Por que devemos ficar atentos à micoplasmose em aves?

Postado por PETZ, em Atualizado em Jan 13, 2021

Safári
Por que devemos ficar atentos à micoplasmose em aves?
Tempo de leitura: 2 minutos

Encantar a todos com suas cores, cantar, imitar vozes e fazer truques são algumas das especialidades das aves domésticas. No entanto, quando não estão saudáveis, elas podem gerar muita preocupação para os tutores.

E pior: em alguns casos, podem até transmitir doenças para eles, como ocorre com a micoplasmose em aves.

A micoplasmose aviária tem sintomas que lembram os da gripe. Para proteger seu pet e sua saúde, descubra o que é, como reconhecer e qual é o tratamento da micoplasmose em aves.

Pássaro em um alambrado.

O que é a micoplasmose aviária?

A micoplasmose é uma das doenças de aves causada por bactérias; nesse caso, pelas do tipo Mycoplasma. Existem muitas bactérias desse tipo, e algumas delas são conhecidas por causarem doenças em frangos, perus e galinhas.

Entretanto, existem alguns tipos que também podem afetar outras aves domésticas, como os psitacídeos (papagaios, araras, calopsitas etc).

Também chamado de MS, o Mycoplasma Synoviae é um dos principais responsáveis por causar problemas às aves. Uma vez que eles se instalam no organismo delas, ocasionam diversas complicações respiratórias, como a aerossaculite, podendo afetar também as articulações.

Como identificar a micoplasmose em aves?

A micoplasmose em aves afeta especialmente o sistema respiratório e, por isso, os principais sintomas estão ligados a ele. Não é à toa, ao observar aves com micoplasmose, muitos tutores acreditam se tratar de gripe.

Entre os principais sintomas estão:

  • Dificuldade respiratória;
  • Manutenção do bico aberto;
  • Secreção nasal;
  • Sinusite;
  • Conjuntivite;
  • Redução de postura ou postura de ovos com cascas alteradas,
  • Dor nas articulações.

Ao observar um ou mais desses sinais, não deixe de levar sua ave a um veterinário especialista em animais silvestres!
Com a ajuda de exames detalhados, como o PCR, ele poderá diferenciar a bactéria causadora da doença de outras que provocam sintomas semelhantes, como a Chlamydophila psittaci.

Se, então, for detectada a micoplasmose em aves tem tratamento. A recuperação adequada poderá ser feita, geralmente com o uso de antibacterianos.

Pássaro pegando frutos da mão de uma pessoa.

O que fazer para prevenir a micoplasmose em aves?

Um sistema imunológico debilitado é um dos fatores que mais contribuem para a manifestação da micoplasmose nas aves. Por isso, a doença é mais comum nos primeiros meses de vida da ave, já que a imunidade dos filhotes ainda não está completamente desenvolvida.

Quando adultas, porém, aves estressadas também têm seu sistema imunológico prejudicado.

Portanto, garantir que o pet tenha condições adequadas, com alimentação balanceada, gaiola limpa e espaçosa, ambiente tranquilo e ventilado; com temperatura estável é o primeiro passo para prevenir a micoplasmose.

Já para evitar que você se contamine durante o período de recuperação da ave, procure usar luvas e máscara quando for fazer a limpeza da gaiola.

Aves: Calopsita

Cuidando de suas aves

Agora que você já sabe mais sobre a micoplasmose em aves, não deixe de garantir tudo do bom e do melhor para a sua amiga na loja Petz on-line ou na unidade mais próxima a você!

Dependendo da unidade, você também pode aproveitar para levar sua ave a uma consulta com um médico-veterinário especialista. Lembre-se de que o ideal é garantir o check-up ao menos uma vez por ano!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *