Rinotraqueíte: o que é, sintomas, diagnóstico e como prevenir seu bichano dela

Postado por PETZ, em Atualizado em Jul 16, 2020

Gatos
Rinotraqueíte: o que é, sintomas, diagnóstico e como prevenir seu bichano dela
Tempo de leitura: 5 minutos

Se você tem um bichano em casa, provavelmente já ouviu falar da rinotraqueíte. Chamada de gripe felina, a doença pode causar muito incômodo para o peludo e precisa de atendimento médico o mais rápido possível. 

gatinho filhote em cima do pano

Apesar de ser considerada uma enfermidade relativamente comum, a doença ainda desperta muitas dúvidas entre tutores de gatos. Se você gostaria de saber mais sobre o assunto, continue lendo. Preparamos um guia com tudo sobre rinotraqueíte felina

Gripe felina?

A enfermidade é frequentemente chamada de gripe felina, já que apresenta sintomas muito semelhantes a um resfriado em humanos. Entretanto, será que esse é o nome correto para o problema? O Dr. Bruno Saito, médico-veterinário da Petz, explica que o cenário é um tanto complexo. 

“Por mais que apresentem sintomas semelhantes a uma gripe comum, não pode ser chamada assim”, afirma. Isso porque os agentes causadores dos sintomas em humanos e gatos são bem diferentes. 

Além disso, o especialista ainda lembra que diversas enfermidades causam sinais semelhantes. O veterinário conclui afirmando que, apesar de seu nome comum, a rinotraqueíte em felinos não é uma gripe. É uma doença causada por diferentes agentes.  

O que causa a rinotraqueíte?

Trata-se de uma doença respiratória que afeta bichanos de todas as idades. A patologia é causada por alguns agentes. São eles:

 Herpesvírus felino;

  • Calicevírus felino.
  • Bactéria Chlamydophila felis.

Apesar dos três transmissores agirem de formas distintas, todos eles causam sintomas semelhantes. A contaminação se dá pelo contato de um bichano doente com um saudável, através de fluídos como saliva, corrimento nasal ou ocular. Como os bigodudos adoram se lamber, a rinotraqueíte é considerada bastante contagiosa. 

Além disso, o Dr. Bruno explica que o compartilhamento de comedouros, bebedouros e caminhas é uma grande forma de contágio da rinotraqueíte infecciosa felina. Geralmente, um pet doente pode ser transmissor do vírus por um período de 3 a 4 semanas. 

Sintomas da rinotraqueíte

Quando falamos sobre os sintomas, fica fácil entender por que a doença ganhou o nome de gripe felina. O Dr. Bruno explica que os problemas que um bichano doente apresenta são muito semelhantes aos de um resfriado em humanos. Entre os principais, o veterinário destaca:

  •  Espirros;
  • Secreção nasal;
  • Conjuntivite
  • Falta de apetite;
  • Apatia,
  • Febre. 

Notar alguns desses sintomas pode ser difícil. A febre, por exemplo, precisa ser medida com um termômetro para pets, o que nem todo tutor tem em casa. 

gatinho deitado triste

Por isso, o Dr. Bruno afirma que a melhor forma de detectar a rinotraqueíte em gatos é olhar para o bichano. Se ele estiver com carinha de doente, aparência cansada e rosto inchado, o melhor é buscar um veterinário. 

Diagnóstico e tratamento

Apesar de muitas vezes uma gripe nem sempre ser motivo para uma visita ao médico, a rinotraqueíte precisa, sim, de acompanhamento veterinário. Ao perceber qualquer sintoma, leve logo seu amigo para uma clínica de sua confiança. O Dr. Bruno explica que um profissional experiente saberá identificar o problema. 

Para isso, basta uma análise delicada dos sintomas do bichano, além de entender o seu histórico de saúde. Há alguns exames possíveis, como um teste chamado PCR. Ele busca pelo DNA do agente causador, chegando a uma conclusão mais precisa. Entretanto, nem sempre eles são necessários

O tratamento para a rinotraqueíte de gato não é muito complexo. Uma vez identificada a doença, o veterinário irá receitar a chamada terapia de suporte. Essas pequenas ações ajudam o bichano a ter forças para combater a infecção e, assim, se recuperar. As medidas recomendadas são:

  • Hidratação: lembre-se que os bichanos nem sempre se hidratam como deveriam.  Especialmente nesse período, tenha a certeza que seu amigo está bebendo água como deveria. 
  • Nutrição adequada: uma boa nutrição é sempre a melhor forma de manter uma boa imunidade. Caso necessário, o veterinário poderá receitar suplementos vitamínicos. 
  • Antibióticos: a administração de remédio para rinotraqueíte é feita em alguns casos. O veterinário irá analisar o perfil do bichano e explicar qual a melhor ação a ser tomada. 

Com os cuidados corretos, o gatinho tem grandes chances de se recuperar. O Dr. Bruno explica que a enfermidade é simples, que não costuma ter grandes consequências. “A doença é quase autolimitante, isto é, se resolve sozinha”, comenta.

Vacinação: a grande aliada da saúde

A patologia pode não ser um grande problema de saúde, mas ela certamente deixa os bichanos com um grande mal-estar. E ninguém gosta de ver seu filho de quatro patas doentinho, não é mesmo? 

Por isso, é importante se lembrar de manter a carteirinha de vacinação sempre em dia. “A rinotraqueíte é uma das doenças cobertas na vacinação dos gatinhos, tanto as suas apresentações virais quanto a bacteriana”, explica o Dr. Bruno. Ela está incluída na chamada vacina polivalente. 

O veterinário explica, ainda, que a vacina pode até não prevenir a doença por completo. Porém, ela deixa o bichano mais forte para combater os agentes. Assim, os sintomas são bem mais leves. 

No entanto, o mais importante é que a vacinação evita que a doença se dissemine, contaminando outros gatos. O especialista lembra que a vacina polivalente é feita durante a fase em que o gatinho ainda é filhote até 16 semanas de vida. Após um ano, é necessário aplicar o reforço. 

“Caso não haja o reforço, pode ser que a capacidade de defesa não seja tão efetiva quando o pet entrar em contato com a doença”, complementa o veterinário. Lembre-se que manter a carteirinha de vacinação do seu pet em dia é uma das principais medidas para uma boa qualidade de vida! 

gatinho deitado de ponta cabeça

Você sabia que algumas unidades da Petz contam com clínicas veterinárias de ponta? Nossos consultórios estão preparados para receber seu amigo e ajudá-lo da melhor maneira possível. Pesquisa a Petz mais próxima de você e venha nos fazer uma visita! 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *