Peritonite infecciosa felina: conheça essa perigosa doença

Postado por PETZ, em 05/04/2020

Bem-Estar
Peritonite infecciosa felina: conheça essa perigosa doença

A peritonite infecciosa felina é uma doença perigosa que merece toda a atenção do tutor. Causada pelo coronavírus felino, a enfermidade causa danos ao sistema digestivo do pet e pode levá-lo à morte.

gato deitado embaixo da coberta

Observando alguns cuidados, é possível prevenir a contaminação e garantir a segurança do seu filho de quatro patas. Para conhecer as formas de contágio, os sintomas e o tratamento para a chamada PIF felina, continue lendo! Consultamos um especialista para ter todas as informações sobre essa doença.

O que é a peritonite infecciosa felina?

A peritonite infecciosa felina, também chamada PIF, é uma doença relativamente rara que pode atingir bichanos de todas as idades. “A PIF causa uma infecção severa na área chamada de peritônio, ou seja, a parte interna da barriga”, explica o Dr. Bruno Saito, médico-veterinário da Petz. 

“A peritonite em gatos é causada por um tipo de coronavírus particularmente agressivo, mas com baixa capacidade de transmissão”, complementa. Em outras palavras, a peritonite infecciosa felina é uma doença viral que ataca o sistema digestivo dos bichanos. Entretanto, a doença possui algumas particularidades que a tornam ainda mais complexa.

Uma doença, dois quadros diferentes

Um dos pontos curiosos da peritonite infecciosa felina é como ela ocorre. O Dr. Bruno explica que a doença PIF pode se apresentar de duas formas, com aparecimento de diferentes sinais. Os veterinários chamam esses dois quadros de peritonite infecciosa seca ou úmida, dependendo da forma que os órgãos são afetados. 

  • Peritonite infecciosa úmida: a doença é chamada úmida quando ocorre o acúmulo de líquido no peritônio do gato, 
  • Peritonite infecciosa seca: nesse caso, ocorre o crescimento de nódulos nos órgãos interiores. 

Somente um veterinário poderá dizer qual quadro do PIF o bichano doente está apresentando. O Dr. Bruno comenta que o que difere os dois casos é a reação do corpo do bichano. Independentemente dos sintomas, a PIF é sempre uma doença grave e deverá ser tratada por um veterinário o mais rápido possível.

Transmissão da PIF

A peritonite infecciosa felina se dá através do contato com um vírus chamado coronavírus felino. Apesar de o nome ser semelhante ao do vírus da gripe, que vem assustando todo o mundo, o Dr. Bruno afirma que são doenças bem diferentes.

“A única relação entre a PIF em gatos e a COVID-19 é que ambos os vírus pertencem à mesma família. Porém, são de espécies diferentes. É como se fôssemos comparar um gato a um leão”, comenta. O especialista ainda explica que não há possibilidade de um humano se contaminar com o coronavírus felino. 

Entre os bichanos, o contágio ocorre quando um pet entra em contato com as secreções de um gato contaminado. “Secreção nasal, urina e fezes podem transmitir o vírus”, comenta o veterinário. A possibilidade de contágio é ainda maior quando os gatos dividem utensílios como caixinha de areia, comedouro ou bebedouro.

Sintomas

Perceber que você tem um gato com PIF em casa pode ser um desafio. Isso porque os sintomas não costumam se distinguir muito de outras doenças menos graves. Os principais sinais da doença são: 

  • Febre;
  • Falta de apetite;
  • Apatia; 
  • Perda de peso; 
  • Vômito,
  • Diarreia.

Porém, como dito anteriormente, esses mesmos indícios podem aparecer em diferentes doenças, e somente um especialista poderá diagnosticar com precisão. Assim, o melhor a fazer é buscar a ajuda de um veterinário ao notar qualquer alteração no comportamento do seu amigo.

Diagnóstico e tratamento

Ao receber um pet doente em sua clínica, o veterinário iniciará uma série de exames para diagnosticar a peritonite infecciosa felina. Entretanto, mesmo para um especialista esta não é uma tarefa fácil. 

gato preto triste

“O diagnóstico é bem complicado”, explica o Dr. Bruno. “É uma somatória de histórico do pet, sintomas que ele apresenta, exames de sangue, análise do líquido da barriga dele e a procura do DNA do vírus no seu organismo”, complementa. 

Por ser uma doença extremamente agressiva, o tratamento também é um ponto delicado. “Infelizmente, não há um tratamento específico para curar a doença”, comenta o veterinário. 

Assim, a taxa de mortalidade da doença é alta. Entretanto, o especialista explica que é possível aplicar uma terapia de suporte, que auxilia o gatinho a combater a doença e viver com mais conforto.

Prevenindo a PIF

Quando o assunto é saúde, a prevenção é sempre a melhor escolha. No caso de uma doença grave como a peritonite infecciosa felina, evitar o contágio é de extrema importância. O Dr. Bruno passou algumas dicas para quem pretende manter seu amigo saudável e evitar a peritonite em gatos. 

  • Restringir o acesso à rua; 
  • Evitar o contato com gatos desconhecidos;
  • Oferecer ração de qualidade;
  • Proporcionar atividades, jogos e brincadeiras,
  • Visitas regulares ao veterinário.

A combinação de um ambiente seguro a uma rotina saudável é a chave para uma ótima qualidade de vida. Assim, o pet não só evitará o contato com diversas doenças como terá uma imunidade alta, estando preparado para combater possíveis contágios.

gato deitado triste

E, se você precisar de itens como ração e acessórios para gato, procure a Petz mais próxima! Aqui, você encontra diversas opções, sempre proporcionando o melhor para seu filho de quatro patas. Venha nos fazer uma visita! 

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *