Resgate de animais: saiba o que fazer para ajudá-los!

Postado por PETZ, em 19/06/2021

Adoção
Resgate de animais: saiba o que fazer para ajudá-los!

No dia a dia, andar pelas ruas e deparar-se com muitos pets abandonados já é uma situação comum. Infelizmente, para quem ama os bichinhos, esse é um cenário de partir o coração e demonstra o quão importante é o resgate de animais.

Por mais que esses pets pareçam livres e até independentes à primeira vista, a verdade é que, na rua, eles estão constantemente sujeitos a problemas, que vão desde doenças até maus tratos. Dessa forma, resgatar animais é um meio superincentivado para garantir que esses companheirinhos tenham uma vida melhor.

Se você se interessa por essa causa e deseja saber como fazer parte do resgate de animais, separamos algumas dicas para ajudar nessa missão. Assim, você poderá dar a esses animais o que eles precisam e transformar o mundo em um lugar melhor!

Primeiros cuidados para resgatar um bichinho

Saber como resgatar animais de rua pode gerar algumas dúvidas. Por isso, separamos os primeiros cuidados a serem tomados na hora de resgatar esses bichinhos. Confira abaixo. 

Ganhe a confiança do pet

Ao encontrar um animal de rua, seja um gato, seja um cachorro, tenha paciência e busque se aproximar com cuidado. Por não saber pelo que o animal passou, tenha calma ao aproximar-se, justamente para que ele não se assuste ou se afaste. 

Uma dica para ganhar a confiança e aproximar-se com segurança é oferecer petiscos e comida ao bichinho. Pedaços de carne, biscoitos e ração podem atrair o pet, fazendo com que ele se aproxime por vontade própria. 

Assim que o pet ganhar sua confiança e deixar que você o acaricie, é hora de levá-lo ao veterinário. Veja se ele já está seguro para ir ao seu colo e decida o meio de transporte. Em casos de resgate de animais ariscos, você também pode contatar um especialista para auxiliar. Já com animais feridos, a dica é cobri-los com um pano e carregá-los até o centro-veterinário mais próximo. 

 

Garanta os primeiros cuidados médicos

Assim que conseguir se aproximar do animal abandonado, é indispensável garantir os primeiros cuidados médicos. Ir ao veterinário é uma forma de atestar a saúde do animal e garantir que ele receba o que precisa antes de ir para casa. 

Durante a avaliação, além de identificar doenças, o veterinário poderá pedir exames e receitar medicamentos, assim como dar orientação sobre alimentação, castração, vermifugação e vacinação.

Com a autorização do médico, também é possível levar o bichinho para um banho. Além de deixar o pet mais limpinho, uma boa tosa em cães de rua, por exemplo, ajuda a remover os nós e permite uma avaliação mais cuidadosa da pele.

Encontre um lar para o bichinho!

Assim que cuidar da saúde do animal, é hora de encontrar um lar para ele. Buscar por pessoas que o adotem ou até ficar com o bichinho dará mais longevidade ao animal e possibilitará que ele tenha tudo o que precisa para se desenvolver bem.

Em casos de colocá-lo para adoção, enquanto espera, mantenha o animalzinho em um lugar seguro, com comida, água e bons cuidados. Assim, ficará mais fácil encontrar um novo lar para ele. Fazer a castração e a vermifugação do bichinho também facilita muito esse processo.

ONG X lar temporário X lar permanente

Ao sensibilizarem-se com um pet na rua, muitas pessoas procuram por meios para encontrar um novo lar ao bichinho. Com isso, uma questão surge: onde entregar animais abandonados? Nessa situação, é possível contar com uma ONG ou garantir um lar provisório/permanente a ele.

Quem recorre a uma ONG para animais pode deparar-se com um grande problema: as superlotações. Tendo em vista que o número de adoções é inferior ao de pets abandonados, essas instituições estão sempre sobrecarregadas, por isso, não tem capacidade para abrigar um novo bichinho.

Dessa forma, um lar provisório ou permanente torna-se a chave para o resgate de animais abandonados. Em relação à primeira opção, quem resgatou o bichinho deve abrigá-lo até encontrar um novo lar. 

Nessa busca, é possível utilizar a internet, os panfletos ou até a ajuda das ONGs, que podem fazer a ponte para pessoas interessadas. O importante é ter cautela e garantir uma rotina saudável ao animal até que ele encontre um novo tutor.

No caso de lares permanentes, quem resgatou o animal se torna o tutor do bichinho. Então, cuidar do pet e dar o que ele precisa se tornar uma responsabilidade.

Como arcar com os custos do animal resgatado?

Você fez o resgate de animais e quer ficar com eles? Bom, é importante entender como arcar com os custos! Sabendo que, ao serem retirados da rua, os bichinhos precisam de certos cuidados, é essencial separar uma quantia para arcar com os gastos dos pets. 

Porém, se você não tem como se organizar para isso, a dica é verificar a disponibilidade de serviços veterinários gratuitos ou acessíveis na sua cidade. Em geral, a castração pode ser realizada gratuitamente em clínicas credenciadas pela prefeitura. Isso também vale para a vacina antirrábica. 

Já em relação às consultas veterinárias, muitas organizações e faculdades disponibilizam atendimento a preço acessível. Além disso, é possível usar a criatividade para levantar fundos para o pet. Fazer posts nas redes sociais, conversar com amigos e familiares, organizar uma vaquinha ou uma rifa e até criar um projeto de resgate de animais pode ajudar muito!

Seja adotando-os, seja dando um lar temporário, seja ajudando as ONGs a encontrarem novos lares, você pode ajudar esses animaizinhos a serem mais felizes. Então, se quiser fazer parte disso, acompanhe o calendário das feiras de adoção da Petz!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *