Felv felina: saiba mais sobre a chamada leucemia em gatos

Postado por PETZ, em Atualizado em Oct 23, 2018

Gatos
Felv felina: saiba mais sobre a chamada leucemia em gatos
Tempo de leitura: 4 minutos

Infelizmente, várias doenças conhecidas – e temidas – pelas pessoas afetam também os nossos pets. No caso da Felv felina, popularmente conhecida como leucemia em gatos, a doença é causada por um retrovírus que afeta exclusivamente os bichanos. No entanto, seus efeitos são bastante semelhantes aos da leucemia em seres humanos, provocando imunossupressão e estando associada ao linfoma, um tipo de câncer que pode levar o pet à morte.

Por isso mesmo, a Felv é considerada uma das doenças mais graves a afetar os gatinhos, sendo que ela é também mais comum do que se pensa. Continue lendo para saber mais sobre transmissão, sintomas e tratamento da leucemia em gatos.

Como ocorre a transmissão da Felv Felina

Enquanto a causa da leucemia em humanos ainda é desconhecida, a Felv felina tem único agente causador: o retrovírus Felv. Sigla para Feline Leukemia Virus (literalmente vírus da leucemia felina), ele é transmitido por meio do contato de gatos saudáveis com a saliva, as fezes, o leite e a urina de gatos infectados.

Isso significa que a transmissão é bastante frequente nos comportamentos de limpeza mútua dos bichanos e pelo compartilhamento de potinhos de alimentos, bebedouros e de caixas de areia. Por isso, o ideal é ter sempre acessórios separados para cada um dos gatos.

Além disso, o retrovírus da leucemia também pode ser transmitido em brigas e da gata prenhe para os seus filhotes por via transplacentária. Vale ressaltar que a Felv não passa para humanos nem para outros animais, como os cachorros.

Conheça os sintomas da doença

A respeito do contágio, é importante destacar que nem todos os gatos que entram em contato com o vírus desenvolvem a doença. “Existem gatos que produzem uma resposta imune eficaz, eliminando o vírus”, explica a Dra. Camille Oliveira, médica-veterinária da Petz.

Já nos casos em que o sistema imunológico do bichano não é capaz de combatê-lo, os principais sintomas da Felv são:

  •          Perda de peso
  •          Anemia
  •          Apatia
  •          Problemas respiratórios
  •          Estomatites
  •          Febre
  •          Anorexia

Como você deve ter notado, o vírus da leucemia felina é semelhante diversas outras doenças. Sendo assim, no primeiro sinal de mudança no seu peludo, não adie a consulta no veterinário. Até porque, de acordo com a Dra. Camille, os sintomas costumam aparecer somente na fase progressiva da doença, “ou seja, quando o vírus é eliminado de forma ativa, principalmente na saliva e nas fezes”, o que facilita a contaminação de outros gatos.

A leucemia em gatos pode matar?

Infelizmente, sim. A Felv é uma das doença bastante severa e suas complicações são importantes causas de morte entre os felinos. “O vírus ataca o sistema imune e tem capacidade oncogênica, sendo as complicações mais graves os distúrbios hematológicos como anemia, ocorrência de linfomas e disfunções neurológicas, como vocalização e paresia progredindo para paralisia”, diz Camille.

Diagnóstico e tratamento da Felv felina

Em caso de suspeita de Felv, o diagnóstico é feito por meio de exames laboratoriais, como o teste de antígenos Elisa ou o PCR (Proteína C Reativa).

Confirmada a presença do vírus, não existe cura para a leucemia felina. Mas isso não quer dizer que nada possa ser feito a fim de prolongar e de melhorar a qualidade de vida do bichano. “Por causa da imunossupressão associada ao Felv, é necessário identificar e tratar as infecções secundárias, cujo tratamento pode ser prolongado em comparação com gatos saudáveis”, explica a veterinária.

Com o felv tratamento, muito amor e dedicação, é bem possível que o gatinho apresente melhoras consideráveis. Mas é importante frisar que, ainda assim, ele não estará livre do vírus, o que significa que continuará precisando de cuidados e que ainda será um agente transmissor da doença. Sendo assim, apresentando ou não sintomas, gatos infectados sempre devem ser separados dos não infectados.

O que fazer para prevenir a doença

Para quem tem mais de um gato, procure usar comedouros, bebedouros e caixas de areia individuais. Lembrando que gatos com felv positivo sempre deverão ser isolados dos demais.

Além disso, mantenha a saúde dos bichanos sempre em dia oferecendo ração comercial de qualidade, evitando dar carne, ovos crus e leite não pasteurizado, e levando seu amigo para consultas regulares no veterinário.

Outra medida preventiva é a castração. Isso porque, ao inibir certos comportamentos, ela evita que os gatos fujam, diminuindo a chance de contato com gatos infectados. Também nesse sentido, é igualmente recomendado colocar telas nas janelas, evitando que os gatos saiam para a rua.

Ainda que não seja 100% eficaz, a vacina quíntupla é uma das principais medidas para prevenir a Felv. “Mas, para isso, os gatos devem ser testados antes”, lembra Camille, já que a vacina não terá efeito em gatos infectados, ainda que assintomáticos”. Você deve levar o seu pet a um veterinário especialista em felinos que você encontra em algumas clínicas da Petz. Entre no site ou procure a unidade mais próxima de você.

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *