Como criar cachorro em apartamento? Confira seis dicas para fazer dar certo!

Postado por PETZ, em Atualizado em Nov 12, 2021

Bem-Estar
Como criar cachorro em apartamento? Confira seis dicas para fazer dar certo!
Tempo de leitura: 4 minutos

Há algum tempo, era comum ouvir que o local ideal para um cãozinho era um com bastante espaço para ele correr e brincar à vontade. Com isso, acabaram surgindo dúvidas de como criar cachorro em apartamento

cachorro comendo

Com a verticalização cada vez mais comum nas cidades, a dúvida sobre ter um pet em 35 metros quadrados e sem quintal se tornou cada vez mais comum. Afinal, será que um cachorro em um apartamento pode viver feliz e saudável? 

Para te ajudar com essa questão, o blog da Petz separou seis dicas para você saber como adaptar cachorro em apartamento de uma forma que seja confortável e saudável para o seu melhor amigo e também para você! Confira a seguir. 

Antes de mais nada: é possível criar cachorro em apartamento? 

A respeito do espaço, saiba que tem como criar cachorro em apartamento, sim! Nesses casos, é importante que o bichinho tenha o espaço dele e que o tutor se preocupe em fazer as caminhadas diárias para o peludo fazer suas necessidades e também se exercitar. 

Independentemente de onde você more, essa é uma prática muito importante para o bichinho. Também é necessário avaliar o espaço para o cachorro no apartamento. Afinal, não é ideal ter um pet de grande porte em um kitnet, certo? 

O melhor é que você encontre raças pequenas para ambientes mais limitados. Assim, todo mundo fica confortável! Caso você more em um apartamento um pouco maior, os peludos maiores também poderão ficar mais à vontade. 

Dicas para criar cachorro em apartamento

Sabendo que tem como criar cachorro em apartamento, é chegada a hora das dicas para a melhor adaptação do seu melhor amigo em um conjunto residencial. Confira: 

1. Conheça as regras do seu condomínio e contrato de aluguel

De acordo com o Art. 5º da Constituição Federal Brasileira, nenhum condomínio pode proibir a presença de pets no interior dos apartamentos. Isso iria contra o direito à propriedade. No entanto, os condomínios podem, sim, proibir a circulação dos pets em áreas comuns, como piscina, salão de festa ou elevador social. 

Da mesma maneira, para quem mora de aluguel, o dono do imóvel pode proibir a presença de pets no apartamento. Vale a pena dar uma olhada em seu contrato para evitar surpresas!

2. Pesquise sobre as raças que melhor se adaptam

Sem dúvidas, o fator que mais influencia no comportamento de um pet é a sua criação. No entanto, os cruzamentos seletivos que deram origem às raças também contribuíram para que cada uma tivesse certos traços mais acentuados. É importante observar algumas características para escolher um cachorro para criar em apartamento.

Como exemplo, o Shih-tzu é um cão de companhia tranquilo e que não late muito, diferentemente do Lhasa Apso. Antigos cães de guarda dos templos tibetanos, estes são cachorros de alerta e latem bastante para avisar sobre possíveis perigos. É importante pesquisar sobre esses aspectos antes de levar o bichinho para o apartamento.

3. Ensine o pet a fazer suas necessidades no tapete higiênico

Quem mora em casa com quintal muitas vezes tem facilidade para ensinar o pet a fazer suas necessidades na área externa. Já a higiene do cachorro em apartamento precisa ser melhor pensada. Nesses casos, é indicado reservar um cantinho com um tapete higiênico para que ele possa fazer suas necessidades. 

cachorros no sofá

Isso evita que você tenha que sair com o cachorro várias vezes ao dia, inclusive em dias de chuva, para o pet evacuar. Na hora de ensinar, o melhor método é o do reforço positivo: ou seja, premiar o pet com petiscos sempre que ele fizer xixi ou cocô no tapetinho.

4. Passeie todos os dias com o cachorro

Todos os cães precisam passear para gastar energia e receber novos estímulos. No entanto, passear diariamente com o pet, de preferência mais de uma vez ao dia, é ainda mais importante para cachorros que vivem em apartamentos. 

Isso porque ninguém gosta de ficar trancafiado o dia todo. Quando isso acontece, é comum que o pet fique ansioso, entediado, e desenvolva comportamentos indesejados, como latidos em excesso ou atitudes destrutivas. 

5. Enriqueça o ambiente com brinquedos e desafios

Nesse sentido, é importante que o tutor ofereça brinquedos capazes de estimular diferentes instintos. Para isso, aposte não só nos bichinhos e bolinhas próprios para pets como também em mordedores e quebra-cabeças que desafiem a cognição do pet. 

Outra dica de como criar cachorro em apartamento é não servir a ração diretamente num comedouro, e sim por meio de brinquedos recheáveis. Dessa maneira, além de se distrair na busca por comida, o cachorro ainda gasta energia e tem seu olfato estimulado.

6. Reserve um momento do dia para brincar e dar atenção a seu amigo

Ainda mais em um ambiente fechado e sem muita diversão, é preciso entender como fazer seu cachorro se adaptar ao apartamento. Nesse sentido, é comum que os cães passem boa parte do tempo no encalço de seus tutores, seguindo-os de um lado para o outro. 

Com isso, muitas pessoas acreditam já estarem passando um tempo com o cachorro, mas não é bem assim! Cães têm necessidades específicas e precisam de um tempo dedicado só para eles, com carinhos e brincadeiras. Portanto, reserve sempre pelo menos uma hora do seu dia para isso.

cachorro deitado

Aprendeu direitinho como criar cachorro em apartamento? Então aproveite os produtos disponíveis na Petz para encontrar tudo que seu cãozinho precisa. Além disso, não se esqueça de levá-lo sempre ao veterinário, pois o acompanhamento faz toda a diferença para o bem-estar do animal. 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *