Meu primeiro gato: 10 cuidados e a preparação da casa

Postado por PETZ, em Atualizado em Apr 3, 2020

Adoção
Meu primeiro gato: 10 cuidados e a preparação da casa
Tempo de leitura: 6 minutos

Ao adotarmos nosso primeiro gatinho, é normal ficarmos um pouco perdidos quanto aos seus cuidados. O principal ponto é a preparação da casa: onde ficará a caminha, os comedouros, etc. Você já deve estar se perguntando “como preparar minha casa para meu primeiro gato?” Mas fique tranquilo! Separamos 10 dicas para você.

gato deitado olhando para foto

1. Comedouros e bebedouros

Gatos se alimentam várias vezes ao dia. Por isso, como primeiro mandamento dos cuidados com gatos, certifique-se sempre de que o animalzinho tem água fresca para beber. Os potinhos de ração e de água devem ficar longe da bandeja sanitária e ligeiramente separados um do outro.

Outra dica é optar sempre por recipientes laváveis. Além disso, procure um potinho com tamanho suficiente para que o gato coma e beba sem encostar seus bigodes nas bordas, pois isso irrita o bichano. Ademais, evite potes de plástico. Comedouros de aço inoxidável são os mais recomendados, além de não quebram se caírem de locais altos.

Quanto ao bebedouro, você pode optar pelo pote convencional seguindo as instruções anteriores. Porém, para estimular seu gatinho a se hidratar mais vezes, é recomendável que tenha um bebedouro fonte. Gatos adoram água corrente.

2. Alimentação recomendada

Antes do seu primeiro gato chegar em casa, é importante que a alimentação escolhida para ser oferecida já esteja preparada. Tente oferecer inicialmente o alimento que já era servido para ele antes de chegar na sua casa. Por fim, analise se essa comidinha pode ser mantida ou se deve entrar no processo de transição.

Para trocar a ração de gato ou mudar seus hábitos alimentares, saiba que é errado trocar a alimentação de uma só vez. Há grandes chances do felino recusar a comidinha. Confira a forma correta de se fazer esse processo:

  • Misture 80% do alimento anterior e 20% do novo;
  • Conforme forem passando os dias, reduza a quantidade do alimento anterior, adicionando cada vez mais o alimento novo,
  • Continue o processo até que tenha trocado completamente o alimento antigo pelo novo.

Antes de escolher a comida para o bichano, é importante que sua composição seja rica em ingredientes frescos. Além disso, gatos são animais carnívoros. Por isso, evite alimentos com base de cereais. Por fim, não se esqueça de escolher alimentos de acordo com a idade, a raça e o porte do seu pet, principalmente se for um gato filhote.

3. Caminha

Quanto à hora do descanso, muitos gatos terão suas preferências de local pela casa de acordo com sua personalidade. Você deve estar pensando: “É meu primeiro gato. Como vou saber a preferência dele?” Normalmente, os felinos preferem lugares cobertos e altos, onde se sintam seguros e consigam observar tudo ao seu redor. 

gato branco deitado de cabeça para baixo

Você encontra uma variedade de camas por aí, mas não fique triste se seu gatinho trocar uma cama caríssima por uma caixa de papelão. Ofereça lugares de descanso pela casa, pois gatos adultos chegam a dormir por até 20 horas.

4. Arranhadores

Arranhadores são itens essenciais numa casa onde vive um gato. Caso você não ofereça arranhadores pela casa, a tendência é o gatinho procurar afiar suas unhas no seu sofá, estante, cortina, etc.

Deixe sempre o arranhador em uma das principais áreas da casa, de forma que fique bem visível. Do contrário, o gatinho vai optar pelos móveis. O acessório deve ser alto o suficiente e, principalmente, estável para o gato se esticar. Uma boa opção para evitar o sobrepeso do gato é a torre de arranhadores com várias alturas.

Caso seu gato não queira utilizar o arranhador, você pode optar por colocar alguma erva de gato de sua preferência ou uma comidinha para atraí-lo até o acessório. Lembrando que cortar as unhas dos gatos ou remover suas falanges não é uma opção. Além de ser ilegal, isso prejudica a saúde do seu gatinho.

5. Caixa de areia

Existem vários tipos de bandejas sanitárias por aí. Mas sua escolha dependerá mais do gato do que do tutor. Os felinos tendem a preferir bandejas descobertas. Mas você pode tentar optar pela bandeja fechada, que, além de confortável, evita a saída de odores e areia.

Lembre-se sempre de que as bandejas precisam ser baixas para facilitar a entrada e a saída do felino. Além disso, elas devem estar localizadas em lugares distantes  dos comedouros.

6. Transporte do felino

A caixinha de transporte é absolutamente necessária ao criarmos um gato, não apenas para viagens, mas para o levarmos ao veterinário, durante mudanças, etc. Mesmo esse fator sendo o pesadelo de muitos tutores, saiba que há como fazer seu gatinho gostar do transporte.

Para acostumar o peludo com a caixinha, utilize-a como uma das caminhas de sua casa. Deixe prêmios saborosos e brinquedos dentro dela, além de cobertores macios e almofadas. O gato precisa se sentir aconchegante dentro do acessório.

E para deixar esse transporte mais seguro, é melhor que a caixa seja desmontável, ou seja, mais prática para o transporte rápido e a higienização. Lembre-se que seu material deve ser rígido e plástico, sendo, assim, mais segura em casos de acidentes.

7. Proteção nas janelas

Gatos naturalmente gostam de investigar seus arredores. Por serem seres muito desconfiados, tornam-se curiosos quando descobrem coisas novas. Sendo assim, é necessário colocarmos proteção nas janelas de nossa casa, principalmente em apartamentos.

Mesmo que o gato seja um animal famoso por ser equilibrista, ágil e normalmente cair em pé, muitos fatores influenciam na força do impacto na hora da queda, inclusive de locais mais baixos. É importante colocar redes nas janelas e sacadas da casa. Mosquiteiras não funcionam, pois não são fortes o suficiente.

8. Estimulação

Brincadeiras e joguinhos estimulam o físico e o mental do seu filho de quatro patas. E tudo afetará no bem-estar emocional do pet. Busque por tutoriais e ideias de brincadeiras e ofereça brinquedos de vários tipos diferentes.

9. Vacinação e castração

A saúde do gato é o tópico mais importante de todos em relação aos cuidados. Mantenha a vacinação do felino em dia. Caso você tenha encontrado seu pet numa feira de adoção de gatos, provavelmente, o animalzinho já tenha tomado alguma vacina, além de já ter sido castrado.

Diferentemente do que muitos tutores pensam, a castração não deve ser feita apenas em gatos adultos, mas, sim, também em filhotes a partir dos 6 meses de vida. Além de prevenir o animal de sofrer de diversos problemas de saúde, o procedimento também auxilia no controle populacional de gatos.

10. Adote um gato!

Agora que você já preparou a sua casa, está na hora de adquirir o seu bichano! Para isso, recomendamos que você opte por uma adoção de gatos. Além de estar dando um lar para um gatinho de rua, ao adotar, você ajuda a diminuir o comércio ilegal de animais.

Se deseja encontrar gatos para adoção, dirija-se a uma das unidades da Petz e confira os animais resgatados diariamente por ONGs parceiras. Após acompanhamento, os animaizinhos ficam disponíveis para adoção.

gatinho olhando para cima
Com esse tutorial de cuidados do “meu primeiro gato”, você conseguirá proporcionar um lar confortável e seguro e oferecer muito amor ao seu bichano! Para mais dicas, cuidados e curiosidades sobre gatos e diversas outras espécies, confira outros conteúdos aqui, no site da Petz!

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *