Cachorro tímido: como ajudar o peludo a socializar

Postado por PETZ, em 29/07/2021

Cachorros
Cachorro tímido: como ajudar o peludo a socializar

Você já reparou no comportamento do seu amigo de quatro patas diante de uma visita ou um pet desconhecido? Se ele late e coloca o rabinho entre as pernas, distanciando-se de todas as pessoas e outros amiguinhos, é sinal de que é um cachorro tímido, e isso pode exigir atenção.

cachorro branco na caminha

O que chamamos de timidez nos pets está longe de ser apenas uma característica natural e inofensiva. Na maior parte das vezes, é um claro sinal de insegurança e outros problemas comportamentais, podendo estender-se até a uma condição mais grave de saúde.

Por isso, se você já notou que seu pet é arisco com pessoas e outros bichinhos desconhecidos, não ignore esse comportamento. Continue a leitura e aprenda como ajudar um cachorro com vergonha a socializar, ultrapassando a barreira da timidez para ter uma qualidade de vida ainda melhor.

Como reconhecer um cachorro tímido

Assim como os seres humanos, os cães possuem um temperamento próprio, ligado a fatores como raça e criação. Nesse sentido, enquanto alguns adoram ficar no colo e ser o centro das atenções, outros são muito independentes e preferem ficar na deles.

Sendo assim, um cachorro tímido adapta-se melhor ao ambiente quando pode contar com atividades que estimulam os sentidos. Sabe aquele pet que prefere passar um tempo correndo no jardim em vez de fazer companhia para visitas? Não há nada de errado com isso! 

Na verdade, é muito bom que o animal seja independente. O problema é quando esse comportamento de cachorro começa a ser incômodo, causando medo ou agressividade diante de outras pessoas e animais. Entre os sinais de um cachorro tímido, podemos citar:

  • postura encolhida e curvada;
  • rabinho entre as pernas;
  • corpo tremendo;
  • respiração ofegante;
  • cachorro escondido;
  • inquietação (cachorro andando de um lado para outro);
  • latidos, rosnados e mordidas;
  • micção por submissão.

Se o cãozinho apresenta um ou mais desses sinais quando há visita e outros cachorros, indica que a situação o deixa bastante inseguro. Nesse caso, é importante tentar reverter o quadro, socializando o pet, a fim de torná-lo mais confiante e saudável, em vez de um cachorro tímido.

cachorro em cima de um tapete

Afinal, o que torna um cachorro tímido?

Como visto, um cão independente é muito diferente de um tímido. Enquanto o primeiro é confiante tanto para brincar sozinho quanto para interagir com pessoas e outros animais, o cachorro quieto costuma ser muito dependente do tutor e desconfiado em situações novas. Os principais motivos para isso são:

  • socialização inadequada;
  • experiências traumáticas;
  • problemas de saúde, como dor crônica, surdez, etc.

É muito comum que cães resgatados tenham um medo ainda maior quando encontram estranhos. Isso acontece porque, infelizmente, não são raros os casos de abuso e violência contra esses pets. 

Seja como for, é importante levar um cachorro muito quieto ou que apresenta dificuldade para socializar para uma visita ao médico-veterinário, certificando-se de que ele não apresenta nenhuma alteração física mais grave. Assim, o profissional poderá fazer o diagnóstico e as recomendações necessárias.

Aprenda a socializar o pet

O motivo porque especialistas recomendam fazer a socialização do pet nos primeiros meses de vida é que, nesse período, o filhote é muito mais receptivo para situações novas, encarando-as de maneira muito mais curiosa que medrosa.

Na chamada fase de socialização, é interessante passear bastante com o cachorro, a fim de apresentá-lo a novas situações. Para que o método seja realmente eficaz, o melhor é que a socialização ocorra de maneira ativa, em ambiente controlado, com o cuidado de proporcionar experiências agradáveis.

Imagine que, durante o passeio de um filhote, ele se depara com um pet que não foi devidamente socializado. Em vez de brincar, ele rosna e morde o cãozinho, por exemplo. Dá para entender como isso pode gerar um grande trauma no futuro, não é mesmo? 

Por isso, o ideal é que a socialização seja feita de maneira planejada: em ambiente tranquilo e com pets socializados. Quanto à interação com outras pessoas, é a igual. Se a socialização não for feita ou for feita de maneira errada, pode gerar outros problemas, como um cachorro antissocial.

Procure apresentar o cãozinho para crianças, idosos e animais de diferentes raças. Em todos os casos — especialmente com as crianças —, faça a aproximação de maneira cuidadosa, respeitando os limites do cachorro e, de preferência, utilizando petiscos para tornar a experiência mais agradável.

cachorro tímido

Gostou dessas dicas de como ajudar um pet a socializar melhor? Aqui, no blog da Petz, nossos conteúdos são sempre voltados para que você e seu amigo de quatro patas tenham a melhor qualidade de vida. Aproveite e explore!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *