Cachorro SRD: 7 fatos que você não sabia sobre eles

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 4, 2020

Adoção
Cachorro SRD: 7 fatos que você não sabia sobre eles
Tempo de leitura: 4 minutos

Da carinha que eles fazem quando querem alguma coisa à maneira que cada um olha para o tutor quando vai sair de casa… Todo cachorro é único em seu jeito de ser. E com o cachorro SRD tudo isso se torna ainda mais especial!

Afinal, como reproduzir o visual simpático e diferente, além do temperamento imprevisível de um cachorro sem raça definida? Para quem, assim como a gente, também é apaixonado por esses pets, confira a seguir algumas curiosidades sobre os famosos vira-latas.

1. Todo cachorro sem pedigree é considerado SRD?

Normalmente, quando pensamos em cão SRD, logo imaginamos um animal de pelo curto e médio porte: o clássico cachorro vira-lata! Mas a verdade é que o termo é muito mais abrangente.

Os cachorros mestiços (combinação de duas raças), ou mesmo aqueles que se parecem muito com determinada raça, mas não possuem certificação, também podem ser classificados como SRD.

Isso ocorre porque o pedigree é o único documento que comprova a linhagem dos cachorros. Ou seja, sem ele, não tem como precisar a origem dos pais, dos avós, dos tataravós, etc. Logo, tecnicamente, ele também é um cão sem raça definida.

2. Adivinhar possíveis raças de um vira-lata é mais difícil do que parece

Quem nunca olhou para um cachorro vira-lata filhote e proclamou que ele deve ter vindo dessa ou daquela raça? Ainda que elas não interfiram em nada no amor que sentimos por esses pets, tentar adivinhar quais são as raças por trás desses cães é um passatempo divertido. Mas acredite, é bem provável que você tenha errado seus palpites.

Prova disso foi uma pesquisa realizada pelo projeto Darwin’s Dog, que estuda o DNA canino. Nela, os pesquisadores mostraram fotos de 31 vira-latas a mais de dez mil pessoas, que tinham que chutar quais eram as três raças predominantes no código genético de cada um.

Em geral, cada participante estava certo em só 25% dos casos, mesmo entre aqueles que tinham trabalhos ligados ao universo canino. E não é para menos: alguns cães do estudo apresentavam traços de mais de 19 raças em seu DNA! Impressionante, não é mesmo?

3. Os SRDs são os cachorros favoritos dos brasileiros

Nem shih-tzu, nem poodle, nem buldogue francês. De acordo com uma pesquisa quantitativa realizada pelo instituto Qualibest, em 2017, os cães sem raça definida são os mais queridos pelos brasileiros e estão presentes em 41% dos lares com cachorro.

Desses, 33% disseram ter resgatado o pet diretamente da rua. Uma grande prova de amor e carinho! Ah, para quem ficou curioso, as outras raças mais populares de acordo com a pesquisa são o poodle (11%), pinscher (7%), labrador (5%), pitbull (3%) e lhasa apso (3%), respectivamente.

4. Os cachorros SRDs são mais resistentes?

Diferente do que muitos pensam, não existem provas de que cães sem raça definida sejam mais resistentes que os de raça. No entanto, o que se sabe é que, em geral, eles estão menos expostos a certos problemas típicos de algumas raças.

Podemos dizer, por exemplo, que devido às questões genéticas, cães da raça golden retriever tendem a desenvolver displasia coxofemoral. Da mesma forma, estima-se que 40% dos spitz alemães apresentam deslocamento da patela em algum momento.

5. Eles podem ter menos problemas hereditários

Quanto aos cachorros sem raça definida, não que eles não possam desenvolver doenças ou condições congênitas hereditárias, mas elas são mais aleatórias. Além disso, estudos sugerem que certas doenças comuns em cães de raça são menos frequentes em vira-latas, como atopia e catarata.

6. Os SRDs podem ser mais adptáveis

De acordo com a médica-veterinária da Petz, Karina Mussolino, não se trata de algo inerente aos cachorros SRD, como dizem por aí. Mas, infelizmente, muitos dos cães encontrados em abrigos já tiveram que passar por situações bastante adversas.

Por isso, é natural que se adaptem rapidamente, ainda mais quando as coisas mudam para melhor. Afinal, como não se acostumar com todo o carinho e atenção, não é mesmo?

7. Eles são divertidamente imprevisíveis

Um dos motivos para muita gente optar por cães de raça é saber de antemão o temperamento deles. Mas, com os SRDs a graça está justamente no contrário! Não tem como saber se ele será mais curioso, preguiçoso ou engraçado, por exemplo. Você só vai descobrir com a convivência, o que é muito divertido!

Vale ressaltar também que, assim como os demais pets, os cachorros SRD também precisam visitar o veterinário regularmente. E se você precisa de qualquer produto para seu amigo de quatro patas, venha para a Petz!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Comentários

Maristela Garcias - 22/09/2018

Primeiro eles são tão inteligente quanto qualquer cão de raça são amorosos, e mais são eles os viralatas que precisam mais de um lar, até porque os de raça quase sempre são comprados,escolhidos então são eles os viralatas que precisam mais de amor.

Petz - 28/09/2018

Sim! Por isso promovemos sempre eventos de adoção, com o objetivo de garantir para cada bichinho um lar cheio de amor e carinho!

Silvana Araújo - 22/09/2018

Tenho cinco cachorros SRD não trocaria nunca por qualquer outro de raça. Amo mais que tudo e eles me amo tb. Os nomes deles. A branquinha que e a mãe da silvaninha porque esse e meu nome. Grace pq e o nome da minha melhor amiga. Pescosinho pq e o nome do meu marido no grupo de moto que ele faz parte e malhado pq esse tem dez anos comigo e o meu primeiro filho. Todos recolhido na rua e hoje só a morte nos separam a deles ou a minha. Sou muito mais feliz hoje.

Petz - 28/09/2018

Parabéns pela atitude Silvana!
Os cãezinhos são, realmente, bichinhos muito especiais!
Tenha a certeza de que a vida dele também é muito mais feliz ao seu lado!

Patrícia e Silva - 12/01/2019

Adotei meu cãozinho em dos eventos da Petz e não me arrependo, ele é bem levado mas traz muita felicidade para toda a família.

Cristina - 13/11/2019

A minha SRD, foi adotada, ainda filhote, pois foi abondanada, em frente a uma loja. Agora com quase 10 anos, seguramente, foi o melhor presente que pude dar a minha mãe. Ela é esperta, inteligente, brincalhona, dengosa, amorosa, todos que a conhecem se encantam. Amamos d+, é a alegria da casa. Sim, dá um certo trabalho, banho, tosa, vacina, remédios, limpar as caquinhas (diariamente) . Mas a alegria diária, assim como a diversão dos passeios com ela., são infinitamente maiores.

Petz - 19/12/2019

Ter um SRD por perto é sinônimo de muito amor e alegria né, Cristina? Obrigada por compartilhar sua história conosco!