Cachorro de dread: tudo sobre dreadlocks em cachorros

Postado por PETZ, em Atualizado em May 3, 2019

Cães
Cachorro de dread: tudo sobre dreadlocks em cachorros
Tempo de leitura: 6 minutos

Já ouviu falar em cachorro de dread? Ao menos, o penteado dreadlock quase todo mundo conhece! Caracterizado pela separação das madeixas em tufos de aparência cilíndrica, o estilo deve sua popularidade principalmente ao movimento jamaicano rastafári.

No entanto, registros mostram que ele surgiu muito antes disso. E diversas tribos antigas da Índia e da África já faziam uso de dreads por motivos que iam desde conexão com o sagrado até facilidade.

Nos tempos atuais, os dreadlocks são encarados por muita gente como uma questão de estilo. Não à toa, diversas celebridades — nacionais e internacionais — já aderiram ao penteado, popularizando ainda mais as “cordas” capilares.

Já que quando o assunto é moda, os cachorros não costumam ficar de fora, a seguir, reunimos algumas curiosidades sobre cachorro de dread e como cuidar de pelo de cachorro. Confira!

Komondor, puli e bergamasco: raças com encordoamento natural

Em 2011, um casal decidiu adotar um cachorro e ficou com dúvida em relação à raça. Se já aconteceu com você, saiba como saber a raça do seu cachorro. Mas o acontecimento bastante trivial, poderia muito bem ter passado em branco, não fosse o fato de o casal ser ninguém menos que Mark Zuckerberg e sua esposa Priscilla Chan. E de a decisão estar entre um cão da raça puli ou komondor.

Reportado pela imprensa, o fato chamou a atenção para essas duas raças até então pouco conhecidas. Ainda mais porque elas têm um traço bem peculiar: ambas são raças de cães com dreadlocks naturais. Saiba mais sobre a origem e características delas e também dos bergamascos, outra raça que exibe o penteado.

Komondor

Considerada um tesouro nacional da Hungria, acredita-se que o cachorro komondor tenha sido levado ao país pelos povos Cumanos, entre os séculos 12 e 13. Ali, eles passaram a ser muito úteis aos pastores, e seus pelos densos serviam muito bem para protegê-los do clima frio.

Originalmente, os cães da raça tinham a função de guardar o rebanho. Por isso, eles costumam ser tranquilos e pouco agressivos, mas podem latir muito para a presença de estranhos ou de qualquer movimento suspeito. É grande e pode chegar aos 60 kg.

Puli

Parente do Komondor, o puli também tem sua origem na Hungria. Trata-se de uma raça um pouco menor, chegando até, aproximadamente, 14 kg. Diferente do komondor, que sempre tem a pelagem branca, pulis podem ter pelos brancos, pretos ou em diferentes tons de cinza. Além disso, os cachos são mais curtos.

Quanto a seu temperamento, é importante destacar que os pulis também ajudavam no pastoreio, mas com outra função: em vez de guardar, eles realmente pastoreavam e juntavam o rebanho. Sendo assim, espere um cachorro ágil e enérgico, mas muito obediente e amoroso com os tutores.

Bergamasco

Apesar de ter sido reconhecida pelo Kennel Club americano só em 2015, a raça é bem mais antiga. Acredita-se que ela tenha surgido há mais de 2 mil anos na região dos alpes italianos, onde, assim como seus colegas de “penteado”, também ajudavam os pastores com função semelhante à do komondor, isto é, avisar sobre perigos nas proximidades.

É tranquilo, paciente, dócil e muito protetor. Em geral, um bergamasco só usa a agressividade como último recurso. Por outro lado, é independente e um pouco teimoso. Sua pelagem fica entre tons de cinza e amarronzados.

Ah! Para quem ficou curioso, o criador do Facebook e sua esposa acabaram optando por um cão da raça puli. Beast foi adotado ainda bebê em 2011, tem 8 anos e conta com sua própria página na rede social que deu fama a seu tutor. Diariamente, sua rotina é acompanhada por mais de 2 milhões de seguidores!

Cuidados com cachorros com dreadlocks

Quando Mark e Priscilla adotaram Beast, estavam registrados somente outros 82 cachorros da mesma raça nos Estados Unidos, contra quase 70 mil golden retrievers! Por aqui, cães das raças puli, komondor e bergamasco são ainda mais raros.

Mas, como curiosidade, separamos alguns cuidados que os tutores devem ter com eles na hora do banho e tosa e da escovação:

As chamadas cordas só se formam depois de um tempo. Antes disso, filhotes de puli, komondor e bergamasco devem ser banhados e penteados normalmente para remover sujeira e manutenção da pele saudável. Saiba dicas para uma pelagem perfeita de cachorro.

Uma vez que os dreads estão formados, o cachorro nunca deve ser penteado de modo convencional. Em vez disso, é preciso separar os cachos diariamente com as mãos para evitar a formação de nós;

Como dar banho em cachorro com dreadlocks

Apesar de necessários de tempos em tempos, banhos em cachorros encordoados são muito trabalhosos e demorados. É preciso aplicar os produtos mecha a mecha, sempre com shampoo e condicionador já diluídos em água, para facilitar a remoção;

Na hora do enxágue, deve-se apertar os dreads um a um para remover o excesso de água, primeiro com as mãos, depois com a ajuda de uma toalha. Pode levar até 2 dias para a secagem completa. Mesmo assim, não é recomendado usar um secador quente, que pode superaquecer e estressar o pet;

Por conta do trabalho e do risco de os pelos não secarem, os cães dessas 3 raças geralmente tomam banho só quando estritamente necessário, já outros cuidados, como escovação dentária semanal, corte de unhas e limpeza e checagem das orelhas devem ser feitos com regularidade.

Bastante trabalho, não é mesmo? Uma baita surpresa para aqueles que pensavam que manter o pelo dos cachorros encordoado em dia era uma tarefa fácil!

Dreadlocks sintéticos: uma opção para cães de outras raças

Os cães citados acima estão entre os poucos que possuem dreadlocks naturais, mas, para quem ficou apaixonado pelo penteado, saiba que, em alguns casos, outras raças de pelo longo também podem exibir o visual.

Lembre-se que, depois que os dreads estiverem formados, o banho do pet passa a ser semelhante ao de pulis, bergamascos e komondores, ou seja, muito trabalhoso. Os pelos deverão ser completamente secos para evitar o aparecimento de fungos e de dermatites.

Por fim, é importante destacar que dreadlocks devem ser feitos somente com ajuda e acompanhamento profissional. Na Petz, você pode contar com profissionais para ajudá-lo nesta decisão.

Raças que podem ter dreadlocks naturais com o tempo

Poodles e havaneses, por exemplo, podem desenvolver o encordoado. Para isso, é necessário deixar de pentear e de lavar os pelos por um tempo, mas sempre com cuidado para remover sujeiras. Além disso, é fundamental separar as cordas diariamente a fim de evitar nós e para inspecionar a pele do cachorro.

Outra alternativa mais segura é o uso de dreadlocks sintéticos. Mais adequada para pets de pelos crespos, como os do poodle, a técnica mescla o uso de tranças e de lã para criar o efeito, e é mais leve para não traumatizar a pele do cachorro.

Deixar os pelos do cachorro sem cuidados e embaraçados, além de contribuir para o surgimento de doenças de pele, também é muito doloroso para o pet. Em caso de embolamento, pode ser recomendado, inclusive, a tosa quase total dos pelos. Fique atento para garantir o bem-estar do seu amigo!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *