um pires? Não repita isso em casa, pois, na verdade, o leite é prejudicial para a maioria dos gatos adultos!

Isso porque, em geral, eles não produzem lactase, a enzima que processa a proteína do leite. Por isso, por mais que os bichanos gostem tanto de leite, é melhor deixá-los longe desse alimento.

Já a alergia é o nome que se dá quando algo causa uma resposta excessiva do sistema imunológico. Ou seja: o corpo do bichano entende que aquele alimento é nocivo e reage a ele de forma negativa. Entre os principais sintomas, podemos citar:

  • Problemas de pele,
  • Edemas (inchaços).

Assim como a intolerância, a alergia pode se dar a diversas substâncias e, frequentemente, está relacionada a alimentos de humanos oferecidos aos pets. Então, por mais que o bichano peça e tente te convencer, não dê restos do seu almoço para ele. Isso pode desencadear uma reação alérgica no animal. A comida natural, por exemplo, é muito recomendada para os casos de gatos alérgicos.

Diagnóstico, tratamento e alimentação

Tanto a alergia quanto a intolerância precisam do diagnóstico de um médico-veterinário para serem devidamente identificadas e tratadas. Por isso, fique atento caso o gato apresente um ou mais dos sintomas citados anteriormente.

Nesses casos, procure um especialista o mais rapidamente possível, a fim de restaurar o bem-estar do pet. Além de serem desagradáveis, intolerância e alergia alimentar contribuem para deixar o bichano abatido e debilitado, tornando-o mais suscetível ao desenvolvimento de outras doenças.

A partir do histórico de alimentação do pet, o veterinário poderá tentar identificar qual é o componente que causa o problema, podendo ser necessário trocar de ração mais de uma vez até encontrar a fórmula adequada.

As formas de alimentação natural para gatos também são uma ótima opção. Rações e petiscos hipoalergênicos são muitas vezes uma alternativa, porque são feitos com proteínas hidrolisadas (menores), que acabam absorvidas sem acionar o sistema de defesa do animal.

No entanto, somente um veterinário poderá recomendar o uso desse tipo de ração. Procure a unidade da Petz mais próxima e se informe sobre a melhor opção para seu pet!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *