Cachorro com falta de ar: o que pode ser e como tratar?

Postado por PETZ, em Atualizado em Jul 12, 2021

Cachorros
Cachorro com falta de ar: o que pode ser e como tratar?
Tempo de leitura: 5 minutos

Poucas coisas são tão angustiantes quanto estar ou ver com alguém com dificuldade para respirar. No caso de cachorro com falta de ar, presenciar a situação costuma ser motivo de pânico entre os tutores. Até porque, uma vez que o pet não fala e tem uma fisiologia diferente da nossa, pode ser difícil diferenciar o problema de outros quadros.

cachorro deitado em baixo de coberta

Saber reconhecer cachorro com falta de ar, quais são as suas causas e o que fazer nesses casos é importante para prestar os primeiros-socorros quando necessário. Vamos aprender como fazer isso?

Sintomas: será que é mesmo falta de ar?

Para reconhecer um cachorro com dificuldade para respirar é preciso saber identificar alguns sinais. Os principais sintomas são: agonia evidente (com grande inquietação), alteração do ritmo respiratório, emissão de ruídos anormais, pescoço estendido, além de língua e mucosas arroxeadas. 

O último sintoma, também conhecido como cianose, é uma das principais maneiras de diferenciar a falta de ar de outros quadros, como o mais inofensivo espirro reverso, por exemplo. Em casos mais graves, a falta de ar pode evoluir para um quadro com tremores e desmaio.

O que pode ser quando o cachorro está com falta de ar?

Um cachorro com falta de ar pode estar assim tanto por episódios pontuais como por problemas de saúde crônicos. É importante estar atento a alguns sinais que ajudam a identificar a causa.

Nesse caso, se o cachorro com dificuldade de respirar se recuperou, mas vem apresentando o problema com frequência, é importante consultar um médico-veterinário a fim de descobrir se há algo de errado com a saúde dele. A seguir, listamos algumas das causas mais comuns para cachorro com falta de ar.

1. Golpes de calor

Assim como os seres humanos, os cães são animais endotérmicos, ou seja, mantêm a temperatura corporal constante por meio de mecanismos regulatórios do próprio organismo. 

Assim, quando a temperatura fica muito elevada, pode levar a um aumento da taxa metabólica, com evolução para quadros de desidratação e de colapso respiratório, quando o cachorro tem falta de ar. Entre os principais sintomas da hipertermia canina, podemos citar: 

  • Respiração ofegante;
  • Salivação excessiva;
  • Apatia/prostração;
  • Andar cambaleante;
  • Confusão mental;
  • Taquicardia.

Por causa de sua anatomia, cães braquicefálicos (de focinho achatado) são mais propensos a sofrer com os chamados “golpes de calor”. Seja como for, nunca deixe o pet, independentemente de sua raça, em locais fechados e sem ventilação, como carros.

Em caso de suspeita de hipertermia, leve o cachorro para um local mais fresco, interrompa qualquer atividade física que ele esteja fazendo, ofereça água fresca e procure um veterinário.

2. Engasgos

Nesse sentido, o organismo dos cachorros é bastante parecido com o nosso. Enquanto bebem água ou ingerem alimentos, uma válvula presente na parte superior da laringe se fecha, direcionando os alimentos para o esôfago. 

Quando, por algum motivo, esse mecanismo falha e a epiglote permanece aberta, a água ou os alimentos podem parar nas vias respiratórias, bloqueando a passagem de ar (cachorro com falta de ar e engasgo). Os principais sintomas são: 

  • Agonia evidente (com grande movimentação);
  • Salivação excessiva;
  • Tentativas de vômito;
  • Língua e mucosas arroxeadas (cianose).

O engasgo pode provocar o bloqueio parcial ou total da passagem de ar, podendo, em casos mais graves, levar o pet a óbito. Sendo assim, ao perceber que o cachorro está engasgado, procure agir imediatamente. Nesse caso, é válido conhecer técnicas para desengasgá-lo, como a chamada “manobra de Heimlich”.

filhotes de cachorro com dificuldade de respirar

3. Colapso da traqueia

Não é só a presença de corpos estranhos que pode causar o bloqueio da passagem de ar pela traqueia. Formada por arcos cartilaginosos, a traqueia pode passar por um processo de envelhecimento, com consequente amolecimento das cartilagens. 

Menos rígidas, as cartilagens contribuem para deixar a traqueia mais estreita, o que pode comprometer a passagem de ar. Mais frequente em cães idosos e de pequeno porte, o colapso da traqueia tem como sintomas:

  • Tosse seca ou engasgos, especialmente após atividades físicas intensas ou depois de momentos de grande excitação;
  • Tensão da musculatura do abdômen devido ao esforço para respirar;
  • Angústia respiratória, com emissão de ruídos;
  • Língua e mucosas arroxeadas (cianose);
  • Quadros recorrentes em vez de episódios.

O diagnóstico do colapso da traqueia é feito pelo médico-veterinário com a ajuda de exames de imagem, como raio-x. O tratamento vai depender da gravidade do problema e do estado de saúde do paciente, sendo que, em alguns casos, é possível recorrer à correção cirúrgica.

4. Cardiopatias

Como sabemos, o coração é o órgão responsável por bombear sangue para o nosso corpo. E é no sangue que se encontram os pigmentos respiratórios responsáveis pelo transporte de oxigênio até os pulmões, onde ocorrem as trocas gasosas. 

Portanto, quando o coração do pet não está funcionando muito bem, é esperado que a falta de ar em cachorro esteja entre os sintomas. Nesse caso, existem diferentes tipos de cardiopatias, decorrentes principalmente de fatores como idade, obesidade, etc. Abaixo, listamos alguns dos principais sinais de cardiopatia em cães:

  • Fadiga;
  • Tosse seca;
  • Indisposição;
  • Respiração acelerada;
  • Falta de ar;
  • Anorexia;
  • Emagrecimento;
  • Convulsões;
  • Língua e mucosas arroxeadas.

Caso seu amigo apresente um ou mais desses sintomas e/ou seja um cachorro com dificuldade ao respirar, procure um veterinário o mais rápido possível para uma avaliação. Quanto antes for diagnosticado o problema, melhor será o prognóstico para tratamento.

filhote de cachorro deitado

Agora você sabe como identificar e o que fazer no caso de encontrar um cachorro sofrendo com falta de ar. Para mais dicas sobre como garantir o bem-estar e saúde dos nossos amigos de quatro patas, não deixe de conferir os outros conteúdos disponíveis aqui, no blog da Petz!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *