Sarna em gatos: saiba como lidar com o problema

Postado por PETZ, em Atualizado em Jan 6, 2020

Bem-Estar
Sarna em gatos: saiba como lidar com o problema
Tempo de leitura: 4 minutos

A sarna em gatos é um problema comum que pode acometer pets de todas as idades. Apesar de não ser uma doença séria, causa muito incômodo e, se não for tratada corretamente, pode gerar complicações.

Conhecer características, sintomas e causas dessa enfermidade é a melhor maneira de deixar seu amigo seguro e longe dos parasitas!

Se o bichano já está com sarna, não há razão para grandes preocupações. Com o diagnóstico e o tratamento corretos, ele rapidamente estará saudável e lindo como sempre.

Acompanhe mais detalhes sobre o assunto e saiba como lidar com a sarna de gato!

O que é a sarna em gatos?

Apesar de ser uma doença conhecida, muita gente não sabe de fato o que é a sarna. De acordo com a médica-veterinária da Petz, Dra. Suelen Silva, a doença é causada por vários tipos de ácaro, que se alojam na pele do felino.

Isso quer dizer que todas as sarnas são causadas por parasitas. E o pior é que o problema pode ter diferentes manifestações. A especialista explica quais os parasitas mais comuns e suas características.

Sarna notoédrica

Também conhecida como sarna de gatos, é uma doença exclusiva dos bichanos. Causada pelo ácaro Notoedres cati, é altamente transmissível, mas nem tão comum.

Os sintomas da sarna notoédrica começam pela cabeça, com lesões, crostas amareladas e ausência de pelos. Aos poucos, a doença afeta todo o corpo e, além de coceira intensa, causa feridas e pode gerar infecções.

Sarna otodécica

Chamada também de sarna de ouvido, é causada pelo ácaro Otodectes cynotis. Como o próprio nome indica, é uma doença que ocorre nas orelhas dos gatos, causando coceira e incômodo intensos.

Uma forma de perceber a sarna de ouvido em gatos é observar se a região apresenta cerúmen escurecido e grosso, como se fosse uma areia.

Sarna demodécica

Muito conhecida como sarna negra, esse tipo é menos comum em gatos. Ocorre especialmente em filhotes que nasceram nas ruas ou em espaços comunitários.
Sua causa vem dos ácaros Demodex cati ou Demodex gatoi, que provocam feridas e crostas nas orelhas, cabeça e patas.

Essa é a única sarna que podemos considerar não transmissível, já que o ácaro existe normalmente na pele dos gatos. No entanto, a doença só se manifesta se eles estiverem com algum grau de imunossupressão

Sarna sarcóptica

Mais comum em cães, também causa coceira, feridas e queda de pelos em todo o corpo do pet. Vale ressaltar que essa sarna de gato pega em humanos também.

Saber que existem tantos tipos de sarna em gatos assusta, não é mesmo? Entretanto, como explica a veterinária, ainda há mais ácaros que podem se hospedar em nossos amigos peludos.

Para evitar que seu pet fique infestado, especialistas lembram que o acesso à rua é um fator que facilita o contato com esses parasitas.

Como perceber a sarna em gatos?

Como é possível observar, os diferentes tipos de sarna em gatos têm características específicas e únicas. Contudo, a Dra. Suelen explica que há alguns sintomas comuns que indicam que seu amigo de quatro patas precisa de ajuda.

“O sinal que mais chama a atenção dos tutores é a coceira intensa. Geralmente, os ouvidos e a face são partes mais atingidas”, explica a veterinária.

“Além disso, o pet ‘mordisca’ as patinhas, tentando aliviar a coceira. Ocorre também a queda de pelos em excesso, tanto em pontos localizados e assimétricos como no corpo inteiro”, complementa.

Portanto, se perceber que seu mascote está se coçando mais que o normal, é hora de buscar um médico-veterinário!

Prevenindo a sarna de gato

Quando falamos de doenças comuns em gatos, prevenir é sempre a melhor opção!

Por isso, a veterinária lembra alguns comportamentos de risco que devemos evitar, além de boas práticas que vão deixar seu felino sempre longe de problemas.
Segundo a veterinária, as dicas para quem quer prevenir a sarna em gatos são:

  • Sempre evitar que o pet acesse à rua, principalmente desacompanhado;
  • Utilizar antiparasitários regularmente. Para isso, procurar um especialista que poderá receitar a melhor opção para seu amigo;
  • Se você tiver mais pets em casa, separar o gatinho doente dos outros. Dessa forma, você diminui a probabilidade que um bichinho contamine outro;
  • Manter o ambiente do pet sempre limpo e organizado. Locais como caminha, comedouro e bebedouro também deverão ser higienizados regularmente, para evitar uma nova infestação,
  • Levar todos os pets da casa para um acompanhamento veterinário.

Ao seguir esses cuidados básicos, você ajuda seu amigo a ter uma rotina mais saudável e equilibrada!

Diagnóstico e tratamento da sarna em felinos

Antes de qualquer coisa, leve seu amigão a uma consulta com o especialista. “O veterinário irá analisar o histórico do paciente, além de sinais clínicos, como coceira e alopecia”, explica a Dra. Suelen.

“Além disso, há exames complementares, como otoscopia, raspado de pele, citologia e outros testes que podem ser necessários”, complementa.

A sarna em gatos tem tratamento. Geralmente, envolve parasiticidas, que podem ser encontrados em diversas formas, como comprimidos, pipetas e sabonetes. Tudo vai depender do perfil do pet e da recomendação do veterinário.

Entretanto, como as doenças são mais frequentes com a imunidade baixa, é necessário criar um ambiente tranquilo para o peludo. Alimentação saudável, conforto e muito carinho são essenciais para uma recuperação rápida e eficaz.

Um lar aconchegante, boa alimentação e visitas regulares ao veterinário vão deixar seu pet longe da sarna em gatos. Adquira já produtos para o conforto do bichano, além de remedinhos e muito mais aqui, na Petz. Aproveite!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *