Casinha para cachorro: confira dicas de como escolher a ideal

Postado por PETZ, em Atualizado em May 6, 2019

Cães
Casinha para cachorro: confira dicas de como escolher a ideal
Tempo de leitura: 4 minutos

Casa é sinônimo de aconchego, o lugar aonde a gente vai para se sentir seguro, relaxar e renovar as energias. No caso dos pets, eles dividem o mesmo lar com a gente! Mas isso não significa que não precisem de um lugar só deles, como uma caminha ou casinha para cachorro.

“Todos os cães precisam de um cantinho para se abrigarem, de um local em que sintam seguros e protegidos”, diz a Dra. Renata Brunetto, médica-veterinária da Petz.

Ainda mais quando o cão passa a maior parte do tempo na área externa, ter um abrigo do sol, da chuva e do vento é fundamental para garantir a saúde física e mental dele.

Veja dicas de como escolher o modelo — e o local — mais adequado para o refúgio do seu filho de quatro patas.

Cachorro dentro ou fora de casa: eis a questão

Com muitos tutores indo morar em apartamentos, falar em casinha de cachorro se tornou pouco frequente. Prova disso é que, a seção dedicada às caminhas costuma ser bem maior do que a de casinhas.

Mas, para a Dra. Renata, nem todos os cães são indicados para viver dentro de casa. Alguns podem ser adaptar melhor à área externa.

“Não é somente uma escolha do tutor”, diz. “O ideal é procurar saber sobre o temperamento da raça e sua linhagem, se é um pet mais calmo ou agitado”, completa a veterinária.

Nesse sentido, ela explica que cães filhotes se adaptam melhor dentro de casa do que cães adultos. E sempre é necessário adaptar o ambiente ao porte deles, já que cachorros precisam de espaço para se locomoverem.

“Se a casa apresenta muitos móveis, ou objetos em que o cão esbarra por onde passa, o ideal é mantê-lo na área externa”.

4 dicas de como escolher uma casinha para cachorro

Como visto, dependendo do porte e do temperamento dele, manter o cachorro na área externa pode ser muito benéfico, garantindo a ele mais liberdade de locomoção e atividade física.

Mas, para isso, o pet deve ter todas suas necessidades atendidas, incluindo passeios, carinho, água, comida, enriquecimento ambiental, além, é claro de uma casinha para cachorro.

A seguir, separamos 4 dicas para ajudar a escolher o cantinho do seu amigo.

1. Escolha o material adequado

Em lojas como a Petz, você encontra casinhas de cachorro de modelos diferentes, materiais diversos, sendo que as mais comuns são as de plástico e as de maneira.

Mais do que somente a aparência delas, na hora de escolher, a Dra. Renata diz que é importante levar em conta o ambiente.

“As casinhas de madeira são recomendadas para locais frios, pois o material é um ótimo isolante térmico”, diz. “A desvantagem é que absorvem umidade e apodrecem mais facilmente, por isso, devem ser mantidas em locais cobertos”, alerta a veterinária.

Já as casinhas de cachorro de plástico podem ser mantidas em lugares abertos sem prejuízos à sua estrutura. Mas fique atento à temperatura dentro delas!

“Como desvantagem, no inverno, elas são mais frias e, em dias quentes, esquentam demais”, explica a Dra. Renata. Sendo assim, procure deixá-la com algumas cobertas em dias de baixa temperatura e em locais de sombra.

2. Pense bem onde vai colocar a casinha

Da mesma forma que morar em uma casa em bairro tranquilo e residencial não é o mesmo que morar em uma avenida agitada, o lugar da casinha do cachorro também influencia no quanto ela vai ser aconchegante.

Para a Dra. Renata, além de escolher um lugar tranquilo, sem muitos barulhos ou de passagem de carros e pessoas, o ideal é que ela fique em um local longe de umidade e arejado, mas onde, de preferência, não bata sol muito forte ou correntes de vento.

Lembrando que, como dito antes, as casinhas de madeira devem ficar sempre em locais cobertos. Ah! E o lugar tem que ser de fácil acesso para o pet.

3. Faça o teste do tamanho

Viver no aperto não é nada confortável. Mais do que isso, uma casinha de cachorro de tamanho inadequado prejudica a qualidade de vida do cachorro, à medida em que pode afetar a coluna e as articulações. Sem contar o risco de ele parar de utilizá-la, o que o deixa exposto à chuva, ao sol e outras intempéries.

Para que isso não aconteça, é só tirar as medidas do pet ou levá-lo para fazer um test-drive: “O tamanho ideal da casinha é aquele em que o cão consegue ficar de pé, dar uma volta e deitar-se dentro dela”, orienta a Dra. Renata.

4. Não esqueça dos acessórios!

Depois de escolher o material, o lugar e o tamanho da casinha, é hora de equipá-la. Afinal, o objetivo é que ela fique o mais aconchegante e atraente possível para o seu filho de quatro patas.

Entre os acessórios mais recomendados, a veterinária diz que colchão ou almofadas, alguns brinquedos e cobertores em dias frios são uma excelente ideia.

Só tome cuidado para não exagerar e prejudicar a locomoção e o conforto do cachorro. Ele ainda deve ter espaço para se mexer tranquilamente na casinha.

Agora que você já sabe como escolher o lar-doce-lar do seu amigo, vá a Petz mais próxima a você ou confira os modelos disponíveis em nossa loja virtual.

Para quem mantém o pet dentro de casa, é possível encontrar casinhas de camurça perfeitas para cães que não abrem mão de um lugar escurinho para relaxar.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *