Verme de gato: 7 perguntas e respostas sobre o assunto

Postado por PETZ, em Atualizado em Dec 11, 2020

Gatos
Verme de gato: 7 perguntas e respostas sobre o assunto
Tempo de leitura: 7 minutos

O verme de gato é um problema comum, que pode atingir até o mais asseado dos bichanos. Esse visitante indesejado possui diferentes origens e, em alguns casos, está até mesmo dentro de nossa casa! 

gato medroso

Por isso, conhecer a origem, o tratamento e como se proteger do problema é essencial. Para isso, consultamos um médico-veterinário que respondeu sete dúvidas sobre o assunto. Continue lendo para aprender tudo sobre gato com verme

1. O que são vermes? 

Para entender como prevenir uma doença é importante conhecê-la a fundo! Por isso, saber o que é verme de gato é um bom início. O Dr. Ítalo Oliveira, médico-veterinário da Petz, explica que vermes são animais com características específicas. 

Assim, nem todo parasita dos bichanos é considerado um verme. Para entrar nessa categoria, é necessário ser achatado, alongado, sem membros e de corpo mole. 

Outra característica importante é que os vermes podem habitar qualquer ambiente: água, ar, terra ou até mesmo outro organismo! Esses são os mais perigosos, pois podem trazer problemas para a saúde. É o caso do verme de gato, que vamos conhecer melhor.

2. Verme de gato e seus tipos

Há diversos tipos de vermes que podem afetar os bichanos. Entretanto, alguns se destacam pela alta incidência, sendo exatamente aqueles que devemos ficar de olho. O Dr. Ítalo listou os principais tipos de verme em gatos.

Tênias 

Também chamadas de “vermes chatos”, as tênias representam um número grande de espécies de vermes. Algumas delas podem infectar também os pets. A principal responsável pela infecção nos bichanos é a Dypilidium caninum

Apesar de ser conhecido como tênia canina, esse parasita também ataca os felinos, se alojando nos intestinos e causando prejuízo nutricional para os bigodudos. Outro sinal clássico da infecção é a presença de segmentos do corpo do verme nas fezes ou na região perianal. 

Esses segmentos são fáceis de notar, pois se assemelham a um pequeno grão de arroz. A contaminação ocorre, principalmente, através da ingestão de uma pulga infectada. Os bichanos, como sabemos, adoram se lamber em seus banhos de gato. Nesse processo, é comum que engulam uma pulga sem querer, e aí começa o problema. 

Lombriga

O grupo das lombrigas também pode ser chamado de “vermes planos”. A espécie que mais comumente ataca os gatinhos é a Toxocara cati. O pet pode se contaminar ao entrar em contato com as larvas e, geralmente, é comum em gatos que acessam a rua. 

Porém, a forma mais comum de contágio é entre mãe e filho, já que o verme pode ser transmitido para o filhote ainda dentro do útero. Uma vez dentro do corpo, a lombriga se aloja primeiramente no intestino onde se reproduz. Em casos mais graves, pode contaminar diversos órgãos do bichano.

Ancilóstomo

A ancilostomose, doença causada pelo verme conhecido como ancilóstomo, é mais comum em cães. Entretanto, gatos também podem sofrer do problema, especialmente caso acessem a rua. 

Assim como outros vermes, o ancilóstomo também pode ser transmitido ainda dentro do útero. Depois de adentrar o organismo, o verme se aloja no intestino, se alimentando do sangue do bichano. 

Giárdia

Esse é um dos vermes de gato mais comuns. De acordo com estudos, cerca de 70% dos pets possuem a giárdia em seu organismo. Apesar de não ser considerado um problema grave, a giárdia merece atenção por ser uma zoonose. Assim, é um dos vermes de gato que pega em humano. 

Seus sintomas de verme em gatos costumam ser diarreia, fraqueza e apatia. Porém, na maioria das vezes, a contaminação não gera nenhuma complicação, e as manifestações ocorrem com mais frequência em gatos debilitados, como os que possuem FIV e FeLV. Por isso, é sempre importante buscar ajuda de um veterinário para monitorar a saúde do seu pet. 

Echinococcus 

Os echinococcus são um tipo de tênia que podem atacar pets de todas as idades. É um problema mais comum em cães, mas os bichanos também podem se contaminar, especialmente se frequentarem a rua ou locais públicos. 

Mesmo que não sejam tão comuns, os echinococcus são um problema sério por se tratar de uma zoonose. Assim, também se enquadram entre os vermes de gato que pega em humanos. 

Sua contaminação geralmente ocorre quando o bichano se alimenta de um rato infectado. Os vermes se desenvolvem em diversos órgãos, gerando um quadro com sintomas variados. 

3. Como é o contágio?

Como podemos observar a partir dos diferentes tipos de verme de gato, o contágio com esses parasitas pode ser variado. Entretanto, um fator em comum facilita a contaminação: o acesso do pet à rua. 

Em grande parte dos casos, o bichano entra em contato com os vermes ao interagir com um animal ou um ambiente infectado. Isso não significa que um gato que vive dentro de casa está livre dos parasitas. Porém, limitar o acesso à rua é uma medida de segurança valiosa. 

Especialistas confirmam que, dessa forma, seu amigo estará mais protegido e saudável. Além disso, com os acessórios e brinquedos corretos, é perfeitamente possível criar um ambiente estimulante e sadio para seu filho de quatro patas, mesmo em um apartamento! 

gato deitado

4. Verme de gato pega em humano? 

Uma das dúvidas mais comuns quando o assunto é vermes em pets é quais espécies podem contaminar os outros membros da família. Assim como outros tópicos importantes, precisamos ser cautelosos e buscar fontes seguras para não espalhar notícias falsas! 

As zoonoses realmente existem e, de fato, algumas doenças podem ocorrer através do contato com cães e gatos. Entretanto, esse é um problema pequeno e especialistas sempre reforçam que conviver com os pets é seguro, saudável e traz muitos benefícios para toda a família! 

Em relação aos bichanos, há alguns vermes de gato que pegam em humanos. São eles: a giárdia e o echinococcus. Entretanto, devemos destacar que o contágio através da convivência com gatos não é comum e ocorre raramente. 

5. Como tratar vermes em gatos?

O primeiro passo para tratar vermes em gatos é diagnosticar a origem do problema. De acordo com o Dr. Ítalo, o veterinário pode descobrir mais detalhes sobre a doença através de alguns testes, sendo o exame de fezes o principal. 

Com o diagnóstico em mãos, o especialista poderá orientar o tratamento mais adequado. As terapias mais comuns envolvem a utilização de vermífugos, que podem vir tanto em comprimido como em pipetas. A escolha da melhor opção deve ser orientada pelo profissional de saúde. 

Outro passo importante para se livrar de vez dos parasitas é higienizar com cuidado o espaço de convívio do pet. Muitos vermes podem contaminar o ambiente e, caso não haja cuidado, é possível haver recontaminação. Por isso, lave bem caminha, brinquedos e acessórios, dando uma atenção especial à caixa de areia.

6. Qual a melhor forma de prevenção? 

Primeiramente, precisamos lembrar que o contágio por vermes em gatos é muito comum. Graças ao ambiente e aos hábitos dos felinos, nossos amigos eventualmente entrarão em contato com um parasita. 

Por isso, manter uma rotina saudável é importante para evitar que a doença se desenvolva e traga prejuízos para o pet. Visitas regulares ao veterinário são uma forma de estar sempre alerta em relação à saúde dos bichanos. 

Além de realizar check-ups rotineiros, o especialista ficará de olho na vacinação e vermifugação, que devem ser realizadas de maneira periódica. Outros passos importantes envolvem uma dieta saudável, práticas de atividades, estímulos ambientais e muito carinho! 

7. Qual o melhor remédio para verme de gato? 

Os vermífugos, assim como qualquer outro tipo de medicação, devem ser aplicados com a orientação de um veterinário.  Ao realizar o diagnóstico, o especialista poderá recomendar qual o melhor vermífugo para gatos e a dosagem mais indicada para seu filho de quatro patas. 

Lembre-se que os vermes possuem características distintas e, por isso, os vermífugos não são todos iguais. Em lojas especializadas, você poderá encontrar uma ampla variedade de produtos com comprovação garantida. Entre os mais recomendados pelos veterinários, podemos citar o Profender, Drontal, Duprazol e Vermivet. 

Lembre-se que os pets precisam de nosso cuidado, e oferecer o melhor para nossos amigos de quatro patas é um ato de amor e responsabilidade. Afinal, eles trazem tanto carinho e diversão para dentro de nossos lares, que fornecer um espaço seguro, amoroso e saudável é uma troca mais que justa! 

gato deitado e olhando de lado

Gostou de saber tudo sobre verme de gato? Agora, no blog da Petz, veja outras dicas sobre assuntos variados do universo pet!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *