Cachorro pode andar de moto? Entenda os riscos

Postado por PETZ, em Atualizado em Mar 29, 2021

Cachorros
Cachorro pode andar de moto? Entenda os riscos
Tempo de leitura: 4 minutos

Pensando no bem-estar dos cães, nenhum meio de transporte substitui o bom e velho passeio na guia. Essencial para que o pet tenha quase todos os seus sentidos estimulados. Em algumas circunstâncias, porém, pode ser necessário recorrer a algum veículo motorizado. Mas será que cachorro pode andar de moto

cachorro na cestinha da bicicleta

Cachorro na moto: saiba o que diz o Código de Trânsito

No Código de Trânsito Brasileiro não existe um tópico específico para especificar se cachorro pode andar de moto ou não. No entanto, de acordo com o artigo 235 do CTB, é proibida a condução de pessoas, cargas e animais na parte externa de veículos (salvo em casos devidamente autorizados). 

Já o artigo 252 do mesmo código estabelece ser proibido transportar pessoas, animais ou qualquer volume entre os braços e pernas.

 A partir dos dois artigos e conforme as interpretações mais recorrentes, portanto, cachorro não pode andar de moto, sob o risco de incorrer em infração de nível médio a grave. Embora não seja uma regra, é melhor evitar a prática para não ser penalizado. 

O que dizem os médicos-veterinários

Também de acordo com os veterinários, o cachorro não pode andar de moto. Segundo a Dra. Luiza da Silva, médica-veterinária que atende na Petz Continente, a prática pode trazer graves consequências para os cães.

“Além do risco maior de quedas e traumas (em comparação ao transporte por carro), o cachorro fica exposto ao vento forte nos olhos, chuva, barulho alto do motor, de buzinas e outros. Tudo isso pode deixá-lo atordoado”, explica. Então, mesmo com capacete de moto para cachorro, a prática deve ser evitada.

Ou seja, mesmo em locais onde é menor o risco de multas por infrações no trânsito, não se pode andar de moto com o cachorro. Como veremos a seguir, existem outros veículos mais seguros para seu amigo.

Conheça outras formas de transportar o pet

Especialmente entre motociclistas apaixonados, há quem queira dar uma volta com o pet por lazer. Nesse caso, saiba que os cães não aproveitam o passeio da mesma forma que você. 

Muito pelo contrário: para eles é muito mais interessante dar uma volta pelo quarteirão a pé. Assim, aproveitam o momento para socializar com outros cães, sentir diferentes odores e texturas, entre outros estímulos essenciais no dia a dia.

Para muita gente, porém, na falta de um carro, a moto é uma alternativa para transportar o pet em situações específicas. Um exemplo é levá-lo ao veterinário para uma consulta ou quando ele precisa de atendimento emergencial. A seguir, confira algumas alternativas:

  • Transporte público: alguns municípios já permitem o transporte de animais em ônibus e/ou metrô. É o caso de algumas das principais capitais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis. 

Antes de sair de casa com seu amigo, verifique as regras de cada localidade. Em São Paulo, por exemplo, só é permitido o transporte de animais de até 10kg (em caixa de transporte adequada), apenas nos horários de menor fluxo: antes das 6h, entre 10h e 16h, e depois das 19h. 

cachorro na cesta da bicicleta

  • Viagem em veículos de aplicativos: para a tristeza de muitos tutores, aplicativos como Uber deixaram de ter uma opção exclusiva para o transporte de pets. No entanto, ainda é possível recorrer a esse tipo de transporte. 

Para isso, a empresa recomenda entrar em contato com o motorista antes de ele chegar ao local e informá-lo sobre o passageiro inusitado. Dessa forma, ele pode dizer se topa o trajeto e sob quais condições. 

No fim desta matéria, listamos alguns cuidados que você deve ter em diferentes meios de transporte e como usar cinto de segurança para cachorro.

  • Bicicleta: de acordo com a Dra. Luiza da Silva, da Petz, “se utilizada nos locais corretos e em uma velocidade segura, podemos considerar a bicicleta mais segura que a moto”. 

Nesse sentido, aposte no uso da cestinha, capacete para cachorro, se puder, e um peitoral confortável e resistente no pet, para que ele fique bem preso. “Caso ele fique inseguro na cestinha, é recomendado utilizar uma caixa de transporte resistente, acoplada à bicicleta”, diz a especialista.

7 dicas para uma viagem mais segura e confortável

O transporte de animais em diferentes veículos é algo que exige equipamentos apropriados, como capacete para cachorro andar de moto. Além de uma adaptação prévia do pet, claro. A seguir, confira algumas dicas da Dra. Luiza.

  • Habitue o cachorro à cestinha ou à caixa de transporte com antecedência;
  • Escolha uma caixa de transporte resistente e de tamanho adequado;
  • Especialmente para os passeios de bicicleta, é importante que o pet tenha sido socializado corretamente. Isso evita que ele fique assustado com barulhos;
  • Também nos passeios de bicicleta, não se esqueça do protetor solar para cachorro nas áreas com menor densidade de pelos;
  • Dentro do carro, a caixa de transporte pode ficar na parte de trás do veículo, no assoalho ou no banco, acoplada a um cinto de segurança;
  • Outra opção são os peitorais específicos para o transporte de cães em carros. Estes também devem ser acoplados ao cinto de segurança para cachorro, sempre no banco de trás;
  • Em caso de viagens mais longas, procure deixar o pet em jejum por pelo menos duas horas. Isso diminui a chance de ele apresentar enjoos.

cachorro branco com moto preta

Gostou de saber mais sobre o transporte de cães? Agora que já sabe se o cachorro pode andar de moto, continue acompanhando o blog e as redes sociais da Petz. Aqui temos mais dicas de como aumentar a segurança do seu amigo!

 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *