Viagem internacional com cachorro? Conheça as regras

Postado por PETZ, em Atualizado em Apr 15, 2020

Cães
Viagem internacional com cachorro? Conheça as regras
Tempo de leitura: 6 minutos

Ao longo da vida de um cachorro, o destino do tutor pode tomar rumos inesperados. A trabalho, para estudos ou apenas por lazer, pode ser que você precise sair do país por um período prolongado. Nessas horas, muita gente opta por levar consigo o filho de quatro patas. E aí, como fazer uma viagem internacional com cachorro?

cachorro sentado no carro

De olho na demanda, as principais companhias aéreas já permitem animais em seus voos. No caso de viagens internacionais, é preciso ficar atento também às regras de entrada dos pets em cada país. A seguir, listamos e respondemos algumas das principais dúvidas sobre o tema.

Posso levar o cachorro em qualquer voo internacional?

Não é em todas as companhias aéreas que pode levar cachorro no avião. Mesmo companhias que oferecem o serviço podem não disponibilizá-lo em todos os trajetos ou em todas as categorias. 

A maior parte das companhias também não permite transportar cachorro em voos com conexão em que há troca para aeronave de outra companhia. Além disso, o número de animais que pode viajar num mesmo voo costuma ser limitado a três por cabine.

Atualmente, boa parte das companhias aéreas atuantes no Brasil permite o transporte de cães e gatos em alguns de seus voos. Entre elas estão: Gol, Latam, Azul, Delta, United, AirFrance, American Airlines, TAP, KLM, Iberia, Alitalia e Avianca. Lembrando que cada companhia estabelece suas regras quanto aos preços e condições de transporte.

Quanto custa levar o cachorro em um voo internacional?

Mesmo que eles não ocupem um assento, as companhias cobram uma taxa para levar cachorro no avião. Esse valor varia de acordo com a empresa, mas, em geral são cobrados USD 250 por pet e por trecho em viagens internacionais. No caso de companhias europeias, esse mesmo valor pode ser cobrado em euros.

É importante destacar que essa taxa se refere apenas a um único trecho, não abrangendo ida e volta, por exemplo. Em viagens com conexões, a companhia pode cobrar por cada trajeto percorrido. 

Além disso, dependendo do tempo de espera entre um voo e outro, também pode ser cobrada uma taxa pela permanência no aeroporto. Em alguns casos, a passagem aérea para cachorro pode ter um custo mais alto que a sua! Esteja preparado!

Quais são as regras para levar cachorro na cabine em voos internacionais?

A maior parte das companhias aéreas permite o transporte de cachorro no avião apenas na classe econômica, não disponibilizando o serviço na classe executiva.

Embora as regras não sejam as mesmas para todas as companhias, são permitidos nas cabines apenas cachorros de pequeno porte. Em geral, o limite de peso da soma de pet e caixa de transportes não deve ultrapassar 10 kg. Do contrário, o pet terá que ir no porão da aeronave.

Na cabine ou no compartimento de carga, é obrigatório o uso de caixa de transporte sem rodinhas, resistente, ventilada e em boas condições. As dimensões máximas do acessório também são definidas a seu critério por cada companhia.

Qual é a documentação necessária para viajar e entrar em outro país?

Antes mesmo de embarcar, a própria companhia aérea exige documentação específica para o pet entrar na aeronave, como atestado de saúde emitido por um veterinário até 10 dias antes da viagem e carteirinha de vacinação atualizada com vacina antirrábica. 

cachorros no carro com tutor

Como regra, para viagem de avião com cachorro para fora do país, também é necessário apresentar o CVI (Certificado Veterinário Internacional), emitido pelo Ministério da Agricultura. Esse certificado é feito de acordo com as regras de cada destino para a entrada de animais. 

A seguir, confira as exigências para emissão do CVI para viagens com destino a EUA, União Europeia e Mercosul:

Estados Unidos

  • Atestado de saúde emitido por veterinário com dados completos do tutor, dados completos do cachorro, endereço completo do médico-veterinário e comprovante de tratamento parasitário interno e externo. Emissão de atestado deve ser feita dentro de cinco dias antes da emissão do certificado,
  • Comprovante de vacina antirrábica com dados completos do tutor; dados completos do cachorro; data de aplicação, data de reforço necessário, nome da vacina, fabricante, validade da vacina e lote; data, carimbo e assinatura do médico-veterinário que aplicou a vacina e nome completo e endereço do veterinário.

Mercosul

  • Atestado de saúde emitido por veterinário com dados completos do tutor, dados completos do cachorro, endereço completo do médico-veterinário e comprovante de tratamento parasitário interno e externo. Emissão de atestado deve ser feita dentro de 15 dias antes da emissão do certificado;
  • Informações adicionais sobre tratamentos veterinários pelos quais o pet tenha passado nos últimos 3 meses com indicação de diagnóstico presuntivo, data de administração de medicamentos, laboratório, nome comercial e princípios ativos do produto;
  • Carteira de vacinação atualizada com comprovante de vacina antirrábica (obrigatória) e informações sobre outras vacinas administradas;
  • O Uruguai também solicita certificado de microchip e exame sorológico para detecção da Leishmaniose.

União Europeia

  • Atestado de saúde emitido por veterinário com dados completos do tutor, dados completos do cachorro, endereço completo do médico-veterinário e comprovante de tratamento parasitário interno e externo;
  • Comprovante de microchip com data de leitura ou de aplicação;
  • Carteira de vacinação atualizada com comprovante de vacina antirrábica (obrigatória) e informações sobre outras vacinas administradas;
  • Resultado de exame sorológico para detecção da raiva canina.

Para outros países, regras específicas para transportes de animais em avião e mais informações sobre a emissão de CVI, consulte o site do Ministério da Agricultura.

Com quanto tempo de antecedência devo programar viagem internacional com cachorro?

O ideal é que, assim que você souber que irá viajar, já comece a buscar informações sobre as exigências das companhias aéreas e documentação necessária para a entrada em cada país. Para se planejar, tenha em mente as seguintes informações:

  • O número máximo estabelecido pela maior parte das companhias é de 3 pets por cabine. Portanto, assim que comprar sua passagem, entre em contato com a empresa para já reservar o lugar do seu amigo;
  • A emissão do CVI deve ser feita entre 5 e 15 dias da data da viagem, a depender do destino. No entanto, o serviço está sujeito a agendamento prévio. Marque uma data com antecedência e programe-se para estar com os documentos em ordem até lá;
  • Para o exame de sorologia antirrábica necessário para entrada na União Europeia, é preciso aguardar 3 meses entre a data de coleta do sangue e a emissão do CVI. Além disso, o exame só pode ser feito pelo menos 30 dias depois da administração da vacina contra a raiva.

cachorro com tutor no avião

Agora que você já conhece as principais regras para viajar para o exterior com o cachorro, aproveite para dar uma olhada nas caixas de transporte disponíveis na loja online da Petz ou na unidade mais próxima a você!

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *