Não é de hoje que a ciência tenta desvendar com precisão como saber a idade de cachorro. Para satisfazer a curiosidade de tutores e encontrar soluções capazes de prolongar a vida de nossos amigos, diversos estudos já foram feitos sobre o tema. Apesar disso, ainda é muito difícil determinar a equivalência entre anos caninos e humanos.

Uma das explicações dessa dificuldade, é o fato dos cachorros serem a espécie de mamífero mais diversa do planeta. Eles têm diferentes formatos, tipo de pelagem e podem pesar entre 3 e 90 kg, dependendo do seu porte. Para os cientistas, tal característica pode ser indício de que o organismo deles opera de jeitos diferentes.

A seguir, confira algumas outras descobertas e hipóteses científicas que te ajudarão a aprender como calcular a idade de um cachorro.

Idade de cachorro: um ano canino não equivale a sete anos humanos

Ninguém sabe exatamente como surgiu o mito de que, para saber a idade “humana” de um cachorro, basta multiplicar seus anos de vida por sete. O que se sabe é que ele se baseia em uma análise simplista: cães vivem menos tempo que seres humanos. Logo, envelhecem mais rapidamente.

Dessa forma, ao considerar uma expectativa de vida média para humanos de 80 anos, e a de cachorros de aproximadamente 12, seria possível afirmar que eles envelhecem 7 vezes mais rápido. Mas há inconsistências graves nessa teoria.

Avanço da medicina veterinária mostrou um cenário diferente para saber a idade de cachorro

Com o avanço da medicina veterinária, a estimativa de vida dos cachorros aumentou. Hoje em dia, é comum encontrar pets que ultrapassam 15 anos e até chegam aos 20. Se multiplicarmos esses valores por 7, teremos cães com idade humana equivalente entre 105 e 140 anos.

Ou seja, não apenas mais que nossa expectativa, como mais do que qualquer ser humano já viveu (a mulher mais velha do mundo chegou aos 122!). Não bastasse isso, um cachorro de 1 ano já é considerado adulto, enquanto uma criança de 7 anos ainda está em fase de crescimento.

O crescimento dos cachorros é mais rápido nos primeiros anos

E o crescimento não linear ajuda a explicar o motivo de não existir uma correta conversão em uma idade de cachorro na tabela.

Quem já adotou um pet de grande porte ainda filhote sabe como, em questão de meses, ele pode triplicar de tamanho. Pois saiba que esse crescimento acelerado não diz respeito somente à altura!

Taxa de crescimento não é constante e gradativo

Atualmente, muitos estudiosos acreditam que a taxa de envelhecimento dos cachorros não se mantém constante ao longo de toda a vida deles.

Na verdade, a teoria é que ela seria bem mais rápida nos dois primeiros anos, com o primeiro ano de vida correspondendo, em média, a 15 anos humanos, e o segundo ano de vida, a 24 anos.

Após os primeiros anos, o envelhecimento diminui

De acordo com essa hipótese, a partir do primeiro e segundo ano, a taxa de envelhecimento fica mais estável, variando de 3 a 8 anos humanos para cada ano na vida de um cachorro.

Isso pode ser explicado porque, com apenas 1 aninho, seu amigo já é considerado adulto! Além disso, quando um cachorro chega aos 20 anos, isso equivaleria a cerca 96 anos (24 + 4×18), o que é bem mais plausível em termos de expectativa de vida humana. Pelo menos por enquanto!

O porte do cachorro influencia a longevidade

É sabido que cachorros de pequeno porte atingem a maturidade sexual antes de cachorros de grande porte. Da mesma forma, um shih-tzu de um ano já chegou a seu tamanho máximo, enquanto um labrador pode crescer até os dois anos. Isso sugere que cães de pequeno porte envelhecem mais rápido que os grandes.

Então por que um poodle costuma passar dos 15 anos, enquanto um são bernardo tende a viver só até os 10 anos?

A hipótese levantada pela ciência é que, de fato, a taxa de crescimento de cães pequenos é maior que a de cachorros grandes nos dois primeiros anos, mas menor nos anos seguintes.

Porém, essa não é a única explicação possível. Ainda de acordo com especialistas, um dos motivos para a menor expectativa de vida de cães de grande porte estaria ligada à maior propensão ao desenvolvimento de doenças graves, com destaque para o câncer.

Como calcular a idade de cachorro: uma conta aproximada

Como visto, como saber a idade do cachorro em anos humanos não é tarefa fácil. Mas, não tem problema! Embora essa correspondência ainda seja um mistério, fato é que, nos últimos tempos, a medicina veterinária fez grandes avanços em identificar as necessidades dos pets em cada fase da vida.

Por isso, mais importante do que saber quantos anos seu amigo teria se fosse uma pessoa, é respeitar a faixa etária dele — em idade canina mesmo — na hora de escolher a alimentação, proporcionar atividades físicas e visitas ao veterinário.

Mas, já que você está aqui, mostramos a conta aproximada que você pode fazer para chegar a possível idade do pet, de acordo com a ciência:

Pequeno porte

Multiplique os 2 primeiros anos por 12,5 (25 anos);
Subtraia da idade do pet esses 2 anos, e multiplique o restante por 4,5.

Médio porte

Multiplique os 2 primeiros anos por 10,5 (21 anos);
Subtraia da idade do pet esses 2 anos, e multiplique o restante por 5,7.

Grande porte

Multiplique os 2 primeiros anos por 9 (18 anos);
Subtraia da idade do pet esses 2 anos, e multiplique o restante por 8.

*Fonte: BBC News

Pronto! Você chegou a idade aproximada do seu filho de quatro patas! Vale lembrar que, atualmente, estudos estabelecem uma taxa de envelhecimento diferente para cada raça, de acordo com outros fatores, como propensão a doenças.

E aí, ficou surpreso com a idade do seu companheiro? Conte para nós da Petz nos comentários!