Pode dar dipirona para cachorro?

Postado por PETZ, em Atualizado em Oct 26, 2020

Cães
Pode dar dipirona para cachorro?
Tempo de leitura: 4 minutos

Quando levamos o pet ao veterinário e saímos da consulta com uma receita médica, a lista dos fármacos pode surpreender. Enquanto alguns medicamentos são vendidos exclusivamente em pet shops, outros são comprados em farmácias tradicionais. E quanto aos remédios para dor, você já se perguntou se pode dar dipirona para cachorro?

cachorro com olhar abatido

O que é e para que serve a dipirona?

Presença garantida na caixinha de remédios de muita gente, a dipirona é um anti-inflamatório não esteroidal que atua no alívio da febre e da dor. Também chamado de metamizol, o fármaco possui ação com baixo poder de combater inflamações. 

Portanto, em quadros de dor e febre, além do uso do remédio, é recomendado procurar um veterinário para identificar a causa do problema e receitar um medicamento adequado. 

Apesar de sua venda irrestrita no Brasil e de ser um medicamento bem tolerado pela maior parte das pessoas, assim como por cães e gatos, a dipirona é proibida em alguns países, como Estados Unidos, Austrália e Japão. 

Isso ocorre porque, em alguns casos raros, a dipirona já foi associada a quadros graves de redução do sistema de defesa do corpo. Para diminuir os riscos, utilize a dipirona para cachorro somente sob orientação veterinária!

Quando a dipirona para cachorro é recomendada?

Por sua ação analgésica e antitérmica, pode dar dipirona para cachorro quando  receitada para o alívio de sintomas, como febre e dores moderadas. Já em caso de dores mais intensas ou quando o metamizol é insuficiente para acabar com esses sintomas, o veterinário poderá recomendar um fármaco mais forte. 

Lembrando que paracetamol e ibuprofeno não são metabolizados corretamente pelo fígado de cães e gatos e, portanto, nunca devem ser administrados aos pets! “Há medicações da linha veterinária que substituem esses fármacos”, explica o Dr. Ítalo Cássio Oliveira, médico-veterinário e coordenador de clínicas da Petz.

Sobre o uso da dipirona, é importante destacar que ela atua somente no alívio da dor e da febre. Estas, por sua vez, costumam surgir como sintomas secundários a algumas doenças, como, por exemplo, as infecções em qualquer parte do corpo. 

Isso significa que, para restabelecer a saúde do pet, não adianta apenas administrar a dipirona. É preciso recorrer a um veterinário para descobrir a causa do problema e dar início ao tratamento adequado.

cachorro tristonho ou doente

Quanto posso dar de dipirona para cachorro?

A única maneira segura de saber se pode dar dipirona para cachorro e aprender a oferecer a dosagem correta é levando o amigo para uma consulta com o veterinário. Dito isso, quantas gotas de dipirona pode dar para cachorro está diretamente relacionado ao peso corporal do animal. 

Não sabe quantas gotas de dipirona para cachorro é ideal? Em geral, recomenda-se a administração de 1 gota de dipirona para cada 1 kg. Ou seja, um cachorro de 5 kg deve tomar 5 gotas, um cachorro de 7 kg, 7 gotas, e assim por diante.

Atenção aos cachorros de grande porte! De acordo com a maior parte dos fabricantes, o uso da dipirona para cachorro deve ser limitado à dosagem de até 35 gotas! Caso seu amigo tenha peso corporal superior a 35 kg, o veterinário poderá recomendar um fármaco mais apropriado.

Superdosagem e outros riscos da dipirona

Conforme explica o Dr. Ítalo Cássio, todo remédio, mesmo aqueles permitidos para cachorros, podem causar problemas quando administrados de maneira inadequada. “Há riscos iminentes de intoxicações e de lesões medicamentosas”, alerta o especialista.

Entre os problemas provocados pela superdosagem, com risco de intoxicação, estão: salivação excessiva, vômitos, piora da febre, gastrite e úlceras gástricas. A alergia a um dos componentes da fórmula e as interações medicamentosas são outros riscos importantes associados ao uso da dipirona 500mg para cachorro sem recomendação médica.

Ainda em relação à importância de consultar um médico-veterinário, lembre-se de que a segurança de um fármaco depende do estado de saúde de cada paciente. Uma vez que a dipirona é metabolizada pelo fígado, é preciso ter cuidados redobrados com cães idosos ou com problemas hepáticos.

O que é melhor: gotas ou comprimidos?

Um dos motivos porque é sempre bom consultar um veterinário é que ele pode dar orientações sobre a melhor maneira de administrar determinado fármaco, prescrevendo a opção mais adequada, de acordo com o peso e com as características do pet.

No caso da dipirona, ela é geralmente encontrada na forma líquida, em frascos de aproximadamente 20 ml. “Como para pacientes menores os volumes são menores, é possível administrar o fármaco em gotas”, diz Dr. Ítalo. Já para pacientes maiores, embora não seja regra, o volume maior pode tornar o uso das gotinhas inviável. 

Ah! E para quem tem um cão de pequeno porte, mas tem dificuldade para fazê-lo ingerir o medicamento, uma dica é misturar as gotinhas a uma ração úmida. Seja como for, não deixe de conversar com um médico-veterinário!

cachorro deitado

Depois de saber se pode dar dipirona para cachorro, confira o blog da Petz para outras dicas e informações sobre bem-estar e saúde animal!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *