Como educar um cachorro: é melhor punir ou recompensar?

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 4, 2020

Cães
Como educar um cachorro: é melhor punir ou recompensar?
Tempo de leitura: 4 minutos

Poucas coisas deixam um tutor mais orgulhoso do que ver que seu pet é educado e obediente. Se o cachorro for elogiado com frequência então, aí é que o tutor parece quase explodir de alegria.

As vantagens de ter um pet bem comportado, no entanto, vão muito além de mostrar ao mundo nossos dotes como adestradores. Isso porque, além do incômodo que podem causar aos tutores, cães com problemas de comportamento ainda costumam ter o seu convívio social prejudicado, assim como acabam desenvolvendo diversos outros problemas, como ansiedade e depressão.

A seguir, saiba mais sobre como educar um cachorro para garantir o bem-estar tanto do pet quanto da sua convivência com ele!

Como educar um cachorro: Principais erros cometidos por tutores

como educar um cachorro. por onde começar

Todo tutor deseja o melhor para o seu pet. Por isso mesmo, nem sempre é fácil identificar onde é que estamos errando, e como educar um cachorro da melhor forma possível. Afinal, a intenção do tutor quase sempre é das melhores. Sabe aquela velha história de errar tentando acertar?

De acordo com a Dra. Mariana Sui Sato, médica-veterinária da Petz, afeto, carinho e apego são fundamentais no convívio com os pets, mas também é preciso impor alguns limites e saber exatamente como ensinar o cachorro. “Convivendo com tutores e seus pets, percebemos que um dos principais erros cometidos na educação deles é a falta de regras claras e a inconsistência no reforço positivo”, diz.

Em relação a isso, a veterinária alerta para um outro extremo seguido por muitos tutores no intuito de acertar: a crença de que, por serem descendentes dos lobos, cães precisam de uma liderança impositiva e dominadora. “Não importa qual será a delimitação do comportamento, o importante é mantê-la de forma clara, positiva e a longo prazo”, diz.

Técnicas de adestramento: é melhor punir ou recompensar?

como educar um cachorro. regras

Antigamente, boa parte do adestramento dos animais de estimação era baseado em punição e repressão. Hoje em dia, com o avanço nos estudos referentes ao comportamento canino, o cenário é bastante diferente e já se pode ter uma ideia mais ampla de como treinar o cachorro. “Sabe-se que esses métodos podem gerar uma frequência maior do comportamento indesejado, além de um maior nível de ansiedade e medo por parte do pet em relação ao seu tutor”, explica a Dra. Mariana.

Para quem está se perguntando como ensinar um cachorro, já que não é recomendado repreender, você já pensou em recompensar a coisa certa em vez de punir o que está errado?

É essa a técnica do reforço positivo, método de adestramento que se utiliza de petiscos, elogios e carinhos para mostrar ao pet quando ele está no caminho certo. “Ele é considerado uma das melhores técnicas de adestramento pois, além de respeitar o estado emocional do pet, irá manter uma rotina com regras, estímulos e treinamentos, tornando a convivência familiar mais saudável e harmoniosa”, diz a veterinária.

O que não fazer na hora de educar o seu cachorro

como educar um cachorro. o que nao fazer

Para ficar ainda mais fácil de você saber como educar cachorro filhote, confira abaixo uma lista com 3 atitudes  que você nunca deve ter com seu amigo:

Não utilize punições físicas e sensoriais

Além de não educar o cão, coleiras antilatidos, choques e agressões físicas podem gerar ainda mais distúrbios comportamentais, como depressão, traumas e aumento da ansiedade. “Na área da fisiologia, esses métodos podem acarretar também manifestações clínicas graves, como inapetência, anorexia, aquesia (cachorro não defeca), anuria (cachorro não faz xixi) e sialorreia (hipersalivação)”, explica Mariana.

Não coloque o cachorro de castigo

Diferente do que muitos tutores pensam, o cachorro não vai associar o isolamento forçado ao mau comportamento, de modo que a atitude indesejada vai permanecer inalterada.

Não dê “lições de moral” no seu amigo

Ainda que sua frustração possa ser grande, evite discursos como o famoso “da próxima vez que você fizer isso…”. Lembre-se que seu amigo não compreende as suas palavras nem tem sentimentos humanos como culpa ou remorso. “Uma argumentação muito longa pode ser interpretada como uma ameaça para os cães e não como uma repressão por um comportamento negativo”, diz a veterinária.

Em vez disso, prefira…

Esperar a hora certa de recompensar o pet: além de ter feito a coisa certa, ele também deve estar em estado calmo e obediente antes de receber o seu agrado.

Falar cachorrês: ao pegar o seu amigo no flagra fazendo algo errado, diga “não” e outras palavras curtas sempre de forma clara, objetiva e com serenidade.

Ser claro e consistente: o que é permitido é permitido sempre, e o que é não é permitido não é permitido nunca. Do contrário, o pet nunca conseguirá compreender as regras.

Envolver todos os moradores da casa no adestramento: todos devem saber e seguir os mesmos comandos. Não adianta um proibir e outro permitir algum comportamento.

Ignorar o pet em alguns momentos: é claro que animais de estimação precisam de atenção, mas ignorar o cachorro em determinados momentos, como quando ele fica muito agitado com a sua chegada, pode ser bastante útil. Nesse caso, comunique-se com ele somente quando ele estiver mais calmo.

Não espere o cão desenvolver problemas graves, como agressividade e automutilação, para começar a educá-lo. Comece o quanto antes o adestramento, sempre com reforço positivo e com o uso de petiscos adequados como os que você encontra na Petz. Vale lembrar que nunca é tarde para corrigir comportamentos indesejados. Nos casos mais avançados, uma dica é procurar a ajuda de um especialista!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

Gaspar A. dos Reis - 10/01/2019

Muito o brigado e espero receber mas informações do género.

Gaspar A. dos Reis - 10/01/2019

Muito o brigado.