Gatos persas: comportamento e cuidados com esta raça popular

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 4, 2020

Gatos
Gatos persas: comportamento e cuidados com esta raça popular
Tempo de leitura: 5 minutos

Nem é preciso ser grande entendedor de raças de bichanos para identificar um gato persa. Dono de um visual único, com pelos longos e focinho achatado, os gatos persas estão entre as raças mais populares do mundo.

Não só graças à sua aparência inconfundível, como também por conta do gato persa ter comportamento dócil e sossegado, ideal para quem procura um companheiro tranquilo.

Para quem também é apaixonado por esses peludos, vamos saber mais sobre a origem, as características e os cuidados necessários com um gato persa?

Origem do gato persa

Existem situações em que o nome engana, mas, de acordo com os registros, esse não é o caso quando falamos em gato persa. De fato, acredita-se que a história desse bichano de face arredondada e achatada tenha começado na região da Pérsia, atual Irã, no início do século XVII.

Nessa época, um explorador italiano chamado Pietro Della Valle teria levado um desses felinos para seu país natal, onde o gato de origem persa logo chamou atenção pelas feições curiosas e a pelagem longa e macia.

No entanto, acredita-se que o gato persa como conhecemos hoje tenha surgido só no século XIX, quando esses bichanos foram levados da Itália para a Inglaterra e passaram por diversos cruzamentos seletivos com gatos da raça angorá.

Desde então, o gato persa pode ser encontrado em diversas regiões do mundo, em muitas cores diferentes.

Características físicas

Sem dúvidas, a característica mais marcante de um gato persa é sua face plana e arredondada. Mas, outras características ajudam a tornar essa raça ainda mais inconfundível e charmosa.

Características do gato persa

Sua pelagem aparece em 7 padrões diferentes: sólida, prateada/dourada, degradê, malhada, multicolor e Himalaio (resultado do cruzamento entre persa e siamês). Ainda na dúvida? Confira como saber a raça do seu gato.

Os olhos são arredondados e distantes, podendo apresentar as cores azul, acobreado, verde ou mel, dependendo do padrão dos pelos. As patas são curtas e os ossos um pouco pesados. Isso faz com que o gato não goste tanto de pular e de escalar, como outras raças.

Sua altura varia de 20 a 25 cm quando adulto, e seu peso não passa de 3 a 5 quilogramas. Quanto à estimativa de vida, gatos persas costumam viver entre 10 a 15 anos.

É preciso estar atento à saúde deles. A raça está sujeita a uma série de problemas genéticos, que podem diminuir o tempo e a qualidade de vida.

Gato persa: comportamento

Muitas vezes, o formato do focinho dá à espécie um ar de mal-humorado, mas saiba que isso está longe de corresponder à realidade. O gato persa tem comportamento dócil e tranquilo, ele é carinhoso e adora seguir os tutores pela casa.

Embora os persas sejam pacientes e bons companheiros para crianças, é preciso que os pais fiquem atentos. Não deixe que os pequenos apertem ou que perturbem muito o bichano quando ele estiver dormindo. Caso contrário, eles podem ficar ariscos e preferir se esconder.

Doenças comuns em gato persa

De acordo com estudos e estatísticas, a raça persa está entre as mais propensas a apresentar problemas de origem hereditária, sendo que um dos motivos para isso é justamente uma das características mais charmosas desses pets: a braquicefalia.

Segundo a médica-veterinária da Petz, Dra. Larissa Seibt, o rosto redondo e achatado dos gatos persa acarreta uma série de prejuízos para a saúde deles.

Problemas oculares

Devido à maior saliência ocular causada pela face achatada, gatos persa estão mais sujeitos a apresentar quadros como sequestro da córnea (degeneração do colágeno), entrópio (inversão de cílios para dentro), glaucoma primário devido à pressão excessiva nos olhos e lacrimejamento ocular devido à deformação dos canais lacrimais.

Problemas respiratórios

“O fato do focinho ser menos pronunciado, quando comparado a outros gatos, faz com que a passagem nasal seja muito curta”, explica a Dra. Larissa. Isso, por sua vez, faz com que os gatos persa sejam mais sensíveis às variações de temperatura e de umidade.

Problemas odontológicos

Também por conta do formato do crânio, a especialista diz que, em geral, os dentes de um gato persa não se alinham corretamente. Isso pode prejudicar a alimentação do animal e também aumenta o risco de acúmulo de tártaro.

Outras doenças comuns

De acordo com a veterinária, outras condições comuns que acometem os gatos da raça são doenças cardíacas (CMH), renais (rim policístico), dermatites, desordens gastrintestinais (especialmente envolvendo bolas de pelos), luxações de patela e displasia de quadril.

Por isso, fique atento e leve seu bichano ao veterinário ao menos uma vez por ano para um check-up!

Gato persa: cuidados

O fato de gatos persa serem mais predispostos a algumas doenças hereditárias não significa que eles não possam viver por muitos anos e, o que é melhor, com qualidade de vida.

Na verdade, conhecer quais são os principais riscos envolvendo a saúde dos bichanos pode ajudar os tutores a tomar medidas preventivas. Por isso, fique de olho em nossas dicas de gatos persas e seus cuidados.

Gato persa e a alimentação

Prefira rações específicas para gatos persa na alimentação. Além de formuladas especificamente para as necessidades da raça, elas têm o formato ideal para que o pet consiga apreender, mastigar e deglutir o alimento sem dificuldade.

Fique atento à quantidade de ração e de petiscos! Gatos persa têm tendência à obesidade, o que pode levar a diversas outras doenças, como diabetes.

Dê banhos regulares

Use produtos específicos e escove o pet diariamente. Além de evitar dermatites, isso ajuda a remover os pelos mortos, evitando a formação de bolas de pelo. Gatos peludos precisam de cuidados especiais para mantê-los lindos e saudáveis.

Limpe bem a região dos olhos e das narinas

A umidade contribui para que o pet fique mais exposto a infecções fúngicas e bacterianas. Durante o verão, procure reduzir o volume de pelos do gato persa e, de preferência, mantenha a casa fresca e arejada.

Por fim, não esqueça que não só para o gato persa, mas para todos os bichanos (e outros pets), é fundamental fazer o controle de ectoparasitas e manter em dia a carteirinha de vacinação.

Além disso, não deixe de levar o pet ao veterinário ao menos uma vez por ano. Conte com a Petz para garantir a companhia desse pet dócil e carinhoso por muitos e muitos anos.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!