Cachorro ansioso: 8 dicas para reduzir o sintoma no seu amigo

Postado por PETZ, em Atualizado em Apr 3, 2020

Bem-Estar
Cachorro ansioso: 8 dicas para reduzir o sintoma no seu amigo
Tempo de leitura: 4 minutos

Conforme explica a Dra. Mayara de Souza, médica-veterinária da Petz, diversos fatores contribuem para um quadro de cachorro ansioso. Isso pode estar ligado a traumas anteriores, medos, falta de liderança do tutor, falta de enriquecimento ambiental e poucas atividades físicas.

Para identificar a condição de seu amigo, a especialista recomenda ficar atento a alguns sintomas, como: lambedura excessiva das patas, alterações de apetite, hiperatividade e até agressividade.

cachorro triste sentado no sofá

Além de reduzir o bem-estar psicológico do seu cãozinho, a ansiedade em cães ainda pode deixá-los mais propensos a outros tipos de doença, já que tendem a prejudicar a imunidade canina. Afinal de contas, o que fazer para acabar com a ansiedade em cachorro?

1. Crie uma rotina para o cachorro

A medida deve ser tomada assim que um novo cãozinho chegar em sua casa. Estabeleça horários para as principais atividades do cachorro, como acordar, comer, brincar, dormir e passear. 

Segundo especialistas, a ansiedade canina tende a diminuir quando eles sabem o que esperar a cada dia, criando uma sensação de confiança. Além disso, uma rotina adequada também ajuda a combater alguns problemas, como cachorro chorando durante a noite. 

2. Acostume o pet desde cedo a lidar com a sua ausência

Para um cão que foi acostumado a passar a maior parte do tempo com o tutor, é muito difícil lidar com sua ausência. Dependendo do vínculo estabelecido, muitos cães desenvolvem a ansiedade por separação — transtorno que causa muito sofrimento para o pet.

Para evitar que isso aconteça, procure acostumar o cachorro desde cedo a passar algum tempinho sem você. Para isso, comece com saídas breves, de dez minutos a uma hora. Antes de sair, enriqueça o ambiente para distrair o pet e evite “fazer festa” ao retornar à casa.

3. Enriqueça o ambiente com diferentes estímulos e atividades

Muito conhecido entre os especialistas para tratar cães ansiosos, o conceito de enriquecimento ambiental ganhou força nos anos 70. Nessa época, ficou provado que estimular os instintos naturais de animais presos em zoológico era útil na redução dos sintomas da doença, diminuindo a incidência de comportamentos estereotipados — como andar de um lado para o outro — e agressividade.

4. Passeie diariamente com o cachorro

Os passeios na coleira são umas das melhores maneiras de gastar a energia do seu amigo. Mais do que isso, são essenciais para estimular a socialização, o tato, o olfato e a visão do pet, garantindo a ele mais bem-estar e segurança, o que evita um quadro de cachorro ansioso. 

Por isso mesmo, se quiser diminuir os sintomas de ansiedade em cachorro, uma dica é passear com seu amigo entre duas a três vezes por dia. Lembrando que o ideal é fazer isso antes das 10h e depois das 16h, para evitar queimaduras de pele e dos coxins. 

Também com os cachorros domésticos, trocar o comedouro comum por um brinquedo que libera o alimento aos poucos, estimulando o forrageamento, é bom para distrair o seu amigo. Outra dica é apostar em brinquedos variados, com propostas diferentes.

5. Ensine truques básicos para o seu melhor amigo

O cansaço físico é um grande aliado no combate à ansiedade canina, mas não se esqueça de promover também alguns estímulos mentais.

Muito úteis no dia a dia com os cachorros, o ensino de truques como “senta”, “fica” e “dá a pata” exigem concentração e obediência do cachorro. Ao estimular a cognição, o adestramento contribui para o cansaço mental dos pets, reduzindo a ansiedade.

6. Dedique um tempo do seu dia exclusivamente ao cachorro

Cães são animais sociais que gostam muito da nossa companhia e sentem falta quando não lhes damos atenção. Nesse sentido, a falta de dedicação do tutor pode levar a quadros de ansiedade e a comportamentos indesejados, como latir ou chorar para chamar atenção. 

Por mais que você enriqueça o ambiente de maneira adequada, não deixe de tirar ao menos uma horinha do seu dia para brincar com o cachorro. Além de fortalecer o vínculo entre vocês, algumas brincadeiras, como pega-pega e esconde-esconde, são ótimas para cansar o cachorro e acabar com a ansiedade.

7. Evite deixar o pet sozinho por muito tempo

Uma vez ou outra, tudo bem! Mas se seu amigo costuma passar a maior parte do tempo sozinho todos os dias, que tal matriculá-lo em um daycare ao menos duas vezes na semana? 

Serviços especializados, como o do hotel e daycare da Petz, contribuem para a socialização e ainda servem para gastar as energias do pet, garantindo diversão o dia todo e reduzindo as chances de ter um cachorro com ansiedade causada pela solidão.

8. Se necessário, procure um especialista

Algumas mudanças na rotina e em nosso comportamento são muito úteis para reduzir os sintomas de ansiedade em cachorro. Porém, há casos mais graves, em que um profissional deverá ser consultado. 

“Existem veterinários que são especialistas em comportamento canino e em psicologia animal”, explica a Dra. Mayara. “Eles poderão recomendar a associação de exercícios, estabelecimento de rotinas e treinamento, visando um equilíbrio emocional”.

cachorro com olhar triste

Entre os tratamentos que poderão ser recomendados por um veterinário para um cachorro ansioso está o uso de florais. Converse com um veterinário na clínica Seres ou Petz mais próxima a você!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *