Insuficiência renal em gatos: conheça as causas e sintomas da doença

Postado por PETZ, em 06/12/2018

Gatos
Insuficiência renal em gatos: conheça as causas e sintomas da doença

Assim como para nós, os rins são muito importantes para o bom funcionamento do organismo dos bichanos. Considerados órgãos multifuncionais, eles auxiliam no controle de substâncias como sódio, potássio e magnésio, no controle hormonal, no equilíbrio ácido-base, no controle da pressão arterial, na filtragem do sangue e na produção de urina. Mas, e quando eles deixam de funcionar de maneira adequada, como na chamada insuficiência renal em gatos?

Descubra a seguir o que é, quais são as causas, os sintomas e o qual é o tratamento dessa doença tão comum entre os felinos.

Insuficiência renal em gatos: o que é e por que ela ocorre

Não são só os gatos que podem ser acometidos pela doença. No entanto, devido à combinação de alguns fatores, os bichanos acabam sendo bastante suscetíveis ao problema que, por sua vez, é caracterizado pela perda das unidades funcionais dos rins, conhecidas como néfrons.

De acordo com o Dr. Anderson Yogi, médico-veterinário da Petz, um dos principais motivos para isso tem origem fisiológica. “Gatos têm aproximadamente 200 mil néfrons quando comparados com cães, que apresentam mais de 400 mil”, ilustra o veterinário.

Segundo ele, isso ocorre porque, na natureza, os felinos se alimentam de caça, um alimento naturalmente mais úmido. Já em casa, a administração de rações secas aliada a uma baixa ingestão hídrica, típica dos gatos, acaba sobrecarregando ainda mais os rins.

 

Principais grupos e fatores de risco

A insuficiência renal aguda em gatos pode ser desenvolvida em bichanos de qualquer faixa etária. No entanto, de acordo com a IRIS (sigla em inglês para a Sociedade Internacional de Interesse Renal), os seguintes fatores podem contribuir para o surgimento da doença:

Raças predispostas: embora ainda não exista nenhuma evidência conclusiva, alguns estudos sugerem que gatos das raças Persa, Abissínio, Siamês, Ragdoll, Birmanês, Maine Coon e Azul Russo seriam geneticamente mais predispostos ao problema.

Idade avançada: principalmente quando tem origem genética, a insuficiência renal em gatos pode acometer pets de qualquer idade. No entanto, em parte devido a outras doenças que sobrecarregam os rins, ela é mais comum em gatos idosos.

Uso de medicamentos: o uso equivocado e sem acompanhamento veterinário de alguns medicamentos também pode ocasionar a perda da capacidade de funcionamento dos néfrons.

Doenças inflamatórias: inflamatórias bacterianas prolongadas, peritonite, leptospirose, FIV (aids felina), FELV (leucemia felina) e pancreatite são algumas das doenças associadas à insuficiência renal felina.

 

Sintomas da insuficiência renal em gatos

Antes de falar dos sintomas da insuficiência renal em gatos, é importante compreender que se trata de uma doença progressiva. Sendo assim, seus sinais também progridem conforme ela avança, de modo que saber reconhecer os primeiros indícios do problema é fundamental para garantir mais qualidade de vida ao bichano e uma melhor resposta ao tratamento.

De acordo com o Dr. Anderson Yogi, atualmente, a insuficiência renal em gatos é classificada em 5 estágios, sendo que os primeiros sinais clínicos costumam surgir entre o 2° e o 3° estágio. São eles:

  • Apetite seletivo
  • Aumento da ingestão hídrica
  • Aumento do volume urinário
  • Urina mais clara que o normal

 

Conforme a doença avança e as unidades funcionais dos rins são cada vez mais comprometidas, os sintomas também se tornam mais graves, como você confere abaixo:

  • Anorexia
  • Anemia
  • Hipertensão
  • Desidratação
  • Perda de peso progressivo
  • Alterações gastrointestinais (vômitos e diarreia)
  • Perda de controle ácido-base no organismo

 

Por isso, ao perceber qualquer mudança no comportamento ou nos hábitos do seu amigo, não hesite em levá-lo imediatamente ao veterinário!

 

Diagnóstico e tratamento

Só a presença dos sintomas mencionados acima não é o suficiente para obter um diagnóstico da insuficiência renal. Para isso, o Dr. Anderson Yogi explica que, além da realização de um exame clínico e da análise do histórico do paciente, são necessários também alguns exames laboratoriais e de imagem.

“Hoje já se utiliza o SDMA (dimetilarginina simétrica) como ferramenta para um diagnóstico mais precoce em relação à creatinina”, comemora o especialista. Segundo ele, o exame é capaz de identificar casos a partir da perda de 25% da função renal.

Já o insuficiência renal aguda em gatos tratamento é individualizado e varia de caso para caso, dependendo dos sintomas e do estágio em que se encontra a doença. Nesse sentido, vale ressaltar que não existe cura para a insuficiência renal, apenas o controle de sua progressão. Para isso, algumas das medidas incluem alterações na dieta (frequentemente com mudança da ração comum para a versão renal), uso controlado de medicamentos e fluidoterapia.

Por fim, não custa nada reforçar que prevenir é sempre melhor que do que remediar! Por isso, procure combinar o uso de ração seca com a úmida, que possui mais água em sua composição. Bebedouros do tipo fonte, como os que você encontra na Petz, também ajudam a estimular o consumo de água dos bichanos.

Ah, e nunca deixe de levar o pet ao veterinário para um check-up ao menos uma vez por ano, ou, de seis em seis meses, no caso de gatos com mais de 5 anos! Assim você garante a identificação de qualquer alteração logo no início. Procure a clínica Petz mais próxima a você e agende uma consulta!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

Maria Angélica Bisbocci - 27/11/2019

Boa tarde, gostaria de saber sobre tratamento com ozônio, para sarna negra em cães.
Qual melhor tratamento
Via e quantidade de ozônio?

Petz - 19/12/2019

Oi, Maria Angélica. Temos uma materia sobre ozonioterapia aqui no blog: https://www.dicaspetz.com.br/blog/cachorros/ozonioterapia-em-caes/