Aguarde...
Carregando...
Ordenar por
Carregando produtos...

Leishmaniose


A Leishmaniose visceral é transmitida por picadas dos insetos flebotomíneos, conhecidos como mosquitos palhas, infectados pelos parasitas Leishmania chagasi. Alguns dos principais sintomas são o aumento de fígado e baço, febre, tosse, diarreia e anorexia; a prevenção, por sua vez, é feita pelo controle de insetos e uso de coleiras contra mosquitos, além da vacina contra Leishmaniose Visceral Canina, que já protegeu milhares de cães em todo território brasileiro.

 

A doença é do tipo infecciosa e mortal, podendo se manifestar meses ou anos após o contato entre mosquito e cachorro. É também uma zoonose, o que significa que pode ser contraída também por humanos. Nesse caso, o cão não oferece risco para o humano, pois a doença só é contraída por meio da picada do mosquito com parasita, ou seja, não é contagiosa de cão para humano, nem de humano para cão.

 

O mosquito infectado pelo parasita Leishmania chagasi se encontra principalmente em locais com pouca higiene e acúmulo de lixo, além de locais com muita umidade e árvores. Sendo assim, a limpeza e manutenção dos quintais com árvores e plantas – além da dedetização – também são métodos preventivos.

leia mais...

O que é leishmaniose?

Considerada uma doença infectocontagiosa, a Leishmaniose é transmitida pelo mosquito palha ou birigui, que é infectado por um protozoário conhecido como Leisgmania spp.. A Leishmaniose Visceral Canina é uma condição crônica, o que significa que o tratamento deve ser realizado durante toda a vida do animal – seja por meio de vacina, seja por meio de remédios que ajudam a suavizar os sintomas da doença.

 

Leishmaniose: tratamento

Os fármacos a base de Antimônia e uma boa alimentação, além de muito repouso e cuidado, são alguns meios de tratamento. Para isso, é necessário que o dono do pet esteja comprometido em observar, cuidar e tratar o bichano com muita atenção, além de assegurar que o médico veterinário acompanhe todo o processo de tratamento, afinal, somente um profissional com conhecimento saberá como deixar o pet seguro e saudável da melhor forma possível.

No Brasil ainda não há um tratamento específico, e a prevenção é a melhor maneira de proteger o cão contra essa doença. As coleiras e pipetas que são usadas para repelir insetos reduzem a chance dos mosquitos se alojarem no lar do pet.

 

Sintomas da Leishmaniose

O papel do veterinário nessa ocasião é muito importante, pois só através de um exame de sangue ou citológico a doença pode ser confirmada. Os sintomas para a Leishmaniose são:

 

• perda de peso;

• pelagem opaca;

• falta de apetite;

• anorexia, por consequência da falta de apetite ou não;

• apatia;

• úlceras;

• diarreias, vômitos e febre;

• atrofia muscular;

• sangramentos.

 

Leishmaniose tem cura?

Ainda hoje não há uma cura conhecida para a Leishmaniose. Os tratamentos com medicamentos servem para minimizar os sinais clínicos dos cachorros, devendo-se confiar sobretudo métodos preventivos, para reduzir as chances da infestação de mosquitos infectados com o parasita Leishmania chagasi.

fechar...