Alguns animais sofrem com problemas de saúde muito comuns, que demandam certa atenção e cuidados especiais de seus tutores. Uma dessas complicações é a obesidade felina. Por isso, nós preparamos esse artigo para que você entenda mais sobre o ganho excessivo de peso por gatos em diferentes idades e rotinas.

A obesidade é um assunto muito sério que, além de comprometer a qualidade de vida do bichinho, pode ser um ponto de início para o desenvolvimento de outras doenças.

Outra preocupação muito grande entre os especialistas é o aumento no número de casos registrados. Estima-se que o distúrbio acometa entre 25% e 30% da população felina.

Principais causas da obesidade em gatos

A obesidade felina tem causas muito parecidas ao aumento irregular de peso em humanos. Portanto, se você tem um gatinho em casa e quer saber como preveni-lo de ficar obeso, basta seguir algumas dicas!

Cuide da alimentação do seu bichano

A adoção de um dieta adequada às necessidades nutricionais do pet faz toda a diferença. Sendo assim, o mais recomendado, é que o tutor procure um nutricionista animal e receba uma orientação especial.

Com a combinação de uma ração de qualidade e em quantidade correta, com eventuais petiscos administrados com moderação, tudo fica mais fácil. O ideal, é que as refeições sejam balanceadas e ricas em vitaminas e proteínas importantes para o bichano.

Implemente uma rotina de exercícios físicos

Muitos gatos acabam se acomodando a uma rotina sedentária, permanecendo boa parte do dia dentro de casa ou em apartamento e isso limita seus hábitos instintivos de atividade física. Portanto, é fundamental que o tutor incentive o seu animal a fazer exercícios.

Muitas dessas atividades podem ocorrer durante momentos de lazer, com brincadeiras e joguinhos lúdicos, com brinquedos e acessórios apropriados. A quantidade diária de exercícios deve ser definida pelo veterinário, com base na condição física do animal.

Mantenha os consultas com o veterinário sempre em dia

O sobrepeso pode ser um sinal de doenças muito sérias, como o hipotireoidismo em gatos, que contribui para o desenvolvimento da obesidade.

O animais com obesidade também podem apresentar doenças associadas, como diabetes, hipertensão, alto colesterol, complicações hepáticas e enfermidades nos ossos e articulações. Por isso, é fundamental manter os check-ups de rotina com o veterinário sempre atualizados.

Essa preocupação também vale para os momentos em que percebem-se determinados sintomas de complicações na saúde do bichinho. Mesmo que não sejam características próprias do sobrepeso, a avaliação de um especialista é sempre necessária.

Gatos com idade avançada precisam de cuidados especiais

Por conta da redução da atividade física e da queda no metabolismo, os gatos mais velhos tendem a acumular gordura corporal. Diante disso, é importante que as precauções com a saúde sejam redobradas.

As avaliações com o médico-veterinário devem ser frequentes durante essa fase da vida do bichinho. O profissional pode recomendar uma ração específica, exercícios adaptados e tantos outros cuidados especiais, que garantem o peso ideal para gatos idosos.

Como saber se meu gato está acima do peso

Agora que você já sabe como evitar obesidade em gatos, é importante ficar de olho em outros sinais que podem indicar se seu companheiro já está enfrentando o problema.

Em termos técnicos, um gato é considerado obeso quando possui massa corporal entre 15% e 30% acima do peso esperado. O que, para SRDs, varia de 3 a 4 kg para fêmeas e 4 e 5 kg para machos.

Isso quer dizer que um gato macho com 6 kg já pode ser considerado acima do peso. Mas, como sentir isso na prática, sem a necessidade de uma balança? A principal dica é tocar a região das costelas do bichano. Caso seja difícil ou impossível senti-las, é hora de se preocupar: seu gato está acima do peso.

Meu gato com obesidade felina, e agora?

Ao notar que o pet está com sobrepeso, muitos tutores se desesperam e não sabem qual processo adequado para seu bichinho perder peso. Por essa razão, o mais importante é seguir as orientações de um especialista após uma consulta.

Com todos os exames, fica muito mais fácil e seguro para o profissional indicar uma dieta, com a possível inclusão de uma ração medicamentosa. Adotando todos os cuidados, logo o gatinho estará saudável e feliz novamente!

Aqui no blog da Petz você tem várias postagens incríveis sobre o mundo dos animais de estimação. Não deixe de acompanhar as publicações!