Anestesia para cachorro: conheça os tipos e as indicações

Postado por PETZ, em 02/05/2019

Cachorros
Anestesia para cachorro: conheça os tipos e as indicações

Alguns procedimentos veterinários são relativamente rápidos e simples, como é o caso da cirurgia de castração (sobretudo de machos) e de remoção do tártaro. Mesmo assim, você já deve ter ouvido falar que eles também apresentam riscos, o que se deve principalmente à necessidade de uso da anestesia para cachorro.

Essencial para que o pet não sinta dores, a anestesia também serve para manter nossos amigos desacordados e imóveis durante os procedimentos cirúrgicos.

Afinal, diferentemente de nós, cães não sabem que devem ficar parados durante a limpeza dos dentes, por exemplo. E aí, está pronto para saber mais sobre quais são os tipos, os riscos e como funcionam as anestesias?

Tipos de anestesia geral: injetável e inalatória

Em humanos, é comum o uso de anestesia local em procedimentos simples, como remoção de verrugas ou mesmo tratamento de cáries. Isso é possível, porque, tendo consciência da situação, nós conseguimos nos manter parados, mesmo diante de barulhos altos ou de dores de pouca intensidade. Já os cachorros, não.

E, por isso, a anestesia geral sempre é utilizada. A seguir, conheça os dois tipos de anestesia para cachorro disponíveis atualmente:

Anestesia injetável

A anestesia injetável é o tipo mais tradicional, ainda muito usado devido a seu custo mais baixo. Com ela, o paciente recebe a anestesia por meio de um acesso venoso (cateter), que vai diretamente na corrente sanguínea.

Anestesia inalatória

Como o nome sugere, é absorvida por meio da inalação. Com o pet sedado previamente, ele é intubado e posicionado para inalar a anestesia e passar pela cirurgia. Nesse caso, o pet permanece com o tubo endotraqueal durante todo o procedimento.

Diferentemente do que muitos pensam, o medicamento usado nos dois casos não é sempre o mesmo. Ao contrário! Ele é escolhido pelo veterinário anestesista de acordo com diversos fatores, como idade, peso, estado de saúde, tipo e local da cirurgia.

O tempo que um cachorro leva para voltar da anestesia também vai depender do medicamento utilizado. Vale sempre a pena consultar o veterinário responsável e tirar suas dúvidas antes do início do procedimento.

Qual é o melhor tipo de anestesia para cachorro?

Uma das principais vantagens da anestesia injetável é o preço mais acessível. Por isso, ela é frequentemente utilizada por clínicas que realizam procedimentos a preços populares e em campanhas de castração.

“Para procedimentos mais curtos, pode-se optar pelo uso de anestésicos injetáveis de curta duração, como o propofol”, exemplifica a médica-veterinária da Petz, Dra. Thaís Batista. “[Já] para os procedimentos mais longos, a indicação depende do caso e da avaliação geral do paciente”, completa a especialista.

Qual das opções é mais segura?

Em geral, a anestesia inalatória é considerada mais segura. Isso porque, segundo a veterinária, o controle sobre ela é maior. “O anestesista consegue acompanhar a profundidade do rebaixamento da consciência e a quantidade de fármaco fornecida a cada instante.

Além disso, o paciente recebe oxigênio diretamente via sonda orotraqueal”, explica. “Caso haja uma parada respiratória, o anestesista pode ventilar o paciente mecanicamente, não deixando o organismo entrar em hipóxia (baixo nível de oxigênio), além de o retorno anestésico ser mais rápido”, diz a Dra. Thaís.

Risco de anestesia em cães

Independentemente do tipo, a veterinária enfatiza que o risco de anestesia em cães, gatos e outros animais sempre existe. “Isso acontece porque o anestésico age deprimindo o sistema nervoso central, responsável pelo controle do corpo”, alerta.

Por isso, na hora de escolher uma clínica para fazer procedimentos cirúrgicos — mesmo os mais simples — opte sempre por aquelas que tenham condições de atender o pet em caso de possíveis complicações, como:

  • Alterações na oxigenação (incluindo parada respiratória);
  • Alterações na pressão arterial;
  • Hipotermia (queda brusca de temperatura);
  • Arritmias,
  • Parada cardiorrespiratória.

Apesar de riscos existirem, eles diminuem consideravelmente quando são tomados alguns cuidados. Entre eles, podemos citar a escolha de uma clínica de confiança, com um bom veterinário e anestesista.

Mesmo assim, existem alguns efeitos colaterais que podem advir do uso da anestesia, como:

  • Vômito;
  • Prostração;
  • Baixa temperatura;
  • Tosse,
  • Alimentação seletiva.

Essas são reações possíveis durante o pós-operatório, mas não significa que não mereçam atenção. Caso o pet apresente algum desses sinais, entre em contato com o veterinário para mais orientações.

Preparação para a anestesia: uma etapa significativa

A segurança de qualquer anestesia, seja ela injetável ou inalatória, vai depender muito dos cuidados com a preparação. A Dra. Thaís destaca:

  • Realização de check-up: a escolha do tipo de anestesia, assim como do medicamento utilizado, está diretamente ligada ao estado de saúde do pet. Por isso, é fundamental que o veterinário solicite antes hemograma, exames de função renal e hepática, além de ecocardiograma ou eletrocardiograma para avaliação cardíaca,
  • Jejum: da mesma forma que médicos nos recomendam jejum antes de procedimentos cirúrgicos, o veterinário também pode pedir que o cão fique sem comer por algumas horas. Respeitar esse intervalo é importante, pois existe o risco de o pet vomitar ou regurgitar e, se houver conteúdo no estômago ou esôfago, ele pode aspirar e levar o conteúdo para o pulmão.

Quando aplicada em clínicas bem equipadas, por veterinários capacitados como os que você encontra na Petz, a anestesia é segura e, na maior parte das vezes, não causa problemas para o pet. Além disso, em nossas unidades, é feito um check-up e damos sempre preferência à anestesia inalatória, mesmo durante as campanhas de castração. Converse com um de nossos especialistas!

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *