Como cuidar do peixe betta: conheça sete mitos e verdades

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 26, 2019

Aquário
Como cuidar do peixe betta: conheça sete mitos e verdades
Tempo de leitura: 5 minutos

Eles são pequenos, vivem em água doce, coloridos e vistosos, têm um custo acessível e costumam ser ótimos para quem está entrando no mundo do aquarismo. Já deu para reconhecer de quem nós estamos falando. Conheça dicas incríveis de como cuidar do peixe betta!

Boa parte das listas com os peixes mais recomendados para iniciantes traz o peixinho betta como opção. Mas isso não quer dizer que eles dispensem cuidados básicos, como a manutenção dos parâmetros da água.

Nós separamos sete mitos e verdades e explicamos como deixar o seu amigo nadador mais alegre e saudável! Confira!

1. O peixe betta não precisa de um aquário grande

Meia verdade! Essa é uma das principais informações difundidas sobre essa espécie. Porém, de acordo com a Dra. Mariana Pestelli, médica-veterinária da Petz, o motivo da confusão vem do fato de esse tipo de peixe viver principalmente no fundo do aquário, o que faz com que muitos pensem que o aquário não precisa ter profundidade.

Mas, segundo a especialista, isso não é razão para colocá-lo em um espaço muito reduzido. O ideal é que o aquário tenha pelo menos 15 litros, sendo que, quanto maior for o recipiente, melhor será a qualidade de vida e mais fácil será para manter os parâmetros da água.

Os recipientes pequenos demais podem causar e estresse, por isso, dependendo do formato e do tamanho, a beteira é ruim para o peixe.

2. Ele tem um baixo custo de manutenção

Mito! Muitos acreditam que, diferente do que ocorre com outros peixes, para se ter um betta, não é preciso equipar o aquário com equipamentos como filtro, termômetro, termostato, ou se preocupar com testes hidrológicos.

No entanto, assim como todos os outros peixes, o betta também depende de uma faixa de temperatura (entre 26°C e 28°C) e de pH (entre 6,8 e 7,4) adequados para ficar saudável. Por isso, ter um termostato com aquecedor e usar condicionadores de pH para manter essas condições estáveis é muito importante.

O hábito de criar o peixe betta em água da torneira já foi muito comum. O problema é que a qualidade da água deve ser sempre levada em consideração, até porque ele também está sujeito a intoxicações por excesso de amônia, de nitritos e de nitratos. Sendo assim, o aquário deve ter um filtro adequado para os litros do aquário.

Em outras palavras, não é que ter um peixinho como este custe caro, mas, em geral, o custo tanto do aquário quanto de sua manutenção é o mesmo que você teria com outros peixes de água doce similares.

3. Os bettas são brigões e territorialistas

Verdade! Cada animal aquático tem um temperamento que pode ser mais tranquilo ou antissocial. Mas, no caso dos peixe betta em aquário, o instinto territorialista faz com que eles tendem a brigar por seu espaço no recipiente.

As principais disputas acontecem quando o aquarista tem mais de um peixe macho dessa espécie. Contudo, de acordo com a Dra. Mariana, tanto os machinhos como as fêmeas tendem a brigar fora do período de reprodução.

De qualquer forma, observe sempre o comportamento do seu companheiro aquático. O estresse pode ser acabar deixando o peixe betta doente!

4. O ideal é que o peixe betta viva sozinho

Mito! Apesar de ser territorialista, esse nadador não precisa viver necessariamente sozinho. No entanto, antes de adquirir um companheiro, é fundamental saber se ele tem temperamento pacífico e se vive nas mesmas condições de temperatura e de pH da água.

Agora, se você faz questão de ter mais de um peixe, não tem problema. Aqui vão algumas opções de espécies que, em geral, são compatíveis com o betta: corydoras, ottos, tanicts, rasboras e botias.

Converse com um especialista para saber mais opções de companheiros para o seu amigo aquático. Com certeza ele vai indicar as melhores companhias e como deixar o peixe betta feliz!

5. É fácil identificar se um betta é macho ou fêmea

Verdade! Quando o peixe é adulto, não é preciso ser nenhum expert para saber o sexo de um betta. Isso porque, nessa espécie, as diferenças são muito bem marcadas pela cauda: nos machos, ela é grande e esvoaçante.

Já nas fêmeas, ela é bem menor e discreta. Saber isso é importante porque, em geral, os machos são bem mais agressivos que as fêmeas. Sendo assim, se você optou por ter um e por colocar outras espécies no aquário, redobre a atenção com possíveis brigas.

6. Eles são capazes de aprender diversos truques

Verdade! O peixe betta é muito inteligente e consegue aprender vários truques, como seguir seu dedo de um lado para outro do aquário, nadar através de arcos e até pular. Antes de começar o treinamento, o primeiro passo é verificar se seu amigo está saudável, com uma alimentação apropriada e em boas condições de água.

Feito isso, use comida para fazê-lo entender o que você espera dele. Lembrando que as sessões de treinamento devem ser curtas para não estressar o peixe. Também evite ao máximo tocar nele.

7. O peixe betta pode viver, em média, 5 anos

Verdade! Na natureza, os peixes betta são presas fáceis de outros peixes carnívoros, por isso, costumam viver bem menos do que em cativeiro. Desde que bem cuidado, ele pode viver por até cinco anos no aquário.

Mas atenção! O peixe beta com alimentação adequada, vive de forma mais saudável, assim como se houver compatibilidade de espécies e manutenção do recipiente e da água.

Criar um peixe betta não é difícil. Mas é preciso dedicação, paixão e disciplina para manter o ecossistema do aquário sempre bonito e saudável. Acompanhe mais artigos do blog da Petz para mais dicas de como cuidar dos nossos queridos peixinhos!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *