Gato com depressão: é possível que os bichanos também fiquem deprimidos?

Postado por PETZ, em Atualizado em Jul 12, 2021

Cachorros
Gato com depressão: é possível que os bichanos também fiquem deprimidos?
Tempo de leitura: 4 minutos

Os bichanos são conhecidos por sua personalidade forte, levando-os, muitas vezes, à fama de mal-humorados. Mas e quando encontramos um gato com depressão? Será que os bigodudos também sofrem desse mal?

gato com olhar atento

Apesar de cada pet ter suas características e individualidades, não é comum encontrarmos um peludo triste. Se você está com dúvidas sobre esse assunto, continue lendo. Conversamos com um especialista que nos explicou se o gato tem depressão.

Gato tem depressão? 

Com as mudanças e inseguranças do mundo atual, estamos acostumados com enfermidades, como depressão e ansiedade, em humanos. Mas será que pet também fica depressivo? O Dr. Ítalo Oliveira, médico-veterinário da Petz, explica que é possível, sim, encontrar gato com depressão. 

O especialista lembra que essa doença é caracterizada pela redução de alguns neurotransmissores. Algo muito similar pode ocorrer nos bichanos, causando o quadro conhecido como depressão felina

“Porém, no caso dos pets, isso está sempre relacionado ao estresse”, explica o veterinário. Ou seja, um gato com depressão, em grande parte das vezes, está profundamente incomodado com alguma questão externa. Assim, o primeiro passo é identificar o que está causando o sentimento no bichano.

O que pode causar depressão em gatos

Como o Dr. Ítalo explicou, gatos com depressão estão passando por um momento delicado, no qual estão sofrendo com estresse. Entretanto, pensar em um bichano estressado pode parecer um pouco estranho. 

Afinal, os bigodudos levam uma vida tranquila, já que dormem boa parte do dia e ainda recebem ração e carinho. 

Porém, os veterinários explicam que mesmo sem uma rotina atarefada, os pets podem se estressar. Isso porque o modo como os bichanos compreendem o mundo é diferente, visto que diversos elementos podem causar estresse e, consequentemente, depressão em gatos. São eles:

  • Chegada de outro pet: os bichanos são territorialistas. Isso significa que eles entendem seu lar como um reino, e um novo pet pode ameaçar o reinado. Caso isso ocorra, é necessário tomar alguns cuidados a fim de evitar conflitos; 
  • Despedida de um familiar: assim como os bichanos entendem a casa como reino, eles compreendem que são parte de uma família. Dessa forma, quando o peludo percebe que um membro se foi por algum motivo, ele pode se sentir profundamente estressado e, consequentemente, ter depressão;
  • Alterações em seu ambiente: não é só a chegada de outro pet que pode ameaçar o reino do bichano. Alterações no ambiente, como mudança de móveis ou reformas, também podem deixá-lo estressado;
  • Viagens: os gatos possuem um jeitinho particular. Na sua visão, o mundo é uma selva e pode ter um perigo à espreita. Assim, não conhecer um território é motivo de grande estresse para um bichano;
  • Mudança de residência: sair do conforto do seu lar sempre é motivo de estresse para o bichano, mesmo que seja para uma nova casa; 
  • Mudança de dieta: quem tem um gato em casa sabe que os bigodudos são fiéis à sua ração favorita. Então, uma mudança brusca de ração pode fazer o peludinho ficar estressado e deprimido. 

Os fatores acima são alguns dos mais comuns em um gato depressivo. Entretanto, é importante lembrar que cada pet possui sua personalidade. Para ajudar o amigo de quatro patas, procure sempre auxílio profissional

gato deitado em cama

Sinais de que o gato está com depressão

Caso esteja se perguntando se o felino está com depressão, saiba que alguns sinais podem ajudar na descoberta. Conforme explica o Dr. Ítalo, existem alguns sintomas de depressão em gatos que auxiliam no diagnóstico. São eles:

  • Baixa ingestão de água e de alimento;
  • Apatia;
  • Falta de interesse em atividades;
  • Urina e fezes em locais não apropriados;
  • Desânimo.

Os indícios acima podem indicar um gato com depressão, mas também são sintomas de outras doenças. Por isso, ao perceber uma alteração no comportamento do seu amigo, o primeiro passo é buscar a ajuda de um veterinário. 

Um ponto importante é que, apesar de os felinos apresentarem certas características comuns, cada pet tem sua personalidade. Ninguém conhece melhor o comportamento do filho de quatro patas do que o tutor. Por isso, ao desconfiar que algo não está bem, busque auxílio!

Tratamento para depressão

Certamente, você está preocupado em como ajudar seu gato depressivo. O Dr. Ítalo explica, entretanto, que assim como nos humanos, essa é uma enfermidade que deve ser tratada por médicos. “É extremamente necessário ter acompanhamento com um veterinário”, comenta o especialista. 

Isso porque o médico poderá identificar a origem do problema, além de descartar outras doenças. Além disso, será possível realizar um tratamento que leve em consideração as particularidades do gato. 

Entretanto, o especialista lembra que o tutor pode auxiliar no tratamento e, principalmente, prevenir que o gato fique deprimido. Para isso, basta seguir algumas orientações. 

  • Evite realizar alterações no ambiente;
  • Busque auxílio de um veterinário caso mudanças sejam necessárias;
  • Ofereça um ambiente estimulante, com brinquedos e atividades; 
  • Ofereça ração de qualidade;
  • Leve o pet periodicamente para consultas ao veterinário. 

gato triste olhando para a janela

Criar um ambiente seguro e uma rotina saudável é a melhor forma de evitar doenças emocionais. Para outros conteúdos de bem-estar e saúde animal, confira o blog da Petz!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *