Natal: 7 cuidados para o cão entrar no clima em segurança

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 18, 2020

Cachorros
Natal: 7 cuidados para o cão entrar no clima em segurança
Tempo de leitura: 4 minutos

Desconfortos gastrointestinais devido à comilança, desidratação pelo consumo de bebidas alcoólicas e intoxicação por ingestão de alimentos estragados pelo calor são, para nós, humanos, alguns dos riscos das festas de final de ano. Mas também é preciso estar atento à saúde do seu cachorro no Natal.

De acordo com a Dra. Karina Mussolino, médica-veterinária e gerente de clínicas da rede Seres/Petz, os atendimentos aumentam nessa época. “No período de festas de final de ano, atendemos, em média, 20% a mais de casos de intolerâncias e intoxicações alimentares”, diz a veterinária.

Confira, a seguir, os cuidados que você deve ter para que seu companheiro de quatro patas não entre nessa estatística.

Fique de olho nos alimentos tóxicos

Não importa a época do ano, o ideal é que os cachorros comam somente alimentos feitos especificamente para eles. No entanto, durante o Natal, vale redobrar a atenção com cachorro e ceia de natal, porque aumenta, em nossas casas, o consumo de alimentos tóxicos para os cães.

Entre os principais vilões estão a uva-passa, a macadâmia, o álcool e o chocolate, além do alho e da cebola (confira o texto sobre alimentos tóxicos).

As manifestações clínicas variam de acordo com o porte e a sensibilidade do animal, além da quantidade ingerida da substância, mas, em geral, são vômitos, diarreia, dores de barriga, náusea, salivação excessiva e gases.

Se o seu a pet manifestar qualquer um desses sintomas, procure ajuda o quanto antes!

Comidas e bebidas devem ficar fora do alcance

Ainda que os alimentos tóxicos ofereçam maior risco, outras comidas e bebidas, como refrigerantes, bolos e carnes com ossos, também podem ser bastante prejudiciais para os pets.

E não adianta pedir aos convidados que não ofereçam nada para o pet. Na maior parte das vezes, são os próprios cachorros que se aproveitam do alvoroço para surrupiar os alimentos. Por isso, é melhor deixar comidas e bebidas (inclusive o lixo!) fora do alcance deles.

Mas se você não quer excluir o cachorro da comilança natalina, é possível encontrar vinhos, cervejas, bombons e até panetones feitos especialmente para ele! Entre no site da Petz ou visite a unidade mais próxima a você!

Atenção à decoração

Os tradicionais penduricalhos das árvores de Natal podem ser especialmente atraentes para alguns cachorros. Por isso, procure instalá-los em uma altura segura, evite os que têm tamanho para serem engolidos pelo pet e prefira materiais mais resistentes.

Já sobre o famoso pisca-pisca, “os cães não devem ter acesso a nenhuma luz de Natal, para não ter risco de pegarem o fio, por curiosidade mesmo, e levar um dolorido choque”, alerta a Dra. Karina.

Cuidado com as fantasias natalinas

Para quem adora fantasias de cachorros, pode ser difícil resistir à tentação de vestir o pet de Papai Noel, duende, rena etc. No entanto, é importante lembrar que, no Brasil, o Natal acontece no verão e devem ser evitadas fantasias felpudas, de tecido pesado ou qualquer roupa que possa aumentar a temperatura corporal do pet. Além disso, vale a dica para pet: se ele demonstrar incômodo, melhor deixar a fantasia de lado.

Prepare o cachorro (e a casa) para os fogos de artifício

Muitos cachorros com medo de fogos de artifício, que ainda tomam os céus de muitas cidades (em algumas eles já são silenciosos!) sofrem mais do que um susto! Eles representam um verdadeiro risco à saúde dos pets, pois podem levar a fugas, causam estresse, provocam problemas de audição e podem até ocasionar paradas cardíacas.

Para minimizar o problema, mantenha os portões fechados, tire objetos perigosos de perto do animal (coisas nas quais ele possa de espetar ou se enroscar), providencie protetores auriculares e garanta um local seguro e aconchegante no qual o cachorro possa se esconder. Para mais dicas, veja o texto sobre cães assustados com barulho.

Sociabilize o pet com antecedência

Evite acidentes e desconfortos garantindo que o cachorro não vai estranhar a presença de desconhecidos. Para isso, procure sociabilizá-lo ao longo de todo o ano e alerte os convidados sobre algum medo ou restrição que ele possa ter. Fique especialmente atento à interação do cachorro com as crianças nesses momentos de estresse.

Respeite a vontade do cachorro

Mesmo que você tenha tomado todos os cuidados com comida, decoração e sociabilização, o mais importante é que o pet se sinta à vontade. Por isso, o melhor caminho é respeitar caso ele prefira passar a noite no cantinho dele, longe do barulho e do movimento.

“Se você perceber que é essa a tendência do pet, deixe-o em um local seguro, com a caminha, os potes de água e de comida e alguns brinquedos”, recomenda a Dra. Karina, faça com que este local seja para ele seu Porto Seguro

Com todos esses cuidados, suas festas serão mais tranquilas. Bom Natal e ótimo Ano Novo!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *