Saliva de cachorro transmite doença? Mitos e verdades

Postado por PETZ, em Atualizado em May 4, 2020

Cachorros
Saliva de cachorro transmite doença? Mitos e verdades
Tempo de leitura: 4 minutos

As lambidas de cachorro nas pessoas são tão famosas que ganharam seu próprio neologismo: são os “lambeijos”. Para alguns apaixonados por pets, eles são muito bem-vindos e capazes de transmitir carinho e alegria. Para outros, são transmissoras de algo nocivo: os germes. Afinal, saliva de cachorro transmite doença? Separamos alguns mitos e verdades sobre o tema.

cachorro salivando

As lambidas de cachorro contêm muitos germes

Sim, a boca dos cachorros está carregada de bactérias. De acordo com o geneticista e bacteriologista Floyd Dewhirst, pesquisador e professor de medicina oral de Harvard, a boca de um cachorro contém, em média, 400 espécies de bactérias. 

Apesar do número assustador, é importante notar que a saliva dos seres humanos também contém muitas bactérias. Segundo o especialista, estão presentes em nossa saliva entre 400 e 500 espécies de bactérias em quantidades abundantes. 

As bactérias da nossa boca, contudo, não são as mesmas da boca do cachorro. Na verdade, de acordo com o cientista, apenas 15% das espécies encontradas na saliva do cachorro “vivem” também na nossa boca. E isso pode ser um problema, já que nosso organismo tem dificuldade em lidar com bactérias desconhecidas. 

Algumas bactérias presentes na saliva do cachorro são nocivas

Assim como é verdade para os seres humanos, as bactérias bucais caninas variam de indivíduo para indivíduo. Após pesquisas e estudos científicos, percebeu-se que a saliva do cachorro transmite doença por conta da presença de algumas bactérias muito nocivas presentes nela. Confira alguns exemplos:

  • Pasteurella multocida, associada à meningite;
  • Capnocytaphaga caninorsus, associada à septicemia,
  • Salmonella typhi, associada à salmonelose.

Além de não estarem presentes em todas as amostras de saliva canina, essas bactérias podem não causar problemas. Quando o lambeijo é dado na epiderme, por exemplo, elas dificilmente são absorvidas por nosso organismo. 

No entanto, é sempre bom ter em mente que saliva de cachorro transmite doença e que o cuidado deve ser redobrado. 

Doenças provocadas por bactérias da saliva do cachorro podem matar

Além do fato que saliva de cachorro transmite doença, ela pode até matar, ainda que seja raro. Nesse sentido, alguns casos que ganharam grande repercussão dizem respeito à bactéria Capnocytaphaga caninorsus. Potencialmente presente na saliva de cães e gatos saudáveis, ela pode levar a quadros de septicemia.

Em geral, as barreiras impostas à bactéria por nossa epiderme e por nosso sistema imunológico são suficientes para evitar a infecção generalizada. No entanto, além de ocorrências de doença transmitida pela saliva do cachorro, existem, sim, casos em que o contato com essa bactéria levou a amputações (para conter a infecção) e até mesmo à morte.

Lambidas na região dos olhos, boca e nariz são mais perigosas

Verdade! Para quem não se lembra da época da escola, uma das funções da epiderme é justamente proteger nosso organismo. E é isso que ela faz quando recebemos um lambeijo do cãozinho. Ao invés de permitir a entrada dos germes, ela os mantém na superfície, o que pode causar doença pela saliva do cachorro.

Com as mucosas, por outro lado, a história é diferente. Seu tecido epitelial sem queratina as deixa sujeitas a invasões microbianas. Portanto, se tiver que deixar um cachorro lamber você, é melhor proteger essas áreas e também outras regiões expostas, como feridas, pois o cachorro transmite doença dessa forma.

cachorro bocejando

A saliva de cachorro ajuda na cicatrização de ferimentos

Alguns boatos alegam que na Grécia Antiga e em Roma, as lambidas de cachorro eram usadas para curar ferimentos. De fato, a saliva do cachorro contém moléculas antibacterianas, como os peptídeos. Além disso, um estudo realizado em 1997 mostrou que, em contato com a epiderme canina, os nitritos presentes na saliva do cachorro são transformados em óxido de nitrito, que é antimicrobiano… Na pele do cachorro! 

Em seres humanos, o contato com bactérias estranhas da boca do cachorro são muito mais prejudiciais que benéficas. Especialmente quando esse contato se dá pelas mucosas, há casos confirmados de infecções bacterianas gravíssimas que levaram a vítima a estados de coma prolongado, amputações e óbito. Portanto, nunca deixe o pet lamber suas feridas. Como dito anteriormente, saliva de cachorro faz mal.

Afinal, a saliva de cachorro transmite doença e é perigosa?

Como visto, a saliva de cachorro pode, sim, transmitir algumas doenças graves. Mas esses eventos são bastante raros. Desde que os lambeijos sejam dados na epiderme e com alguns cuidados de higiene, as bactérias da saliva canina não representam um grande risco para o nosso organismo. Abaixo, confira algumas dicas para deixar você e sua família mais protegidos:

  • Não permita lambeijos em regiões de mucosas, como olhos, boca e nariz;
  • Jamais deixe uma ferida exposta às lambidas de cachorro;
  • Caso receba uma lambida na ferida, lave a área com água e sabão;
  • Lave bem as mãos depois de brincar com o cachorro;
  • Respeite o calendário de vacinação e de vermifugação do pet,
  • Leve seu amigo ao veterinário ao menos uma vez por ano.

 

Lembre-se de que um cachorro saudável é menos propenso a transmitir doenças! Agende um check-up para o pet na clínica Petz ou SERES mais próxima a você.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *