Cães, as raças que mais têm afinidade entre si!

Postado por PETZ, em 04/01/2020

Cachorros
Cães, as raças que mais têm afinidade entre si!

Os cachorros são conhecidos pela simpatia! Alegres e divertidos, nossos amigos peludos não têm problemas em fazer amigos! No entanto, se você já tem um pet e quer um novo membro, é preciso atenção. É comum pensarmos que, dependendo dos cães, as raças podem se estranhar, gerando um atrito desnecessário.

Mas será que a raça de cachorro realmente é um fator determinante para dois pets conviverem? Para tirar essa e outras dúvidas, convidamos o médico-veterinário da Petz, Dr. Igor Hulewicz Nemtzoff. Continue lendo e aprenda mais sobre raças de cachorros!

Cães de raça: como surgiram?

Boxer, Poodle, Chihuahua, Pastor Alemão… É fácil reconhecer essas raças e entender as diferenças entre elas, não é mesmo? Mas como começou essa história? Será que esses cães são tão diferentes assim entre si?

Na verdade, todos os cães são da mesma espécie e possuem um ancestral em comum. Para isso, vale entender a história das raças de cachorros!

Há aproximadamente 30 mil anos, os homens começaram a ficar amigos de alguns lobos selvagens e a domesticá-los – processo que deu origem a todas as raças de cachorros, de um pequeno Pug a um grande São Bernardo.

Com o tempo, houve a famosa seleção natural, que favoreceu o cruzamento de raças mais aptas à sobrevivência. O homem, por sua vez, utilizou a seleção artificial, cruzando cachorros com características semelhantes.

Assim foram surgindo as raças que, desde 1873, estão reunidas e são reguladas pela organização inglesa Kennel Club. Ou seja: as raças de cachorros, como Lhasa Apso, são uma invenção um tanto recente.

E como possuem o mesmo ancestral, os cães não são tão diferentes assim entre si. Mesmo um pequeno Pinscher e um grande Boxer são praticamente irmãos!

Personalidade das raças de cães

Muitas pessoas acreditam que a origem do pet definirá a personalidade dele. Segundo o Dr. Igor, certas raças de cachorros, como o Beagle, realmente possuem traços mais marcantes. No entanto, isso nem sempre é definitivo.

“A crença de que a raça vai determinar a personalidade do cachorro é um mito”, comenta. “Cada cãozinho é único e com suas próprias características. Isso vai depender da forma de criação e educação e, principalmente, de sua individualidade.”

Ou seja, dois pets da mesma raça, que cresceram na mesma casa e têm a mesma idade ainda podem ser completamente diferentes um do outro!

Qual raça de cães se dá bem com outras?

Apesar dos nossos amigos peludos terem uma personalidade única, traços da raça podem determinar certas características do cão. Por isso, o Dr. Igor explica que, para quem pensa em ter dois pets diferentes em casa, alguns cuidados devem ser observados.

“O ideal é evitar cães territorialistas e com o gênio forte sob o mesmo teto”, afirma. O especialista cita algumas raças que, em geral, são de fácil convivência e se dão bem com todo mundo! São elas:

  • Pug;
  • Shih-tzu;
  • Beagle;
  • Golden retriever;
  • Labrador,
  • Bulldog.

De maneira geral, os cães dessas raças são muito sociáveis e não costumam procurar problema! Sobre os cachorros de temperamento mais difícil, o médico-veterinário cita:

Mas tudo vai depender da personalidade do próprio cãozinho e do ambiente em que crescer. Ou seja, se você é apaixonado por um pet de raça mais territorialista, não quer dizer que você não poderá ter outros cachorros! O jeito é seguir alguns passos para facilitar a convivência.

Convivendo com cães de raças diferentes

Para quem tem ou pensa em ter cachorros de raças diferentes na mesma casa, não há muito mistério. Criando os pets juntos desde pequenos, com tratamento semelhante, limites e a mesma educação, eles provavelmente serão grandes amigos.

No entanto, se um dos cães de raças é adulto, pode ser que haja um estranhamento inicial. Para facilitar o convívio, o Dr. Igor indica seguir as dicas abaixo:

  • O ideal é que a apresentação seja feita em um ambiente neutro, como a rua ou um parque. Lembrando que ambos deverão estar vacinados e vermifugados para acessar espaços públicos;
  • Passeie com os dois pets lado a lado para que eles já se conheçam e socializem;
  • Em casa, realize os primeiros contatos sempre com supervisão de um tutor;
  • Brinque e faça carinho nos dois cachorros. Por mais que esteja encantado com seu novo amigo, é importante não se esquecer do pet mais antigo. Assim, ele perceberá que o novo membro não é uma ameaça,
  • Siga a mesma rotina para os dois: hora do passeio, comida e brincadeira. Logo, eles já serão grandes amigos!

Se mesmo seguindo essas dicas você ainda tiver algum problema comportamental com um novo cachorrinho em casa, procure o especialista. Caso seja necessário, ele indicará um tratamento, como psicologia canina ou adestramento.

E lembre-se: os cachorros não têm prazo de validade! Mesmo como o novo filhote, seu amigo mais velho precisa de atenção e, principalmente, muito amor!

Se você está pensando em adotar um novo amigo, não deixe de conferir nosso calendário! A Petz organiza feiras regulares de adoção em diferentes endereços.

Além disso, algumas unidades contam com um local fixo para cães de raças e gatos que precisam de um novo lar. Aguardamos a sua visita!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *