Costiose: entenda melhor a doença comum em peixes

Postado por PETZ, em Atualizado em Jan 6, 2020

Espécies
Costiose: entenda melhor a doença comum em peixes
Tempo de leitura: 3 minutos

De repente, o peixe que era tão cheio de cor e de vida se torna opaco e apático. As cores vibrantes são substituídas por tons esbranquiçados. Se isso acontecer, o melhor é procurar ajuda quanto antes: pode ser costiose.

Infelizmente, a doença é mais comum do que os aquaristas gostariam. Afinal, contamina o aquário e pode deixar outros peixes doentes rapidamente. Por isso, é importante conhecer as causas, os sintomas e o que fazer para prevenir o problema.

Descubra todos os detalhes a seguir!

Saiba o que é e quais são as causas da costiose

As causas da costiose são atribuídas a protozoários, entre eles o Costia necatrix. O problema causa aparência esbranquiçada, falta de apetite, apatia e dificuldade de respirar nos peixes.

Além disso, provoca a coceira (para se coçar, o peixe se esfrega no fundo do aquário e nos acessórios). Em estágios mais avançados, a costiose também pode causar lesões hemorrágicas, que deixam a pele do peixe em carne viva.

Muitas vezes, a doença contamina o aquário após a introdução de um peixe doente no ecossistema. Por isso, é fundamental garantir que os peixes sejam adquiridos somente em locais especializados e de confiança, como a Petz.

Além disso, o problema pode estar ligado à queda da imunidade dos peixes, como resultado de parâmetros de água inadequados. Nesse sentido, um dos fatores que mais contribuem para a manifestação da costiose é a queda brusca de temperatura.

Sintomas: como reconhecer a costiose

Como dissemos acima, é possível identificar certos sintomas da costiose. São sinais como pele opaca e esbranquiçada, falta de apetite, apatia, coceira e, em alguns casos, lesões hemorrágicas.

O problema é que esses sintomas não são exclusivos da costiose. Portanto, em caso de suspeita, é interessante levar o peixe afetado para uma consulta com um médico-veterinário especialista.

Após fazer uma raspagem suave no corpo do animal, ele poderá fazer uma análise com microscópio. Dessa forma, é possível confirmar a existência do agente causador do problema. A partir dessa análise, será possível definir o tratamento de peixes mais adequado.

Como é o tratamento da doença em peixes de um aquário?

Uma vez confirmada a doença, o tratamento é feito com a ajuda de medicamentos. São utilizados parasiticidas específicos para aquários, de acordo com as orientações do veterinário.

Em geral, o produto deve ser aplicado no aquário durante a noite ou nos períodos de menor incidência de luz. Além disso, pode ser necessário desligar o sistema de filtragem por um período de 8 horas, desde que fazer isso não desligue também o oxigenador.

Vale lembrar que algumas espécies de peixes, como o peixe-faca e o tetra-neon, apresentam hipersensibilidade a alguns medicamentos.

Não deixe de conversar com o especialista sobre os tipos de peixes que você mantém no aquário. Assim, o tutor não coloca ainda mais em risco a vida dos nadadores.

Por fim, não custa nada lembrar outros fatores que ajudam na recuperação dos peixes. É fundamental garantir que os parâmetros da água, como temperatura, pH e níveis de amônia, nitrito e nitrato estejam adequados.

Verifique os testes disponíveis no Pet Shop on-line da Petz. Além disso, você pode conversar com um de nossos especialistas em aquarismo na unidade mais próxima!

Aqui, no blog da Petz, você fica por dentro de informações sobre diversas doenças em peixes. Não deixe de acompanhar nossos conteúdos e garantir o bem-estar do seu amigo aquático!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *